quinta-feira, 28 de julho de 2016


Pessoal,
A Tocha Olímpica veio atré minha casa... Foi trazida pelo amigo Adriano Penteado, que a conduziu no dia 17 de julho, quando da passagem por Botucatu. Fomos fotografados com ela em minha casa.


terça-feira, 19 de julho de 2016

Coluna publicada pelo jornal O PRATIANO, que também circula aqui em São Manuel. Em seguida uma crônica de autoria deste blogueiro, também publicada no mesmo jornal, do qual sou colaborador há pelo menos 20 anos.



EM DIA COM AS NOTÍCIAS

Gildo Sanches

 

PRESIDENTE DA CÂMARA

Apoiado pelo governo Temer, por parte da antiga oposição (PSDB, DEM e PPS) e da atual (PT e PCdoB), Rodrigo Maia (DEM-RJ) foi eleito na quarta-feira (13) presidente da Câmara, derrotando o centrão, ligado ao ex-presidente e deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). No segundo turno, Rodrigo Maia teve votação acima da esperada, com 285 votos, contra 170 de Rogério Rosso (PSD-DF), do centrão. Ao longo do dia, o Planalto atuou para enfraquecer a candidatura de Marcelo Castro, ex-ministro do governo Dilma, que teve só 70 votos e ficou de fora do segundo turno. Rodrigo já assumiu o cargo para mandato-tampão que será encerrado em 31 de janeiro do ano que vem. O discurso dele, ao assumir, foi de abertura ao diálogo.

 

SOBREVIDA

Embora sua derrota seja dada como certa, o deputado afastado Eduardo Cunha ganhou sobrevida de mais um dia na Comissão de Constituição e Justiça, que adiou para sexta-feira, com manobras de aliados, decisão sobre recurso do acusado contra o Conselho de Ética.

 

AMEAÇA TERRORISTA

O general Christophe Gomart, chefe da Direção de Informação Militar, um dos serviços secretos da França, disse à Comissão Parlamentar de Inquérito que investigou atuação de órgãos de segurança em atentados naquele país que há risco real de terrorismo na Olimpíada. Segundo o general, o ataque seria cometido por um brasileiro em nome do Estado Islâmico e teria como alvo a delegação francesa.

 

HAJA PAZ

O atentado no Aeroporto de Araturk, em Istambul, na terça-feira 28, que matou ao menos 42 pessoas e feriu cerca de 240, foi realmente chocante. Contudo, não tirou o otimismo dos cariocas. A uma pesquisa do Instituto Gerp, 50% dos entrevistados descartaram a hipótese de atentado terrorista nas Olimpíadas – 38% acreditam. Sobre se os Jogos ajudarão a melhorar a imagem do Rio de Janeiro, 34% dos 400 entrevistados disseram sim, outros 38% “que não melhora e nem piora”. Já para 17%, as Olimpíadas elevarão o conceito da cidade, no Brasil e no exterior.

 

AMEAÇA DE ABANDONO

Policiais e bombeiros da Força Nacional, responsável pela segurança no interior e no entorno dos locais de competição, ameaçam não atuar nos Jogos Olímpicos. Eles reclamam das más condições dos alojamentos no Rio e de atraso nas diárias.

 

DESCARTADA

Os estados em melhor situação fiscal terão prioridade da União no aval a novos financiamentos, informa a secretária do Tesouro, Ana Paula Vescovi. Em entrevista a MARTHA BECK e BÁRBARA NASCIMENTO (O Globo), ela descarta nova ajuda ao Rio de Janeiro.

 

ERROS ADMITIDOS

Após 69 dias na presidência interina da Câmara, Waldir Maranhão (PR-MA) encerrou sua gestão com a marca do constrangimento por não ter conseguido exercer a função que caiu em seu colo. Admitiu erros e pediu desculpas.

 

MADEIRA ILEGAL

Segundo o “Estadão”, estrutura financeira criminosa usa madeira ilegal para bancar pistolagem no Norte e Centro-Oeste do País. “Máfia verde” atua do desmatamento à venda de lotes. Na tabela da violência, que acompanha todo o processo, o preço da morte de uma pessoa equivale ao de 2 ou 3 m³ de ipê.

 

BNDEs REDUZ PARTICIPAÇÃO

A presidente do BNDES, Maria Silvia Bastos Marques, disse que o banco adotará nova política de financiamento para projetos de infraestrutura a partir do leilão de linhas de transmissão de energia marcado para setembro. A ideia é reduzir a participação estatal e atrair capital privado. No governo da presidente afastada Dilma Rousseff, o BNDES participou com até 80% do financiamento em projetos concedidos ao setor privado. Segundo Maria Silvia, a mudança faz parte da revisão do modelo de concessões e privatizações pelo governo do interino Michel Temer. Para as próximas concessões, ela disse que é preciso melhorar o ambiente regulatório, a avaliação dos resultados de cada projeto e garantir “retorno adequado” ao concessionário.

 

POUCAS EMPRESAS

O ministro da Secretaria do Programa de Parceria e Investimento, Moreira Franco, afirmou que as últimas concessões trouxeram poucas empresas ao país, o que seria um indicativo de pouca atratividade. De acordo com Moreira Franco, o conceito de menor tarifa nas concessões pode ser abandonado em favor de um modelo de “preço justo” para remunerar o investimento.

 

NOVO LÍDER

A nova premiê britânica, Theresa May, assumiu e nomeou o ex-prefeito de Londres Boris Johnson para ser ministro das Relações Exteriores. Ele foi um dos líderes da campanha que decidiu pela saída do Reino Unido da União Europeia.

 

GERDAU PERDE DISPUTA

A Gerdau perdeu disputa no Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais) e diz que vai à Justiça contra multas de R$ 4 bilhões. Depois da Operação Zelotes, que investiga compra de decisões no Carf, a Fazenda reverteu decisões contrárias ao Fisco, inclusive nos processos da Gerdau.

 

UNANIMIDADE

Foi por unanimidade que os seis juízes da Corte Interamericana de Direitos Humanos decidiram na Costa Rica que o órgão não opinará sobre o processo de impeachment de Dilma Rousseff. Uma derrota para o secretário-geral, Luis Almagro, que forçava muito a barra por um pronunciamento. Os magistrados foram além, ao considerar que a situação de Michel Temer está em vias de ser resolvida, pelo Senado brasileiro.

 

PASSOS DE TARTARUGA

Daqui a pouco será um martírio recorrer à Justiça do Trabalho. O corte de 90% nas despesas de investimento e 24,9% nas de custeio, no orçamento de 2016, desse ramo do Judiciário, imposto pelo Legislativo, é constitucional decidiu o STF, na quarta-feira 29. Magistrados e advogados trabalhistas temem que faltarão recursos até para o pleno funcionamento do Processo Judicial Eletrônico, por meio do qual tudo ocorre na Justiça do Trabalho. Vai ser um tal de “sistema indisponível” depois de agosto…

 

NÃO MOSTRAM

Vários ministros de Michel Temer não tornam pública a sua agenda. A Lei de Conflito de Interesses exige transparência diária. Gilberto Kassab (Ciência, Tecnologia e Comunicação) e Leonardo Picciani (Esportes) se destacam entre os que mais descumprem a obrigação. Além do aspecto legal, os brasileiros têm o direito de saber o que faz no cargo uma autoridade do governo. Sem esquecer que o mistério dá margem a todo tipo de interpretações.

 

AVIAÇÃO

A chegada de delegações de 206 países e 100 chefes de estado ao Brasil, entre agosto e setembro, para as Olimpíadas e Paraolimpíadas, fez a Anac criar um mega estacionamento (hangaragem) de jatinhos a céu aberto nos aeroportos Santos Dumont e Galeão. Só no dia da abertura dos Jogos (5 de agosto) mil jatinhos são esperados no Rio de Janeiro. E durante o evento, em dez aeroportos de sete capitais, serão movimentados 4,7 milhões de volumes de bagagens.

 

CINEMA

Apesar da crise, o Brasil exibe um dado de primeiro mundo. De norte a sul do País, hoje, 97% das salas de cinema são digitais. Cada unidade custa em média US$ 1,5 milhão. O investimento se paga em aproximadamente quatro anos, segundo os executivos das grandes redes. Estima-se que 200 milhões de brasileiros irão cinema em 2016.
 
 
Crônica
Histórias dos Jogos Olímpicos
Gildo Sanches
            Vamos ter a realização dos Jogos Olímpicos aqui no Brasil, mais precisamente no Rio de Janeiro. Será mais uma oportunidade para a humanidade se congraçar através do esporte, e abrir caminhos para novos recordes, por meio dos quais o ser humano se supera cada vez mais e mais.
            Os Jogos Olímpicos constituem-se numa competição esportiva que congrega países de todo o mundo, e que são realizados de quatro em quatro anos. No sentido grego original o termo olimpíada refere-se a uma medida de tempo usada para exprimir um período de quatro anos. Haveria aí a correlação entre o nome da competição e o período de sua realização. No entanto, não há acordo entre os historiadores quanto à verdadeira origem e finalidade exata dos jogos.
            Muitos acreditam que as primeiras cerimônias olímpicas tenham ocorrido em 1453 a.C., não tendo, porém , caráter de festivais esportivos, mas sim de cerimônias de luto. Seriam homenagens aos que morreram no decorrer da olimpíada (quatro anos) anterior.
            Mas a realidade e a lenda confundem-se na história da antiguidade grega. A origem do nome Jogos Olímpicos, segundo alguns escritores, refere-se à primeira sede daquelas competições: Olímpia. Nesse local existia um templo dedicado a Zeus - o Senhor do Olimpo a cujo filho, Hércules, algumas lendas atribuem o início dos jogos.
            No período áureo da civilização grega existiam quatro tipos de competições: as Píticas, as Ístmias, as Neméias e os Jogos Olímpicos. As Píticas começaram em 582 a.C., e de quatro em quatro anos eram realizadas na planície do Monte Parnaso, em honra do deus Apolo. Durante seis dias, havia competições musicais, provas de ginástica e corridas de bigas.           Os vencedores recebiam como prêmio uma coroa de louros.
            As Ístmias que teriam sido instituídas por Teseu em honra do deus Poseidon – eram celebradas a cada dois anos em Corinto e compreendiam provas atléticas, musicais, náuticas e também corridas de bigas. Já com relação às Neméias, os registros históricos citam que eram realizadas nos anos ímpares, no vale do rio Neméia, em honra de Zeus.
            Os Jogos Olímpicos – considerados a competição mais importante da época –  foram realizados com regularidade, a cada quatro anos, de 776 a.C. até 394 d.C. Segundo uma das versões, eles foram instituídos sob conselho do oráculo de Delfos, por Ifito, rei de Elide, para celebrar a paz assinada com Licurgo, rei de Esparta, em 776 a.C. No início, só podiam participar os gregos das vinte cidades helênicas. Posteriormente foram admitidos também os romanos e os bárbaros.
            A partir do século II a.C., com a conquista da Grécia pelos romanos, iniciou-se a decadência dos Jogos Olímpicos da Antiguidade. Uma das principais causas desse declínio foi a concepção que os romanos tinham do esporte. Ao contrário dos gregos, eles o viam como uma atividade que interessava mais ao espectador do que ao próprio atleta. Assim, qualquer nobre romano poderia tornar-se campeão, bastando que ele atemorizasse os adversários com seu prestígio.
            A desmoralização dos jogos chegou a tal ponto que, segundo a tradição, o imperador Nero, nos 211º Jogos Olímpicos, ano 68, teria sido o vencedor de uma corrida de carros puxados por dez cavalos. Nada demais, se não tivesse competido sozinho e tivesse parado antes da linha de chegada, porque os cavalos romperam as rédeas...
            Na atualidade, os Jogos Olímpicos constituem um grandioso espetáculo de luzes e cores e de disputas acirradas. E essa Olimpíada do Brasil promete ser a maior de todos os tempos. Então, vamos todos levantar cedo nos próximos dias para dar uma espiada na televisão. Vai valer a pena!
 






sexta-feira, 1 de julho de 2016

Coluna publicada pelo jornal O PRATIANO, que também circula aqui em São Manuel. Em seguida uma crônica de autoria deste blogueiro, também publicada no mesmo jornal, do qual sou colaborador há pelo menos 20 anos.


EM DIA COM AS NOTíCIAS

Gildo Sanches

 

AUMENTOS

Em meio à grave crise fiscal, o presidente interino, Michel Temer, concedeu reajuste médio de 12,5% para os benefícios do Bolsa Família, o que representará gasto extra anual de cerca de R$ 3 bilhões. Depois, com aval do Planalto, o Senado aprovou aumento de 41,5% para servidores do Judiciário e do Ministério Público da União, com impacto previsto de R$ 2 bilhões neste ano e de R$ 26 bilhões até 2019. Aliados de Temer, entre eles PSDB e DEM, criticaram as medidas, que têm forte apelo popular, mas contrariam o discurso de austeridade fiscal.

 

SINAL VERDE

O TCU deu sinal verde para a União repassar R$ 2,9 bilhões ao Rio para aplicar em segurança. Com a verba, o estado poderá remanejar recursos do próprio caixa para concluir a obra do metrô, ameaçada de parar às vésperas dos Jogos.

 

PRESO

Agentes da Polícia Federal prenderam na quinta-feira (30) o empresário Carlos Augusto Ramos, conhecido como Carlinhos Cachoeira, na residência dele em Goiânia, no início da Operação Saqueador. Segundo a PF, no total, três pessoas foram detidas durante as diligências da manhã. As identidades delas não foram divulgadas. A ação, deflagrada em pelo menos três Estados (GOSP e RJ), tem cinco mandados de prisão. Três são contra o empresário Fernando Cavendish, dono e ex-presidente da empreiteira Delta, o empresário Marcelo Abbud e o lobista Adir Assad. Este último já foi condenado na operação Lava Jato. Todos são considerados foragidos. Os policiais também cumprem cinco ordens de busca e apreensão.

 

SOLTO

Ministro do Supremo, Dias Toffoli revogou a prisão do ex-ministro Paulo Bernardo, acusado de receber R$ 7 milhões desviados de empréstimos de servidores. O MPF se disse perplexo. A Justiça de SP estendeu a decisão para outros sete presos da Operação Custo Brasil. Paulo Bernardo se diz inocenti.

 

DÓLAR CAI

Influenciado por fatores internos e externos, dólar fechou dia 29 com queda de 2,04%, a R$ 3,237. É o menor valor desde 22 de julho de 2015, quando valia R$ 3,227. Em dois dias, a queda foi de 4,5%. No mês, 10,35%.

 

TCU CONFIRMA

Auditoria do Tribunal de Contas da União concluiu que o governo de Dilma Rousseff tomou empréstimos ilegais em dois bancos públicos em 2015. O relatório sobre as pedaladas fiscais indica a responsabilidade de 11 integrantes da equipe econômica.

 

VETO

O Senado aprovou MP que libera integralmente a participação estrangeira nas companhias aéreas, mas o presidente em exercício Michel Temer vai vetar a medida.

 

MORTES PRECOCES

O Brasil registrou 10.520 assassinatos de crianças e adolescentes em um ano. O número põe o País como o terceiro mais violento entre 85 nações.

 

POR ESCRITO

Dilma Rousseff decidiu responder por escrito as perguntas do juiz federal Sérgio Moro. A presidente afastada é testemunha de defesa de Marcelo Odebrecht, preso desde junho de 2015 e condenado a 19 anos e quatro meses de prisão. Os advogados da empreiteira a arrolaram nos autos da Operação Xepa, 26ª etapa da Lava Jato. Dilma tinha ainda a opção de falar por vídeo conferência ou pessoalmente.

 

MAIS FORÇA

Em poucos dias várias entidades pediram ao Supremo Tribunal Federal para participar da ação declaratória de constitucionalidade proposta pelo Partido Ecológico Nacional, que luta pela prisão de réus só depois do trânsito em julgado da sentença. Entre os que pleitearam ter voz no julgamento estão às defensorias públicas da União, a do Rio de Janeiro e a de São Paulo, bem como o Instituto Ibero Americano de Direito Público.

 

CARANCUEJOS
Na delação premiada de Nestor Cerveró, na Polícia Federal no Paraná, o ex-diretor deu detalhes de como os cargos de direção eram preenchidos na estatal – e os efeitos disso. Segundo ele, Jacques Wagner teve “participação decisória” para Sérgio Gabrielli virar presidente. Ambos integravam a “República dos Caranguejos”, junto com Marcelo Déda (falecido) e o senador Humberto Costa. Depois Gabrielli retribuiu. Um assessor da presidência de nome Rogério Mando controlava o “trading internacional” da Petrobras, de onde veio “apoio financeiro” para a campanha de Wagner ao governo da Bahia.

 

BATE CABEÇA

Tem um vácuo no decreto do Planalto que revogou a fusão dos ministérios da Educação com o da Cultura. Uma secretaria do Patrimônio Histórico vinculada ao gabinete do ministro Marcelo Calero permaneceu “viva”, o que na prática faz existir agora dois “Iphans” no MinC.


CAFÉ DO BOM

Em boa hora a OMS retirou o café das bebidas que podem causar câncer. Muitos especialistas sempre estranharam o enquadramento, achando que o grão foi parar na lista mais por pressão da concorrência – as indústrias de sucos, refrigerantes e de chá. O rating AAA do café dado pela OMS colocou ponto final na questão.


CURTO-CIRCUITO
Acendeu o alerta no sistema Eletrobras. Os primeiros resultados da comissão de auditoria externa contratada para análise e revisão dos padrões de governança e controle na estatal apontaram para uma cifra da ordem de R$ 600 milhões de sobrepreço nas obras de Belo Monte. O valor envolve a compra de itens diversos como ações e vergalhões, manuseio de cimento e especificações de obras de proteção às encostas.

 

RETA FINAL
Tudo pronto em Brasília para a 1ª Turma do STF decidir se recebe a denúncia do MPF contra o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ). No plenário da Câmara, em 2014, ele declarou que a colega Maria do Rosário (PT-RS) “não merece” ser estuprada. Com a barbárie do estupro sob debate no País, membros do Conselho Nacional dos Direitos Humanos foram ao relator Luiz Fux na semana passada, “pedir pressa na investigação e a responsabilização da ação criminosa do deputado”.


QUESTÃO DELICADA
O STF vai julgar em breve uma questão politicamente delicada: a constitucionalidade ou não da exigência de que a instauração de processo contra governadores de Estado dependa de autorização prévia da Assembleia Legislativa. A posição tradicional do tribunal é de considerar válida a exigência. O ministro Luís Roberto Barroso pediu vista da matéria, antecipando seu desconforto em subordinar a punição de um crime a um juízo político do legislativo estadual. Barroso já liberou seu voto e pediu pauta para julgamento.

 

IMPEACHMENT

Ninguém na equipe de Michel Temer ousa por em dúvida a vitória do impeachment. No grupo, portanto, pessimistas não há. Entre os otimistas, os mais entusiasmados afirmavam, quinta-feira à noite, que já são 61 os senadores que votarão pelo adeus definitivo a Dilma Rousseff.

 

 

Crônica

Vamos desenvolver o otimismo!

Gildo Sanches

Otimista é um adjetivo e substantivo de dois gêneros, que significa aquela pessoa que se revela confiante, esperançosa e positiva. É o indivíduo que é partidário do otimismo, e otimismo é a disposição que as pessoas desenvolvem para apreciar todas as coisas pelo lado bom.    Otimista é aquela pessoa que acredita que tudo vai dar certo, que nada é considerado impossível. Ser otimista é ter atitudes seguras, em face aos problemas humanos e sociais, e considerá-los passíveis de uma solução positiva.

O indivíduo otimista se mostra sempre esperançoso, vê sempre as dificuldades pelo lado mais favorável.  

O contrário de otimista é pessimista, e pessimistas são as pessoas que vêm tudo pelo lado negativo, acreditando que tudo vai dar errado e esperam sempre o pior.

Em seu livro “A Utopia”, o escritor inglês Thomas Morus, idealiza uma cidade fantasiosa, sem diferenças, que traduz um estado de bem estar dos seres humanos, onde tudo está organizado de forma irrepreensível, uma sociedade imaginária, onde todos gostariam de viver, era uma forma otimista de ver um mundo diferente daquele vivido na Inglaterra durante o século XVI.

         Em filosofia, otimismo é uma orientação característica do pensamento de Leibniz, que pode ser resumida na afirmação de que, sendo o universo criado por Deus, nele se torna possível conciliar o máximo de bem e o mínimo de mal, o que faz dele "o melhor dos mundos possíveis". Esta posição, exposta no século XVII, foi particularmente combatida por Voltaire no século XVIII, especialmente em sua obra satírica "Cândido, ou o Otimismo".

         Já no início do século XIX, o filósofo anarquista inglês William Godwin foi ainda mais longe que Leibnitz em seu otimismo, ao supor que a sociedade humana tenderia a alcançar um estado em que a razão viria a substituir todo o uso da força e da violência, a mente controlaria a matéria e a inteligência descobriria o segredo da imortalidade.

Uma posição pessoal otimista é fortemente vinculada à autoestima, ao bem-estar psicológico e à saúde física e mental. Há estudos que relacionam também o otimismo com o funcionamento do sistema imunológico e a resistência ao stress.

Mais recentemente, há uma tendência a associar otimismo e "pensamento positivo", baseada na vulgarização da idéia de que a vontade (muitas vezes combinada com a ) pode superar qualquer dificuldade, o que está na origem de muitas religiões e de quase toda a literatura de autoajuda.

Estudos acadêmicos sugerem que, apesar de otimismo e pessimismo serem tradicionalmente vistos como opostos, em termos psicológicos eles podem não funcionar dessa maneira. Ter muito otimismo não significa ter pouco pessimismo, e vice-versa. Em muitas ocasiões, ambos seriam igualmente necessários.

Quando o filósofo político italiano Antonio Gramsci escreveu, na prisão, que o "pessimismo da inteligência" não deveria abalar o "otimismo da vontade", estava citando o escritor francês Romain Rolland. Que, diga-se, dizia uma verdade...

 

 

 

 

segunda-feira, 20 de junho de 2016

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Informações publicadas ne edição de 27 de maio do jornal O PRATIANO. Escrevo essa coluna há mais de 20 anos naquele jornal que circula também aqui em São Manuel.



EM DIA COM AS NOTÍCIAS

Gildo Sanches - JORNALISTA 

ACUSADOS

A divulgação do conteúdo da delação premiada do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado sacudiu Brasília e envolveu 23 políticos de oito partidos no esquema de propina denunciado por ele à Lava-Jato, entre eles o presidente interino, Michel Temer, de seu partido, o PMDB. Segundo Machado, Temer lhe pediu R$ 1,5 milhão num encontro, em 2012, na Base Aérea de Brasília, para a campanha do também peemedebista Gabriel Chalita à prefeitura de São Paulo. O dinheiro, diz o delator, foi pago pela construtora Queiroz Galvão. O presidente interino afirmou que a acusação de pedir recursos ilícitos é “absolutamente inverídica”.

 

OUTROS NOMES

Machado deu o nome de 16 empresas que tinham contratos com a estatal e que, segundo ele, pagaram R$ 109 milhões em propina. O delator disse que remetia, desde 2008, mesada de R$ 300 mil ao presidente do Senado, Renan Calheiros. E que, por dez anos, repassou R$ 200 mil mensais ao senador Romero Jucá. Em troca, os políticos do PMDB o mantiveram na presidência da Transpetro. Machado também contou que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) recebeu, de forma ilegal, R$ 1 milhão, em 1998. O dinheiro, disse o delator, foi usado para financiar campanhas de 50 candidatos à Câmara, com o objetivo de alçar o então deputado ao cargo de presidente da Casa, em 2000. Aécio e os demais políticos citados negam as acusações.

 

ACUSAÇÃO GRAVE

A delação de Sérgio Machado instalou a bomba da Lava Jato sob a cadeira de Michel Temer. Após estreia tumultuada, o governo começava a desviar as nuvens negras da crise para o Congresso. Agora o tempo volta a se fechar sobre o Planalto, com acusação grave e direta ao presidente interino.

 

RESPEITO

Em nota, a Presidência da República disse que a denúncia de Sérgio Machado é “absolutamente inverídica”, que Michel Temer“sempre respeitou estritamente limites legais para buscar recursos para campanhas” e manteve relacionamento “apenas formal” com delator.

 

“HONESTA”

Apesar de reconhecer propinas milionárias em negócios da Transpetro, subsidiária da Petrobras, Sérgio Machado afirmou que há casos piores no governo, citando órgãos ligados à Saúde e à Educação. Em suas palavras, a empresa estatal é “a madame mais honesta dos cabarés do Brasil”. E acrescentou: esquemas ilegais para o financiamento de políticos ocorrem desde 1946.

 

TORNOZELEIRA

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao STF que, caso negue o pedido de prisão de Eduardo Cunha, mantenha o deputado detido em casa, com tornozeleira eletrônica.

 

TETO PARA OS GASTOS

O governo apresentou Proposta de Emenda Constitucional (PEC) criando um inédito teto para os gastos federais, válido para os três poderes, por ao menos nove anos. É a maior mudança na política fiscal brasileira desde o ano 2000. Se aprovado, o projeto limitará o crescimento das despesas à variação da inflação no ano anterior, congelando, na prática, os desembolsos.

 

EDUCAÇÃO E SAÚDE

A regra valerá também para Educação e Saúde, cujos orçamentos serão desvinculados do resultado da arrecadação. O plano, que visa à redução da dívida, tem horizonte de 20 anos. A partir do décimo, porém, poderá ser revisto. Economistas elogiaram o pacote, mas alertaram que, sem a reforma da Previdência, não haverá garantia do equilíbrio das contas públicas.

 

SITUAÇÃO DIFÍCIL

Com poucas chances de salvar o mandato, o deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) considera a hipótese de fazer delação premiada e de renunciar à presidência da Câmara. Avaliação no Congresso é de que ele sinaliza não querer cair sozinho.

 

RISCOS

Setenta mil doses de vacinas contra a febre amarela, vendidas pela Fiocruz, foram rejeitadas pelas autoridades sanitárias do Sudão. O produto chegou ao país africano sem os lacres necessários para garantir sua conservação. O caso é o mais recente numa série de problemas relacionados à produção da fundação – cuja excelência histórica não se questiona.  Funcionários do Complexo Tecnológico de Vacinas de Manguinhos informaram que os descartes de lotes por contaminação cresceu consideravelmente nos últimos tempos.

 

DEFESA DA CLT

Associações de magistrados, procuradores da Justiça do Trabalho e ministros do TST querem promover um ato em defesa da CLT. Estão preocupados com o discurso que precariza as relações entre patrões e empregados em troca apenas da preservação do emprego e ênfase na terceirização, aproveitando-se da crise econômica. Um ministro do TST explica que a pretexto de valorizar a negociação coletiva tem se buscado entregar a poucos sindicatos fortes e a muitas entidades fracas o poder de reduzir direitos mínimos assegurados em lei e na Constituição. “Nunca é demais lembrar que os nossos sindicatos vivem da contribuição anual obrigatória, instituída nos anos 40 do século passado”.

 

INDO EMBORA

O envolvimento de Sergio Machado com a Lava Jato afeta o clã do ex-presidente da Transpetro. O filho caçula Expedito Machado Neto colabora com as autoridades, após investigadores identificá-lo como operador do PMDB. Já Sérgio Firmeza Machado deixou o Credit Suisse. E seu próximo destino deve ser morar nos EUA, mais precisamente em Miami.

 

DESBUROCRATIZANDO

Aprovado na CCJ do Senado na quarta-feira (1º), o plenário do Congresso votará em breve Projeto de Lei da Câmara (PLC 140/2015) que permite o licenciamento anual de veículos pela internet, sem necessidade de vistoria. “Mesmo sem previsão legal, alguns estados cobram taxas de inspeção, e mais grave, não fazem o serviço técnico”, diz o relator Marcelo Crivella.

 

SOPRO DE ESPERANÇA

Se a ideia vingar, o dono do veículo coloca no site do Detran os dados de seu veículo, sendo responsável por tudo que informa, e recebe o certificado de registro (CRV) em casa, pagando as despesas de postagem. Um sopro de esperança para as longa filas atuais de vistoria.

 

READEQUANDO

Está em curso na Aeronáutica um plano para readequação de sua estrutura aos tempos de crise. Embora soe caricato, diante de gastos faraônicos com caças suecos, o fato é que várias bases regionais poderão ser reduzidas ou desativadas, assim como o expediente nos quartéis às sextas-feiras já foi suspenso por medida de economia. Em tal quadro, cresce na FAB o desconforto diante do dispêndio milionário com jatinhos executivos para viagens pessoais de figurões da República. Uma nota apócrifa exigindo o fim da imoral mordomia circula entre jovens oficiais.

 

JOSÉ RAINHA

A audiência concedida por Michel Temer a José Rainha esquentou os miolos de muita gente no Planalto. Assessores palacianos ainda se perguntam por que o presidente recebeu, a sós, o maior inimigo da numerosa e aliada bancada ruralista no Congresso, para quem o ex-líder do MST é a expressão do capeta na Terra.

 

APLACANDO A IRA

Os que tentaram decifrar o enigma arriscam que Temer acredita ser possível, com os infinitos encantos do poder, aplacar em boa dose a ira dos movimentos sociais hostis ao governo provisório.

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Informações publicadas ne edição de 27 de maio do jornal O PRATIANO. Escrevo essa coluna há mais de 20 anos naquele jornal que circula também aqui em São Manuel.


EM DIA COM AS NOTÍCIAS

Gildo Sanches 

MEDO DA LAVA-jATO
Conversas gravadas em março pelo ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado com o presidente do Senado, Renan Calheiros, e o ex-presidente José Sarney revelam que eles discutiam formas de livrar políticos, entre eles a então presidente Dilma e o ex-presidente Lula, da Lava-Jato. Renan apoia proibir delação de presos e diz que a “turma topa” um “acordo” para livrar Dilma, cuja contrapartida seria adotar o parlamentarismo. Sarney promete a Machado tentar ajudá-lo a escapar do juiz Moro e prevê: “A Odebrecht vem com uma metralhadora ponto 100.”

 

ERA DE GRAVAÇÕES

A divulgação de novas gravações do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, com políticos sobre as investigações da Lava Jato aumentaram a tensão em Brasília. Os diálogos entre Sérgio Machado e o presidente do Senado Renan Calheiros, mostram o senador preocupado com o avanço da Operação Lava Jato e com as delações premiadas.

 

O PRIMEIRO

Quem primeiro “caiu do cavalo” com essa história de gravações foi o senador Romero Jucá, então ministro do Planejamento. Agora a fila está aumentando...

 

DETALHES

Além de entregar gravações que fez com aliados do PMDB, o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado deu detalhes, em depoimento à Lava-Jato, de recursos que teriam sido repassados ilegalmente ao presidente do Senado, Renan Calheiros, ao ex-presidente José Sarney e ao senador e ex-ministro Romero Jucá, informa JAILTON DE CARVALHO (O Globo).

 

HOMOLOGADA

A revelação de que o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado teve homologada sua delação premiada pelo Supremo Tribunal Federal pode alterar o processo de impeachment de Dilma Rousseff no Senado. Governistas se articulam para encerrar o trâmite antes do início da campanha para eleições municipais, em 16 de agosto. Já a oposição a Michel Temer tenta arrastar a análise do afastamento. O Estadão apurou que Machado citou mais nomes em sua delação além dos já divulgados (Romero Jucá, José Sarney e Renan Calheiros, todos do PMDB).

 

APREENSÃO

Temer não estaria implicado diretamente, mas pilares importantes de sua base de sustentação, sim. Essa informação aumentou a apreensão nos bastidores e o temor de recrudescimento da crise, o que causaria instabilidade para o governo e poderia atrapalhar a estratégia de recuperação da economia, que depende de aprovações no Congresso. Do lado de Dilma, a estratégia é inserir a conversa de Machado com o ex-ministro Jucá no processo de impeachment e tentar inviabilizar Temer politicamente.

 

DÉFICIT

Mesmo com a aprovação das medidas anunciadas nesta semana pela equipe econômica, como o teto para gastos públicos, o país ainda deve registrar um déficit fiscal de R$ 66 bilhões em 2017, prevê o governo. Seria o quarto ano seguido de rombo nas contas. Sem as medidas, porém, o déficit poderia passar de R$ 100 bilhões.

 

TEMPO LONGO

O teto de gastos recém proposto por Michel Temer pode eliminar o déficit do caixa do Tesouro em até oito anos sem alta de impostos, mostram simulações feitas pela Folha de S. Paulo. Os cálculos têm como base a nova meta fiscal, aprovada pelo Congresso. O rombo de R$ 170,5 bilhões estimado pelo governo pode ser zerado até 2024, quando as contas públicas passariam a ter superávit. Para tanto, a projeção considerou um cenário de expansão do PIB a partir de 2017. Assim, a retomada do crescimento é crucial.

 

 

PREVIDÊNCIA

O presidente interino, Michel Temer, pretende esperar o afastamento definitivo de Dilma Rousseff para levar a reforma da Previdência à votação no Congresso. Portanto, isso ainda vai demorar mais um pouco.

 

PETISTAS FICAM FORA

O ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) disse ao Estadão que o governo do presidente em exercício, Michel Temer, prepara uma grande reformulação nos conselhos de administração de bancos públicos e empresas estatais. Os conselhos têm em sua composição representantes do governo de Dilma Rousseff. O objetivo, segundo ele, é evitar “conflito de interesses”. Na opinião de Padilha, a presidente afastada só reassumirá o cargo se houver um “acidente de percurso”.

 

PEDIDO DEVOLVIDO

Pela segunda vez, o ministro do Supremo Gilmar Mendes devolveu à Procuradoria- Geral da República um pedido de inquérito contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG). O requerimento faz parte de apuração sobre a suspeita de maquiagem de dados do Banco Rural para esconder o mensalão mineiro. Aécio disse que é “improcedente”. O procurador Rodrigo Janot decidirá se insiste no pedido. Em caso positivo, caberá a Mendes julgá-lo.

 

NOVOS PRESIDENTES

O governo Temer anunciou nesta quarta-feira (25) os nomes dos novos presidentes do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal. Paulo Caffarelli, atual diretor da CSN, irá para o BB. A Caixa será presidida por Gilberto Occhi, ex-ministro da Integração de Dilma e indicação do PP.

 

POLÍTICA EXTERNA

Há pouco tempo para reverter décadas de equívocos, mas há bons motivos para o país ter esperança. Para isso, o governo interino deve, entre outras medidas, dobrar aposta em acordo com a União Europeia, avançar na agenda com os EUA, estudar parceria com o México e atacar a burocracia alfandegária.

 

REEXAME

O STF terá que reexaminar sua decisão de fevereiro, que admite prisão após condenação do réu em segunda instância. Na quarta-feira 18, o Partido Ecológico Nacional entrou com ação declaratória de constitucionalidade do artigo 283 do Código Penal. Quer o retorno do entendimento, de que uma pessoa pode recorrer em liberdade, baseado no princípio da presunção de inocência. Desde 2009, cadeia só depois do “trânsito em julgado” do processo. Cinco renomados advogados de Brasília subscrevem a ação do PEN. Réus da Lava Jato sonham com essa decisão, mas se virá outras 300 mil pessoas não correm risco imediato de ir para os presídios – que seguem abarrotados.

 

FATO POSITIVO

Calculado com base em entrevistas feitas no auge do período em que se decidia a saída de Dilma Rousseff do poder (de 29 de abril a 14 de maio), o Índice Nacional de Confiança da Associação Comercial de São Paulo apontou otimismo da população. Depois de sucessivas quedas bateu 66 pontos em maio – dois acima do registrado em abril. O INC varia de 0 a 200 pontos, sendo que valores entre 100 e 200 retratam otimismo e os abaixo de 100 pessimismo. Em maio de 2015 o termômetro marcou 105 pontos. Os detalhes da pesquisa serão divulgados nos próximos dias.

 

MAIS ALTO

O Banco Central vai encomendar novas cédulas do Real. A última vez que o nome de Henrique Meirelles apareceu em nosso papel moeda foi como presidente do órgão. Agora vai figurar num lugar mais alto na nota.

 

TONI APOLÔNIO

Com tristeza registramos o falecimento de nosso amigo Toni Apolônio. Recentemente escrevi numa crônica neste jornal, contando um pedaço da história desse que foi um dos maiores craques do futebol local. Que Deus o tenha!