sábado, 15 de janeiro de 2011

DESTAQUES DOS JORNAIS LOCAIS DESTA SEMANA

Jornal O PRATIANO, de Pratânia, edição de 14 de janeiro de 2011

□□□ Em março Pratânia deve ganhar rádio comunitária.
□□□ Recinto de Eventos “Gilberto Adrien” foi reformado e colocado à disposição da população pela Prefeitura.
□□□ Camisetas do Bloco Karnazoando podem ser encomendadas.
□□□ Estado leva até 18 anos para repor professor.
□□□ Exportações do agronegócio têm novo recorde.
□□□ Beleza & Saúde: Osteoporose (nutricionista Érika Pinho Fávero) /// Acupuntura/// Você sofre de anorexia e bulimia? (terapeuta Everaldo Andrade).
□□□ Troca do RG pela nova identidade com chip começa no próximo dia 17.
□□□ Pesquisa diz que barriga de chope é mito.
□□□ Anos de 2010 e 2005 foram os mais quentes da História.
□□□ Cuba anuncia 1ª vacina terapêutica contra câncer de pulmão.
□□□ Coluna “Em Dia com as Notícias” e a Crônica “Novo Aurélio tem acervo de palavras inéditas”, ambas de autoria deste blogueiro, estão na página 05.
□□□ O advento da era da razão – artigo do professor Gaudêncio Torquato.
□□□ Alckmin diz que estado de São Paulo deve ter piso salarial acima de R$600,00.
□□□ Câmara Municipal tem nova Mesa Diretora.
□□□ Padre José Marins visita Pratânia e recebe homenagem da Câmara Municipal.
□□□ Jardim Público de São Manuel terá café e novos banheiros.
□□□ Prefeitura de São Manuel confirma iluminação do conjunto poliesportivo.

Jornal O DEBATE, de São Manuel não circulou nesta semana. Retorna no dia 21 de janeiro de 2011.
DICA DO DIA
Você, muitas vezes, vai à frente de um espelho. Para quê?É claro, para ver o seu rosto. Não importa aqui saber se é para satisfazer à sua vaidade ou se é por natural necessidade. É no pentear dos seus cabelos. No exame de seus dentes. Na observação de uma ruga. Enfim, no dia-a-dia de si mesmo. Disso você nunca se esquece, porque tem de se cuidar, para se apresentar diante dessa sociedade que observa as aparências externas. Mas, quem pode ver como vai a sua alma? Não se esqueça: é a sua consciência. (J. S. Nobre)

NOTÍCIA DE CAIR O QUEIXO
Um bar café em Praga, na República Tcheca, não conta com lista de preços. São os próprios clientes que definem quanto querem pagar pelas bebidas, alimentos e outros objetos que estão à venda no estabelecimento, como cartazes de filmes e livros. "Eu não tinha clientes e não conseguia atraí-los. Então, tive essa ideia", disse o proprietário Ondrej Lebowski, de 42 anos. Agora, segundo ele, o estabelecimento vive cheio. "Os clientes tentam chegar ao preço certo. Alguns dão mais, outros dão menos", destacou. E assim ele vai levando a vida numa boa... (contaoutra.com)

O QUE DIZEM OS JORNAIS

O Globo

● De uma das cidades mais aprazíveis da Região Serrana do Estado do Rio, Friburgo se transformou num cenário de guerra. Faltam luz, água, telefone, comida e remédios. Há filas e desabastecimento, racionamento de combustível e corpos em decomposição. Para piorar a situação, houve saques, assaltos e boatos do rompimento de uma represa, que levaram pânico aos moradores. Este é também o cotidiano nas outras principais cidades da Região Serrana, três dias após a tragédia. As chuvas já deixaram 540 mortos e 6.050 desabrigados. O número pode dobrar, segundo moradores, que relatam desmoronamentos em áreas isoladas. Levantamento feito pela Secretaria estadual de Saúde e Defesa Civil informa que há na região 7.780 desalojados (aqueles que tiveram que sair de suas casas, mas poderão retornar). Por determinação do juiz José Ricardo Aguiar, da Vara de Família de Teresópolis, os corpos de vítimas das chuvas que chegarem ao IML serão periciados e permanecerão em caminhões frigoríficos por até um mês, à espera dos parentes.

● Enquanto isso... Das 3.200 famílias que perderam suas casas no deslizamento do Morro do Bumba, em Niterói, 800 ainda estão na fila para receber aluguel social. Muita gente acabou voltando a viver nas áreas de risco. As obras nas encostas não foram feitas.

Folha de S. Paulo

● O risco de um desastre na região serrana do Rio de Janeiro, como o que ocorreu nesta semana e já deixou pelo menos 547 mortos, havia sido apontado desde novembro de 2008 em um estudo encomendado pelo próprio governo do Estado, informa Evandro Spinelli. A situação mais grave, segundo o relatório, foi identificada exatamente em Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo, cidades com o maior número de mortes em razão das chuvas intensas.

● Segundo a geógrafa Ana Luiza Coelho Netto, professora da UFRJ e coordenadora do trabalho, o estudo visava apontar regiões vulneráveis, mas não detalhava pontos exatos de risco para os habitantes. O secretário do Ambiente do Rio, Carlos Minc, disse que faltou "apenas" retirar os moradores. Dias antes da chuva, a Promotoria preparava ação contra a Prefeitura de Teresópolis por ocupação irregular de área de risco, relata Hudson Correa.

● Em sua primeira reunião ministerial, a presidente Dilma Rousseff mandou cortar investimentos do governo para cumprir a meta de superávit primário (3% do PIB). O governo trabalhará por um salário mínimo de R$ 545.

O Estado de S. Paulo

● Três dias depois do temporal que arrasou parte da região serrana do Rio e matou ao menos 540 pessoas, o desespero toma conta dos sobreviventes nos oito municípios atingidos, numa área que equivale à cidade de São Paulo. "A comida esta acabando, a água, os remédios, tudo", relata Letícia Santos, moradora de São José do Vale do Rio Preto, que continua isolada. Os boatos se multiplicam. Em Nova Friburgo, houve correria após informações infundadas sobre o rompimento de uma barragem. Em Teresópolis, uma loja foi assaltada, mas logo se espalharam relatos de arrastões e tiroteio e comerciantes baixaram as portas. No ginásio da cidade, onde estão 280 desabrigados, o atendimento é improvisado: uma caixa de papelão serve como tala. Ontem, 225 homens da Força Nacional de Segurança chegaram para auxiliar nas buscas e na manutenção da ordem pública.

● Foi no sítio Poço Fundo, em São José do Vale do Rio Preto, que Tom Jobim criou Águas de Março, Dindi e Matita Perê. A casa onde gostava de passar férias foi destruída pelas chuvas.

● Pelo segundo ano consecutivo, o sistema de divulgação de notas do Enem na internet falhou. Muitos estudantes não puderam acessar os resultados e quem conseguiu relatou que nem todas as notas tinham sido computadas. Para o Ministério da Educação, os problemas foram pontuais.

Jornal do Brasil

● Sensibilizado com a tragédia na Região Serrana, o povo do estado do Rio lota bancos de sangue e arrecada donativos para as vítimas das chuvas.

Correio Braziliense

● Dilma Rousseff exigiu ontem de seus ministros que cortem gastos supérfluos. Na primeira reunião com a equipe, a presidente também pediu menos discursos, mais eficiência e conduta rígida.

Estado de Minas

● As instituições financeiras estão proibidas de manter exclusividade na oferta de crédito consignado. A medida do Banco Central, que vale apenas para contratos novos, passou a vigorar ontem e deve beneficiar 10 milhões de servidores públicos.

Jornal do Commercio

● Ministro Guido Mantega disse que o piso nacional será corrigido de R$ 540 para R$ 545, por Medida Provisória, e entra em vigor a partir do próximo dia 1º. Valor adicional surgiu porque a inflação de dezembro fechou maior que o previsto.

Zero Hora

● ZH percorreu o bairro Campo Grande, em Teresópolis, na serra fluminense, testemunhando a tragédia em que as vítimas são contadas às centenas, em cenários de desolação e dor.

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

DICA DO DIA
Um fazendeiro, que lutava com muitas dificuldades, possuía alguns cavalos para ajudar nos trabalhos em sua pequena fazenda. Um dia, seu capataz veio trazer a noticia de que um dos cavalos havia caído num velho poço abandonado. O poço era muito profundo e seria extremamente difícil tirar o cavalo de lá. O fazendeiro foi rapidamente até o local do acidente, avaliou a situação certificando-se que o animal não se machucara. Mas, pela dificuldade e alto custo de retirá-lo do fundo do poço, achou que não valeria a pena investir numa operação de resgate. Tomou então a difícil decisão: determinou ao capataz que sacrificasse o animal, jogando terra no poço até enterrá-lo ali mesmo.E assim foi feito: os empregados, comandados pelo capataz, começaram a lançar terra para dentro do buraco de forma a cobrir o cavalo... Mas, à medida que a terra caía em seu dorso, o animal sacudia e ela ia se acumulando no fundo, possibilitando ao cavalo ir subindo. Logo os homens perceberam que o cavalo não se deixava enterrar, mas, ao contrário, estava subindo à medida que a terra enchia o poço, até que finalmente conseguiu sair. Sabendo do caso, o fazendeiro ficou muito satisfeito e o cavalo viveu ainda muitos anos servindo ao seu dono na fazenda.

Conclusão: Se você estiver "lá embaixo", sentindo-se pouco valorizado, lembre-se desse cavalo... Não aceite a terra que cai sobre você... Sacuda-a e suba sobre ela. E quanto mais terra, mais você vai subindo... subindo... subindo.... Estará aprendendo a sair do buraco.
(Portal Diabetes)

NOTÍCIA DE CAIR O QUEIXO
Uma americana de 34 anos tem um estranho vício. A mulher identificada com Kesha, tem uma compulsão por comer papel higiênico. Ela chega a devorar a metade de um rolo em um único dia. "Eu amo papel higiênico", disse Kesha, que adquiriu o vício quando era adolescente, há mais de 20 anos. Ao longo da vida, ela já comeu mais de 5 quilos de papel higiênico. O seu favorito é o de folha dupla, pois é mais fácil de digerir...
(contaoutra.com)

O QUE DIZEM OS JORNAIS

O Globo

● O maior desastre natural do Brasil, que já custou a vida de pelo menos 470 pessoas e deixou mais de 5 mil desabrigados, mostrou que falta ao Rio coordenação de nível básico para impedir que uma tempestade faça vítimas. Na esfera municipal, o novo radar, instalado ano passado, teve alcance para captar a formação da tempestade. Mas o equipamento só emite dados que não foram analisados, nem repassados, por falta de técnicos. No estado, a Defesa Civil transmitiu com horas de antecedência um aviso do Inmet para prefeituras serranas, mas a mensagem se perdeu. Teresópolis, por exemplo, nega ter sido avisada. Especialistas dizem que sobra a certeza de que mais chuvas virão e que faltam equipamentos, meteorologistas em todo o estado e até mesmo um sistema de comunicação e alerta que reduza os danos e salve vidas. Cidade com o maior número de mortos (208), Nova Friburgo ainda tem muita gente isolada em diversos pontos. A reconstrução de Teresópolis custará R$ 590 milhões. Acompanhada do governador Sérgio Cabral, a presidente Dilma visitou Friburgo.

● Vítimas das chuvas, moradores áreas rurais de Teresópolis e Petrópolis vivem um outro drama: a espera por socorro que eles não sabem quando chegará. Há bairros complemente isolados, onde nem os bombeiros conseguiram entrar. A ajuda, muitas vezes, parte dos vizinhos, de forma improvisada. Foi assim no resgate da dona de casa Ilair Pereira, de São José do Vale do Rio Preto. Registradas em vídeo, imagens de seu dramático salvamento, em meio a enxurrada, comoveram o país.

Folha de S. Paulo

● O dia seguinte à maior tragédia que já atingiu o Estado do Rio, com 508 mortos contados ate às 22h50, foi marcado por saques, cortes de água e luz e risco de falta de alimentos. Na região serrana, desabrigados e desalojados já superam 13 mil. Em Nova Friburgo, moradores buscavam no lixo comida e remédios jogados fora por comerciantes que tiveram lojas inundadas. Telefones não funcionavam. Em Petrópolis, casas e pousadas de luxo foram saqueadas. Em Teresópolis, onde falta água, a prefeitura estima que haja mais mortos em lugares ainda inacessíveis; a identificação é difícil, e famílias chegaram a brigar pelo mesmo corpo.

● O governador Sérgio Cabral (PMDB), que sobrevoou a área com a presidente Dilma Rousseff (PT), voltou a culpar as cidades pela ocupação irregular das encostas. Em 2010, Estado e União gastaram muito mais para remediar desastres do que para preveni-los - o Rio investiu em prevenção só um décimo do despendido com os estragos em Angra. O governo autorizou trabalhadores de áreas afetadas pelas chuvas a sacar até R$ 4.650 do FGTS.

● A Suprema Corte da Itália derrubou trecho de lei que dava imunidade judicial ao premiê Silvio Berlusconi, sustando ações contra ele. A suspensão de processos agora será avaliada caso a caso. A decisão abre caminho para que ações contra o premiê, acusado de suborno e fraude fiscal, sejam retomadas no futuro.

O Estado de S. Paulo

● A tragédia na região serrana do Rio, provocada pelo maior deslizamento de terra da história do Brasil, segundo a ONU, ganha contornos cada vez mais dramáticos. Até as 19 horas de ontem, as prefeituras contabilizavam 446 mortos em quatro municípios: Teresópolis, Nova Friburgo, Sumidouro e Petrópolis. Há 8.320 pessoas desalojadas (retiradas de casa) e 6.270 desabrigadas (que perderam as casas). Como as equipes de resgate ainda não conseguiram chegar a todas as áreas atingidas pelas chuvas de anteontem, o número de vítimas deve crescer. Há distritos devastados e completamente isolados, como São José do Vale do Rio Preto, e já há desabastecimento. Voltou a chover ontem e a Defesa Civil de Friburgo interrompeu as buscas diante da ameaça de novos deslizamentos. A previsão é de mais chuva nos próximos dias.

● A Prefeitura de Teresópolis abriu 180 novas covas no cemitério municipal para as vítimas da enchente que atingiu a região serrana do Rio. O IML da cidade teve de improvisar um contêiner para abrigar os corpos, que começaram a ser sepultados ontem.

● A presidente Dilma Rousseff sobrevoou Nova Friburgo e prometeu “ações concretas" em benefício dos atingidos pela tragédia. Ela destacou a liberação de R$ 11 bilhões do PAC.

Jornal do Brasil

● Não é só o Rio de Janeiro que sofre com as chuvas. Pelo mundo, inundações em vários países mostram que, a cada ano que passa, o clima na Terra torna-se mais inóspito e imprevisível.

Correio Braziliense

● Partido do governo se une às centrais sindicais e à oposição por um valor maior para o salário. Decisão contraria o Planalto.

Valor Econômico

● Vai sair do papel o projeto do terceiro terminal de passageiros do aeroporto de Cumbica, que foi seguidamente adiado nos últimos anos. Segundo a Infraero, as obras em Guarulhos (SP) vão começar em duas semanas, após contrato no valor aproximado de R$ 350 milhões ser assinado.. "Nossa meta é que a primeira etapa das obras comece já em fevereiro", disse ao Valor Jaime Parreira, diretor de engenharia e meio ambiente da Infraero.

● A presidente Dilma Rousseff, ao lado do governador Sérgio Cabral, visitaram Nova Friburgo, na região do Rio castigada pelas chuvas que já deixaram 470 mortos. Tragédia foi causada por décadas de desleixo e de falta de programas habitacionais para a baixa renda, disse Dilma.

Estado de Minas

● Professores de Minas Gerais recebem aumento. Segundo o governo, o reajuste, retroativo a 1º de janeiro, é de pelo menos 5% para os 310 mil professores ativos e inativos. Custará R$ 1,2 bilhão por ano. Remuneração será unificada por carreira. Sindicato afirma que apenas 234 mil servidores terão alta no contracheque.

Jornal do Commercio

● As pessoas caminham atônitas pelas ruas de Teresópolis. Longe de ser vencida, a tragédia já havia deixado, até ontem, mais de 500 mortos e milhares de desabrigados. Estes números ainda podem crescer dramaticamente.

Zero Hora

● A serra do Rio de Janeiro não vive uma tragédia, vive mil. Cada encosta e cada margem de córrego revela devastação e sofrimento. Os mortos, até a noite de ontem, eram contados em mais de 500. Entre os sobreviventes, histórias de coragem e resistência durante uma das maiores catástrofes naturais já vividas no país.

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

DICA DO DIA
Se há alguma coisa que você não quer na vida, pare de se preocupar com ela e para de falar nela! É a energia que você investe que a mantém viva. Retire essa energia, e o problema desaparecerá. A briga é o exemplo perfeito: se o seu companheiro voltar para casa procurando briga e você se recusar a discutir, o que acontecerá? Só restará ao companheiro brigar consigo mesmo!
Sempre que você estiver preocupado, constrangido ou simplesmente pensando em alguma coisa, as outras pessoas continuarão falando nela. Quando a gente de fato abre mão de uma coisa emocionalmente, ela se evapora. Isso leva a outro princípio: quando largamos uma coisa, ela nos larga. Ou seja: enquanto você estiver se defendendo, as pessoas o atacarão. Por quê? Porque nós só nos defendemos quando estamos inseguros quanto à nossa situação. Verdade!
Quer um exemplo? Digamos que você seja objeto de fofocas no escritório. Se começar a fazer declarações públicas afirmando a sua inocência, só estará botando lenha na fogueira. Basta não fazer caso para que tudo passe. Não estou dizendo que você não deva se defender. Não. O que quero dizer é que, enquanto protestamos e sofremos, enquanto estivermos saltando de um lado para outro, manteremos o problema vivo. Eu me lembro de ter visto passeatas de protestos nos anos 60. Perguntei ao meu pai: “Por que eles se espancam assim?”. E ele respondeu: “Porque querem a paz!”. A gente não combate a guerra. Concentra-se na paz.
Em poucas palavras: se você transformar a vida numa campanha contra o que quer que seja, as coisas que combate se expandirão. Decida do que você está a favor.
(Andrew Matthews, no livro "Siga seu coração")

NOTÍCIA DE CAIR O QUEIXO
No centro Médico Albert Einstein, Filadélfia, nos EUA, uma mulher de 52 anos foi atendida por causa de dores no abdômen. Feitos os exames, descobriu-se que ela tinha uma barata no cólon transverso. A colonoscopia foi feita sem problemas e a barata foi aspirada. O inseto estava intacto! Tratava-se dum exemplar de Blatella germânica. Como o inseto é comum em residências, a mulher deve ter engolido a barata por acidente. Credo! (contaoutra.com)

O QUE DIZEM OS JORNAIS

O Globo

● A história se repete. Como se não houvesse previsão do tempo, mais uma tempestade de verão leva destruição e mortes ao Rio, desta vez na Região Serrana. Teresópolis, Friburgo e Petrópolis foram atingidos por um temporal que deixou pelo menos 264 mortos - entre os quais três bombeiros -, provocou deslizamentos, desabamentos e inundações, em nova tragédia que o poder público, ano após ano, não consegue evitar. Em meio a mudanças climáticas que tornarão as chuvas mais rigorosas, crescem o desmatamento, a ocupação irregular das encostas e a demora na liberação de verbas.

● Na tragédia de ontem, o Centro de Friburgo ficou inundado e a cidade, isolada, sem energia elétrica e comunicações. O Estado do Rio recebeu apenas 0,6% dos recursos (R$ 1 milhão) do governo federal para prevenção, aplicados na capital, em Rio Claro e em Volta Redonda. Outro levantamento mostra que a União deixou de repassar recursos até mesmo para as cidades atingidas na Região Serrana. Os R$ 450 mil previstos para obras de contenção na Estrada Cuiabá (Petrópolis) - área destruída pelas chuvas - não foram liberados.

● Para Friburgo, havia uma estimativa de repasse de R$ 21,7 milhões, mas os recursos também não foram empenhados. Agora, a presidente Dilma Rousseff autorizou o repasse de R$ 780 milhões para recuperar áreas destruídas pelas chuvas no Rio e em São Paulo. Hoje, Dilma e o governador Sérgio Cabral, que estava no exterior com a família, vão sobrevoar as áreas atingidas.

● Oito pessoas de uma mesma família, além da babá de uma das crianças, foram vítimas do desabamento que atingiu uma casa de classe média alta inundada no Vale do Cuiabá, em Itaipava - Petrópolis. Uma das vítimas era a estilista Daniela Conolly, de 39 anos.

Folha de S. Paulo

● Franco da Rocha, cidade da Grande São Paulo a 47 Km da capital, teve os principais prédios públicos, incluindo a prefeitura, submersos após a chuva intensa iniciada na segunda-feira à noite. O prefeito decretou emergência. A água passou de dois metros de altura em algumas regiões, e dezenas de moradores ficaram ilhados. Uma das causas da cheia foi a abertura das comportas de uma represa. Segundo a Sabesp, não havia alternativa, porque existia o risco de a barragem se romper com as chuvas.

● A presidente Dilma Rousseff não proporá uma reforma da Previdência, informa Valdo Cruz. O Executivo pretende deixar a reforma política para o Congresso. A prioridade do Planalto será dada a projetos na área tributária, como a desoneração da folha de pagamento. Para Dilma, não vale a pena investir em reformas de alto custo político e consumo de energia "monstruosa" no início de mandato. Após o início de crise com o PMDB, a presidente decidiu que as indicações para o segundo escalão ficarão para o próximo mês.

O Estado de S. Paulo

● A abertura das comportas da Represa Paiva Castro, uma das quatro do Sistema Cantareira, foi determinante para inundar Franco da Rocha, na Grande São Paulo, e impedir o acesso à cidade. A vazão de águas da represa para o Rio Juqueri subiu de 1m³ para 80 m³ por segundo. A Sabesp, que justificou a decisão como “técnica", quis evitar o transbordamento da represa, que no dia anterior havia atingido 97% da capacidade de armazenamento.

● A presidente Dilma Rousseff comunicará amanhã, na primeira reunião ministerial, a decisão de impor forte ajuste nos gastos públicos, informa João Bosco Rabello. Ela reforçará a advertência de que as indicações políticas serão respeitadas, mas quer compromisso com eficiência e resultados. Um novo conselho - de Gestão e Competitividade, ligado diretamente à Presidência da República, será criado com esse objetivo.

Jornal do Brasil

● O craque Ronaldinho Gaúcho foi saudado por cerca de 20 mil rubro-negros em festa na Gávea, mas seu salário de R$ 1,8 milhão por mês assusta muitos cariocas.

Correio Braziliense

● O temporal na região serrana do Rio de Janeiro matou pelo menos 260 pessoas. A cidade de Teresópolis concentra o maior número de vítimas e teve bairros inteiros destruídos. O governo federal vai liberar R$ 780 milhões para os estados atingidos pelas chuvas. Tragédia é uma combinação de tempestades atípicas e crescimento urbano desordenado.

Valor Econômico

● A presidente Dilma Rousseff vai demarcar, na reunião ministerial de amanhã, as bases da política fiscal do governo para cumprir a meta de 3% do PIB de superávit primário. Em março, ela vai criar o Conselho de Gestão em Competitividade, ligado a Presidência, para cuidar da eficiência do gasto público.

● No primeiro embate sobre gasto público - a definição do novo salário mínimo -, ela quer manter uma postura austera. Acha um equívoco querer mudar de forma oportunista a atual regra de correção pelo PIB de dois anos anteriores e IPCA dos últimos doze meses. Dilma concorda em arredondar o mínimo para R$ 545 e lutará por isso no Congresso, para não ter de usar seu poder de veto.

Estado de Minas

● As chuvas provocaram uma das maiores tragédias da história do estado do Rio de Janeiro. Até o início da madrugada de hoje, pelo menos 271 mortes já haviam sido registradas. A Região Serrana foi a mais atingida, com deslizamentos de terra e lama que derrubaram casas e causaram grande destruição. As cidades mais afetadas foram Teresópolis, com 130 vítimas, Nova Friburgo, com 107, e Petrópolis, 34. O governo fluminense pediu ajuda às Forças Armadas. A presidente Dilma Rousseff liberou R$ 780 milhões para socorro a vítimas no Rio e em São Paulo e vai sobrevoar hoje as áreas devastadas.

Jornal do Commercio

● Chuvas torrenciais arrasaram Nova Friburgo, Teresópolis e Petrópolis, deixando pelo menos 271 mortos. Número deve subir. Ministro Bezerra Coelho visitou a área e governo liberou R$ 780 milhões para o Rio e outros Estados atingidos.

Zero Hora

● Chuva faz mais de 250 mortes em Petrópolis, Teresópolis e Nova Friburgo. Por que as encostas dos morros cedem? A desesperada procura por sobreviventes. Famílias inteiras são dizimadas

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

DICA DO DIA
Se você PENSA que está vencido, você está,

Se você PENSA que não ousa, não faz.
Se você gostaria de vencer mas PENSA que não pode,
É quase certo que perderá.
Se você PENSA que perderá já perdeu,
Pois neste mundo constatamos
Que o sucesso começa com a vontade,
Que é tudo um estado de espirito.
Se você PENSA que está superado, já está,
Você precisa PENSAR alto para subir
É preciso confiar em si mesmo
Antes de ganhar o prêmio máximo.
As vitórias nem sempre vão para o mais forte ou mais rápido,
Mas, cedo ou tarde, quem vence é aquele que PENSA que pode!
(portaldiabetes.com)

NOTÍCIA DE CAIR O QUEIXO
Um jovem italiano atingido na cabeça por uma bala perdida durante as comemorações do Ano Novo em Nápoles, na Itália, surpreendeu os médicos ao expelir a bala pela narina durante um espirro. Darco Sangermano, de 28 anos, passeava pelas ruas da cidade italiana com a namorada. À meia-noite, quando o céu explodiu com os tradicionais fogos de artifício - uma outra tradição local – e ocasionais tiros de revólver, Sangermano foi atingido no lado da cabeça por uma bala perdida. Sangrando muito, ele foi levado às pressas para o hospital para receber tratamento de emergência. Mas, enquanto aguardava atendimento na fila de espera, o paciente espirrou, e a bala de calibre 22 saiu por sua narina direita. Credo! (contaoutra.com)

O QUE DIZEM OS JORNAIS

O Globo

● Estudo do Ipea mostra que, mesmo com o aumento da renda, 40% dos brasileiros ainda não têm conta em banco. A pior situação é no Nordeste, onde 52,6% são "excluídos bancários", e no Norte (50%). Segundo o instituto, 53,3 milhões de brasileiros com mais de 18 anos não têm acesso aos bancos. No Sudeste, região mais rica, um terço vive sem este serviço.

● O Ministério da Saúde considera muito alto o risco de avanço da dengue em 16 estados, entre eles o Rio. Será investido R$ 1,08 bilhão para frear a proliferação do mosquito e atender vítimas, com a participação de 13 ministérios.

Folha de S. Paulo

● Com investimento insuficiente em obras antienchente, falha nos sistemas de alerta e as mesmas mazelas de bueiros sujos, acúmulo de lixo e moradias em áreas de risco, São Paulo se viu outra vez refém da chuva. Foram 127 pontos de alagamento na cidade, recorde desde 2005. Quatro paulistanos morreram; no Estado, houve mais dez mortes. Sinais de alerta não chegaram à população, as marginais Tietê e Pinheiros ficaram alagadas, metrô e trens foram afetados. Milhares de pessoas não conseguiram ir trabalhar. Geraldo Alckmin (PSDB) e Gilberto Kassab (DEM) voltaram a culpar o volume da chuva pelos transtornos e a prometer mais obras - para o próximo verão. O prefeito, que arrecadou R$ 835 milhões a mais em 2010, tinha R$ 504 milhões orçados para obras anticheias e gastou R$ 430 milhões.

● Em entrevista à revista italiana "Panorama", que a Folha traz com exclusividade, o acusador Pietro Mutti, fundador do grupo Proletários Armados pelo Comunismo, definiu Cesare Battisti como "delinquente" que "enganou a todos", inclusive o brasileiro Lula. Advogada de Battisti minimizou as declarações por Mutti ter tido benefícios da delação premiada.

O Estado de S. Paulo

● As fortes chuvas no Estado de São Paulo entre a noite de segunda-feira e a madrugada de ontem provocaram destruição, prejuízos e 13 mortes: cinco em São José dos Campos, três em Mauá, três em São Paulo, uma em Embu e uma em Mogi das Cruzes. Como em tragédias anteriores, a maioria das vítimas morreu após deslizamentos de terra em encostas. Ainda há desaparecidos em Mauá e em São José dos Campos. Na capital foram registrados 125 pontos de alagamento. O trânsito foi interrompido. Os Rios Pinheiros e Tietê transbordaram e a cidade amanheceu submersa.

● O prefeito Gilberto Kassab, que em setembro tinha dito que "a cidade está mais bem preparada para as enchentes", ontem culpou a intensidade das chuvas. Entre o fim da noite de segunda e às 7 horas de ontem foram registrados 68,8 milímetros de chuva, o equivalente a 29% do previsto para todo o mês de janeiro. O governador Geraldo Alckmin definiu como medida urgente a retirada de 4,2 milhões de metros cúbicos de detritos do Tietê e do Pinheiros.

● A cidade de Mauá, na Grande São Paulo, já contabiliza cinco mortos e 12 feridos em 2011 por causa das chuvas. Todos foram vítimas de deslizamentos de terra. Somente no Morro do Macuco, uma área de preservação loteada nos anos 1980, o Corpo de Bombeiros retirou quatro corpos de moradores soterrados nos últimos seis dias.

● O Irã fez um protesto formal contra críticas do governo Dilma Rousseff ao desrespeito aos direitos humanos no país,informam Patrícia Campos Melo e Jamil Chade. Em telegrama diplomático de 10 de janeiro, diplomatas brasileiros relatam que um assessor especial do presidente Mahmoud Ahmadinejad telefonou para o embaixador brasileiro em Teerã, Antonio Salgado, para se queixar. É o primeiro sinal de mal-estar, após a mudança do direcionamento da política em relação ao Irã.

Jornal do Brasil

● Os segredos de Amy Winehouse - Em entrevista exclusiva ao Jornal do Brasil, o jornalista britânico Nick Johnstone, autor da biografia não-autorizada da cantora, fala de sua intimidade conturbada e do quanto a música é uma válvula de escape para ela.

Correio Braziliense

● A Esplanada dos Ministérios tem uma categoria de trabalhadores de segunda classe. Os terceirizados cumprem o expediente regularmente, mas são vítimas de sucessivos calotes das empresas que prestam serviço ao governo federal. Muitos estão com o salário de dezembro e o 13º atrasados. Há também denúncias de não pagamento de férias e do FGTS.A Justiça do Trabalho da 10ª Região, que abrange o Distrito Federal e Tocantins, acumula mais de 9 mil processos contra empresas como Visual, Fiança e Conservo. Em novembro, o STF desobrigou a União, os estados e os municípios a arcar com os custos trabalhistas não pagos pelas empresas terceirizadas. E os funcionários ficam em um limbo profissional.

Valor Econômico

● Há dez dias no cargo, a presidente Dilma Rousseff mostra um estilo de governar inteiramente distinto do de seu antecessor. Chega mais tarde que Lula ao Planalto, entre 9h e 9h30, e sai mais tarde, por volta das 21h30 ou 22h. Começa reuniões religiosamente no horário e não tolera atrasos. Seu interesse pela gestão é primordial. Ontem, foi de surpresa a um encontro interministerial, na Casa Civil, para debater a dengue. Ao chegar, pediu um diagnóstico da situação, cobrou ações e sugeriu um pacto com os Estados mais afetados. Diferentemente de Lula, Dilma é discreta e evita exposição pública exagerada. "Ela já desceu do palanque e não vai subir mais", comentou um assessor.

Estado de Minas

● Mesmo acatando denúncia por homicídio e formação de quadrilha, o juiz sumariante do 2º Tribunal do Júri Maurício Torres Soares determinou a soltura do presidente da Galoucura, Roberto Augusto Pereira, o Bocão, e demais quatro dirigentes da torcida. Eles são os principais acusados do assassinato do cruzeirense Otávio Fernandes, de 19 anos, massacrado a porretadas. Os cinco cumpriam prisão temporária de 30 dias, que venceu ontem. O Ministério Público pediu a prisão preventiva deles até o julgamento, alegando alta periculosidade, mas o argumento não convenceu o magistrado.

Jornal do Commercio

● Hotéis lotados para o Carnaval. Nos poucos locais onde ainda há vagas, o índice de ocupação chega a 80%, mas desde dezembro estabelecimentos em Olinda e Triunfo estão sem reservas, mesmo com preços mais salgados.

Zero Hora

● Aval da Assembleia permite a Tarso anistiar campo e reajustar CCs - Na primeira votação, governador conseguiu aprovar projetos que incluíram perdão a dívidas de pequenos agricultores e aumento a assessores mais graduados.

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

DICA DO DIA

Em nossas vidas surgem fatos e acontecimentos a todo instante. Muitos destes fatos são coisas boas, outros nem tanto. Se ocorrerem nove coisas boas e apenas uma ruim, ficamos martelando na nossa cabeça o processo ruim, esquecendo-nos das coisas boas. Para evitar e quebrar este paradigma da sua vida, comece a aplicar a visão do bom.

Exemplos:

Em vez de você ficar pensando que está em idade avançada, prefira rever quantas experiências magníficas a vida lhe deu e os momentos de felicidade proporcionados ao lado de uma pessoa muito especial.

Em vez de você pensar que o seu corpo está acima do peso, prefira rever os momentos de pura saúde que ele pôde lhe proporcionar ao longo dos últimos anos, numa gostosa caminhada ou numa partida de futebol.

Em vez de ficar se lamentando por ter tirado uma nota baixa na faculdade, veja quantos trabalhos espetaculares você já realizou com notas máximas.

A visão do bom é a busca de uma versão mais otimista para vida, em vez de ficarmos lamentando os erros vividos por nós. Os erros são escolas para nós, aprendizes do mundo, e merecem muito respeito em nossa evolução como humanos. Só não merecem uma valorização maior do que as conquistas desta sua linda vida. Pense nisso. Pense no lado bom da sua vida.

(Adonai Zanoni de Medeiros - Conferencista e Consultor)

NOTÍCIA DE CAIR O QUEIXO
A casa de leilões britânica Bonhams colocará à venda em Paris, no dia 5 de fevereiro, o primeiro carro comprado por John Lennon depois de ter obtido sua licença para dirigir em 1965, uma Ferrari 330 GT. O preço estimado para o automóvel do músico, que estará exposto na próxima feira do motor no Grand Palais, ficará entre 120 e 170 mil euros. Em uma biografia sobre o músico de Liverpool, o escritor Philip Norman lembra que em fevereiro de 1965 a permissão para dirigir tirada por Lennon foi notícia em todas as capas de jornais britânicas. Norman afirma que, em poucas horas, a entrada da casa do ex-Beatle ficou bloqueada pela quantidade de carros de luxo que numerosos vendedores ofereciam a ele. Dentre todos aqueles automóveis, o músico decidiu ficar com a Ferrari azul que agora será leiloada. O carro, na época, custou 2 mil libras a Lennon. (contaoutra.com)

O QUE DIZEM OS JORNAIS

O Globo

● Pedro Abramovay, secretário nacional de Políticas sobre Drogas, disse que o governo Dilma Rousseff vai apresentar ao Congresso e à sociedade uma proposta de acabar com a pena de prisão para o pequeno traficante de drogas, que atua no varejo. A ideia é punir essas pessoas com penas alternativas e reduzir o problema da superlotação carcerária. Entre 2006 e 2010, dos 70 mil presos em todo o pais, 40 mil se enquadravam na categoria de pequenos traficantes. Segundo Abramovay, essas pessoas estão sendo aliciadas pelo crime organizado dentro das penitenciárias. Ao mesmo tempo, o governo quer aprovar o projeto de lei que prevê pena de três a oito anos para os integrantes de organizações criminosas. Para debater essas mudanças, a presidente Dilma Rousseff tirou a secretaria de Abramovay do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência, comandado por generais, e transferiu-a para a alçada civil do Ministério da Justiça.

● Num movimento batizado de "janeiro quente", o MST iniciou uma onda de invasões a fazendas de São Paulo e a sedes de prefeituras da Bahia. O objetivo é forçar o governo Dilma Rousseff a abrir um canal de negociações com o movimento. "O MST é autônomo em relação a qualquer governo", disse Delweck Matheus, coordenador do MST no Pontal do Paranapanema (SP). Estão previstas mais ocupações em todo o país.

● O escritor Paulo Coelho anunciou em seu blog que o governo iraniano teria proibido seus livros. Segundo o editor iraniano, Arash Hejazi, o Ministério da Cultura baniu todas as obras do brasileiro. Sua publicação não será mais autorizada no país. Hejazi relaciona a proibição com a perseguição que tem sofrido desde que testemunhou a morte de uma estudante durante os protestos de 2009. Ele se exilou em Londres e sua editora foi fechada. A ministra da Cultura, Ana de Hollanda, classificou a censura como lamentável e vai tratar do caso com o chanceler Antonio Patriota.

Folha de S. Paulo

● Venda ampliaria capacidade de investimento do Estado; 'reestatização federal' adotada na Nossa Caixa é opção. O governador Geraldo Alckmin autorizou que sua equipe negocie a venda da Cesp, a terceira maior geradora de eletricidade do país, com o governo federal. Para evitar o rótulo de privatizante, o tucano gostaria de adotar o modelo utilizado na Nossa Caixa, adquirida pelo Banco do Brasil. Com a venda, Alckmin levantaria dinheiro para investir no Estado. Já Furnas, empresa do sistema Eletrobras, viraria líder nacional em geração de energia. A negociação pode eliminar o obstáculo da renovação da concessão das usinas de Jupiá e Ilha Solteira, que vencem em 2015. A "reestatização federal" é apenas "uma das hipóteses", afirmou o secretário tucano José Aníbal (Energia), que deve se reunir com assessores de Dilma Rousseff ainda neste mês. Além do próprio Alckmin (2001), Mario Covas (2000) e José Serra (2008) tentaram vender a Cesp.

O Estado de S. Paulo

● A bancada do PT na Assembleia paulista pedirá ao Ministério Público investigação sobre Paulo César Ribeiro, cunhado do governador Geraldo Alckmin (PSDB). Segundo o PT, Ribeiro atuou como intermediário de empresa em contratos de R$ 23,5 milhões com estatais. Ele já é alvo de inquérito por suspeita de tráfico de influência

● Sobra vaga em concurso para professor. Com 100 mil professores temporários na rede de ensino, o governo paulista não conseguiu preencher 780 vagas do último concurso publico para a carreira. No sábado, um decreto nomeou 9.304 docentes - eram 10.083 vagas. Segundo a Secretaria da Educação, muitos dos mais bem colocados na seleção desistiram de participar de curso obrigatório.

Jornal do Brasil

● Comandante da PM do Rio isola corregedoria do resto da tropa para que investigações de desvios de conduta não sofram pressões, e anuncia tomada de cinco fortalezas do tráfico de drogas.

Correio Braziliense

● A erradicação da pobreza extrema, uma das bandeiras de Dilma Rousseff, é uma batalha para salvar vidas. As catadoras Maria de Fátima e Jéssica Pereira dos Santos lamentam a morte de Pedro, no último domingo, na invasão da Garagem do Senado. Jéssica, mãe do menino de 5 meses, afirma que ele tinha sintomas de gripe. Laudo médico indicará a causa da tragédia.

Valor Econômico

● Em dez anos, apenas quatro das quase 500 empresas listadas na bolsa de São Paulo - Telesp, Eternit, Celpe e Coelba - distribuíram lucros suficientes para superar os juros da poupança, de 6% ao ano. Em cinco anos, a lista cresce para 11 companhias, com a inclusão de várias elétricas, Comgás e Souza Cruz, mostra estudo da Economática para o Valor.

● O pagamento de bons dividendos não deve ser o único critério de escolha de uma ação pelo investidor. A liquidez é fator importante. Em cinco anos, só 7 das 11 empresas listadas apresentaram liquidez acima de R$ 1 milhão por dia. "E não adianta ter ação que paga bom dividendo e não se consegue negociar no mercado", diz Einar Rivero, da Economática.

Estado de Minas

● Parques de BH ganham R$ 50 milhões para a Copa. Dinheiro será investido nos próximos três anos para melhorar a infraestrutura de 20 das 52 reservas abertas ao público, para que estejam em condições de receber turistas de todo o mundo. Terão prioridade o Parque Municipal Américo Renné Giannetti, no Centro, o Parque das Mangabeiras e o da Lagoa do Nado, na Região da Pampulha.

Jornal do Commercio

● Pais precisam pesquisar e tabela divulgada pelo Procon-PE pode ajudar bastante. Mesmo apontador foi encontrado por R$ 0,80 e R$ 8,20.

Zero Hora

● Emergência pela estiagem se alastra na Metade Sul do RS. Pode saltar de três para sete número de municípios com decreto homologado pela Defesa Civil por causa da falta de chuva que dizima animais e plantações.

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

DICA DO DIA
Hoje levantei cedo pensando no que tenho a fazer antes que o relógio marque meia-noite. Minha função é escolher que tipo de dia que vou ter hoje. Posso reclamar porque está chovendo ou agradecer às águas por lavarem a rua. Posso ficar triste por não ter dinheiro ou me sentir encorajado para administrar minhas finanças, evitando o desperdício. Posso reclamar sobre minha saúde ou dar graças por estar vivo. Posso me queixar dos meus pais por não terem me dado tudo o que eu queria ou posso ser grato por ter nascido. Posso reclamar por ter que ir trabalhar ou agradecer por ter trabalho. Posso sentir tédio com o trabalho doméstico ou agradecer a Deus por ter um teto que abrigue minha família e meus pertences. Posso lamentar decepções com amigos ou me entusiasmar com a possibilidade fazer novas amizades. Se as coisas não saíram como planejei, posso ficar feliz por ter hoje para recomeçar. O dia está à minha frente, esperando para ser o que eu quiser. E aqui estou eu, o escultor que pode dar forma ao meu dia e ao mundo. Tudo depende só de mim. (Autor Anônimo)

NOTÍCIA DE CAIR O QUEIXO
A indiana Kalamandalam Hemaletha bateu o recorde mundial ao dançar por 123 horas e 15 minutos a dança clássica Mohiniyattam, confirmou na quinta-feira o Guinness, livro dos recordes. Ela realizou a tentativa bem sucedida em 25 de setembro em Thrissur, no estado indiano de Kerala. Um amigo comentou que a moça está descansando até hoje... (contaoutra.com)

O QUE DIZEM OS JORNAIS

O Globo

● Logo no início de sua de gestão, a presidente Dilma Rousseff terá de enfrentar pelo menos 12 grandes testes em votações no Congresso. O primeiro grande desafio será a votação da medida provisória que fixa o valor do salário mínimo em R$ 540. O tema já virou moeda de barganha para aliados insatisfeitos com a nomeação para cargos segundo escalão. Mas há outros projetos polêmicos: aumento de 14,79% para os ministros do Supremo Tribunal Federal; criação de teto salarial para o funcionalismo; reajuste das aposentadorias acima do piso; fim do fator previdenciário; mudanças no Código Florestal; e criação da Comissão da Verdade, entre outros.

Folha de S. Paulo

● O governo Alckmin (PSDB) promete manter o plano de expansão do transporte coletivo em SP, mas já revê prazos e avalia não ser possível terminar até 2014 boa parte do previsto pela gestão tucana de José Serra. Das quatro linhas de metrô anunciadas por Serra, só a 4-amarela deve ficar pronta até a Copa do Mundo. O governo de São Paulo pretende fazer dos trens regionais a marca do mandato de Alckmin nos transportes. Complementar ao trem-bala planejado pelo Planalto, o projeto paulista prevê trens com velocidade de 180 km/h, ligando a capital paulista aos municípios de São José dos Campos, Campinas, Sorocaba e Santos. O secretário Jurandir Fernandes (Transportes Metropolitanos) considera factível entregar, na atual gestão, dois monotrilhos (um ligando Jabaquara, Congonhas e Morumbi) e duas expansões da CPTM.

O Estado de S. Paulo

● Pressionada pelas importações, a indústria de transformação perdeu R$ 17,3 bilhões c deixou de gerar 4,6 mil vagas em apenas nove meses de 2010. A conclusão é de um estudo inédito da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Se o setor não tivesse perdido para produtos estrangeiros, as importações cairiam de R$ 232,4 bilhões para R$ 215,1 bilhões. Ao mesmo tempo, a produção doméstica subiria de R$ 1,055 trilhão para R$ 1,072 trilhão. "Além do câmbio valorizado, há o custo Brasil, que acentua a perda de competitividade", diz Paulo Francini. Algumas empresas já estão mudando a forma de atuar, instalando fábrica no exterior e importando de suas unidades.

Jornal do Brasil

● Brasil vai usar supertelescópio construído no Chile.

Correio Braziliense

● Sob orientação da presidente Dilma Rousseff, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, começa, a partir de hoje, a buscar apoio para combater o tráfico e o uso de drogas, especialmente do crack. “É a pior delas. Barata, fácil de ser produzida e traz um dano à saúde brutal”, diz ele em entrevista ao Correio. A ideia é envolver os estados, integrando as polícias regionais com a Federal e as áreas de inteligência.

Valor Econômico

● A empresa A Lojas Americanas, dona de 54,94% do capital da B2W, prepara-se para adquirir o total das ações da subsidiária e fechar seu capital, provavelmente ainda neste trimestre, em uma operação estimada em cerca de RS 1,7 bilhão. A forma mais provável para isso é a incorporação, sem a necessidade de oferta pública.

Estado de Minas

● A competitividade da indústria brasileira está em xeque diante do salto tecnológico da China. O dragão asiático pretende fazer transição da condição de fornecedor de produtos baratos e de baixa qualidade para se tornar líder mundial em alta tecnologia. O Brasil será obrigado, por exemplo, a enfrentar concorrência em setores como o de carros populares, do qual é um dos maiores produtores mundiais. Nos últimos cinco anos, a importação de máquinas e componentes tecnológicos chineses por empresas brasileiras subiu 252%, pulando de US$ 2,1 bilhões para US$ 7,4 bilhões.

Jornal do Commercio

● Dois detentos da antiga PM, autorizados pela Justiça para passar o fim de semana em casa, invadiram residência. Cercados pela polícia, colocaram nove pessoas numa Kombi sob ameaça de armas e só se renderam com a chegada da imprensa.

Zero Hora

● Pesquisa da Fiergs com 182 empresas do Estado aponta que empresários gaúchos destinarão R$ 800 milhões a mais à produção do que em 2010.

domingo, 9 de janeiro de 2011

DICA DO DIA
Nunca desconfie da generosidade com que Deus o ampara e o cumula de bens. Não pretenda medir pela dos homens a bondade do seu Pai celestial.
Uma nesga de dúvida que você coloque na medida do que vai receber, já anula os efeitos da sua oração. Se nem está acreditando no que está pedindo, como pode o Senhor acreditar em você?
Medite sobre estas palavras de Jesus:
“Se vocês, pois, sendo maus, sabem dar boas coisas aos seus filhos, quanto mais seu Pai, que está nos céus, dará bens aos que lhos pedirem!” (Mateus, 7,11)
(J.S.Nobre)

NOTÍCIA DE CAIR O QUEIXO
Kenadie Jourdin-Bromley, conhecida ao redor do mundo como “o pequeno anjo”, nasceu em fevereiro de 2003, pesando pouco mais de um quilo e com tamanho de 22 centímetros. À época, os médicos consideraram que ela não passaria da primeira noite. Não foi o que aconteceu. Ela continuou desafiando a medicina e a todas as expectativas. Na idade de 8 meses, Kenadie foi finalmente diagnosticada como Nanismo Primitivo, uma condição genética que afeta a somente 100 pessoas em todo o mundo. Não se espera que ela cresça mais que 70 centímetros e que tenha mais que 5 quilos. O estado de Kenadie inspira cuidados constantes e da presença atuante e carinhosa dos pais Brianne Jourdin e Tribunal Bromley. A menina está com 4 anos, adora passeios, corridas e começa a falar as suas primeiras palavras. Dizem que o mais impressionante é que as pessoas que de uma forma ou de outra tiveram contato com a menina, têm a suas vidas radicalmente mudadas por acreditarem que foram tocadas por um pequeno anjo com um enorme coração. (contaoutra.com)

CRÔNICA DE DOMINGO
Alô gente! Bom domingo! Esta crônica eu a escrevi há coisa de 15 anos, num momento em que me recordei da publicidade que era feita no passado, quando os anúncios se chamavam reclames,,, Boa leitura!

Os antigo reclames
Quem gosta de rádio e ouve o rádio de hoje, como eu, recorda o rádio do passado. Como eu. E não se pode pensar no rádio do passado, sem lembrar os anúncios publicitários, ou, como se dizia antigamente, os Reclames. Pois há algum tempo fiz uma pesquisa, justamente para um programa chamado "O Rádio era Assim", que foi apresentado no palco do nosso Teatro Municipal, e revivi momentos interessantes da propaganda no Brasil. Interessantes e históricos. Vejam alguns:
Atualmente é muito comum os relógios de pulso possuírem calendário. Mas não era assim nos anos 50. Vejam este anúncio de um dos modelos do relógio Omega, com destaque para a grande inovação da época: "Sua memória entra em férias com o OMEGA SEAMASTER CALENDAR. Agora você vê no pulso que dia é hoje. Se você dispõe de um calendário no próprio mostrador do seu Omega Seamaster Calendar, que indica também - e tudo automaticamente - segundos, minutos e horas, sempre com a máxima precisão, para que guardar datas?"
Para fazer um curativo, antigamente, era preciso paciência e, esparadrapo, gaze, pomada e por aí afora. Então alguém inventou o BAND-AID, que, no começo, chamava-se Curativo Plástico Pronticura Band-Aid e que era anunciado desta forma: "A última palavra em plástico! A última palavra em curativos! Agora o curativo plástico cor da pele PRONTICURA BAND-AID, com o adesivo "super-pega", pega mais rápido. O novo curativo plástico PRONTICURA BAND-AID é o curativo completo para todos os pequenos ferimentos, porque contém um poderoso anti-séptico de eficiência comprovada. Curativo plástico PRONTICURA BAND-AID, um produto da Johnson & Johnson, à venda em farmácias e drogarias".
A nossa tradicional VARIG, que hoje carrega pelos ares do mundo centenas de passageiros em cada voo, era bem mais modesta em 1957: "VARIG, agora com três vôos semanais a Nova York, em Super G Constellation. Os mais modernos aviões quadrimotores, luxo e conforto para 63 passageiros, poltronas reclináveis, esmerado serviço de bordo. Tarifas de primeira classe e turista. VARIG, ligando as Américas!"
Papéis a gente colava com goma arábica. Ou, se não houvesse, com uma mistura de farinha de trigo com água. Foi então que surgiu o nosso tão conhecido e imprescindível DUREX, ainda como fita celulose: "Emendar folhas rasgadas? Fita celulose marca SCOTCH! Você pode emendar folhas de música rasgadas com esta fita adesiva transparente que não impede a leitura perfeita, dar um jeito em tudo, fechar pacotes, cartas, colar fotografias e afixar avisos. Compre hoje mesmo um rolo de fita celulose marca SCOTCH."
Os sabões em pó cuja principal qualidade é branquear as roupas, já faziam isso no passado: "Pensei que minha roupa fosse branca... mas a sua, que beleza!" É a brancura RINSO! RINSO, e só RINSO, lava mais branco. Tanto no tanque como na máquina, o que importa é lavar com RINSO!".
Estes drops eram famosos: "Drops é DULCORA, enroladinhos um a um! A delícia que o paladar adora!". Cigarros de segunda linha, como o Marusca, vendiam muito, anunciados por Fiori Gigliotti, que começava a carreira na Rádio Bandeirantes: "Milhares de luzinhas se acendem nas arquibancadas! São milhares de fumantes que acendem MARUSCA, o campeão de sua classe!".
Mostrei esses anúncios para um amigo, que suspirou e disse: "Bons tempos aqueles..." Será que eram mesmo tão bons assim?...

O QUE DIZEM OS JORNAIS

O Globo

● Uma rotina silenciosa de violência se repete hoje pelo país: grupos de extermínio agem livremente nos estados brasileiros, de acordo com denúncias recebidas nos últimos três anos pela Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos. Policiais ou ex-policiais comandam esses esquadrões da morte, cujas vítimas preferenciais são negros, homossexuais, jovens da periferia e moradores de rua. Segundo o ouvidor Fermino Fecchio, a negligência do Judiciário e o corporativismo policial aumentam a impunidade: "Grupo de extermínio é geral, é no Brasil inteiro. Não tem grupo de extermínio se não tem polícia envolvida". Em Alagoas, mais de 30 moradores de rua foram assassinados em 2010. Na Bahia, a Procuradoria da República investiga a atuação de grupos d extermínio com a participação de policiais. Primeira mulher a comandar a Secretaria Nacional de Segurança Pública, a advogada Regina Miki assume com a missão de reduzir os índices de criminalidade.

● Para a criação do ensino médio em tempo integral, como foi anunciado pelo ministro da Educação, Fernando Haddad, será necessário contratar mais 300 mil professores, para o ensino profissionalizante. A estimativa é do Conselho Nacional de Educação. Outro problema é o custo de implantação da medida em toda a rede pública de ensino: R$ 21 bilhões.

● Torturada pela ditadura militar, a presidente Dilma Rousseff quer avançar no reconhecimento a violência oficial durante os anos de chumbo. Por decisão dela, o Executivo vai se empenhar para aprovar o projeto da Comissão da Verdade, permitindo a identificação dos torturadores - mesmo sem puni-los, já que todos foram beneficiados pela Lei de Anistia.

Folha de S. Paulo

● O Exército negocia um moderno sistema de monitoramento de fronteiras que deve custar R$ 10 bilhões e ficar pronto só em 2019, informa Eliane Cantanhêde. A expectativa do governo é obter recursos para o sistema usando financiamento externo de longo prazo. O projeto inclui radares de imagens e de comunicação, blindados e veículos aéreos não tripulados para abranger a fronteira terrestre, com foco na Amazônia. A base dele serão os Pelotões Especiais de Fronteira, que vão passar gradualmente dos atuais 21 para 49. Para o governo, a porosidade das fronteiras (onde o Exército tem poder de polícia desde 1999) é o principal problema de segurança do país. Com o monitoramento do espaço aéreo na região, o contrabando e o tráfico de armas migraram para as vias terrestres e fluviais. O sistema visa evitar que as armas cheguem a áreas como as favelas do Rio. Embraer e dez empresas estrangeiras receberam informações sobre o projeto, para o qual o governo exige "domínio nacional" da tecnologia. Propostas devem ser apresentadas até 31/1.

● Em uma semana de Planalto, Dilma Rousseff já deixou claro que deseja rapidez nas decisões. Na terça, ligou para o ministro José Eduardo Cardozo (Justiça), que almoçava. Ele pediu 15 minutos. Dilma respondeu: "Embrulha e vem comer aqui". No gabinete, trocou móveis e tirou o crucifixo da parede. Não há mais Bíblia na mesa de trabalho.

O Estado de S. Paulo

● A disputa entre os partidos aliados da presidente Dilma Rousseff para manter os postos que já têm no segundo escalão ou conseguir novos cargos visa o controle de 102 empresas estatais, sendo 84 no setor produtivo e 18 no financeiro,. Ao todo, estão em jogo cerca de 600 cargos. É provável que a maioria seja mantida, pela continuidade do governo. Trata-se de um butim bilionário capaz de levar os partidos a uma longa batalha política, apesar dos apelos de paz feitos por Dilma e da suspensão de novas nomeações para o segundo escalão até as eleições para a Mesa Diretora da Câmara e do Senado. A guerra compreende postos estratégicos em ministérios e órgãos como os Correios, que o PMDB perdeu para o PT. Na Saúde, a disputa pela Secretaria de Atenção à Saúde deu origem à guerra do segundo escalão. Embora os R$ 45 bilhões da secretaria não estejam liberados para investimentos, o partido que ocupa o posto tem grande visibilidade no País.

● Em uma semana de trabalho, a presidente Dilma Rousseff tirou do papel um antigo plano: dividirá o governo em "núcleos de gestão", com metas a cumprir, e revisará receitas e despesas, relata a repórter Vera Rosa. Enquanto Lula ultrapassava prazos para tomar decisões, ela quer tudo pronto para "ontem".

Correio Braziliense

● Por que o Brasil será a quarta potência do planeta.

Estado de Minas

● Fábricas instaladas em Minas Gerais começam a produzir armamentos para Exército, Marinha e Aeronáutica. Contratos firmados pela Helibras, Imbel e Iveco, por exemplo, preveem investimentos de R$ 10,4 bilhões. A produção estará disponível para situações emergenciais, como o controle da violência nos morros cariocas, e para garantir a segurança em eventos, como a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro. A Federação das Indústrias de Minas criou um comitê setorial exclusivo para defesa e compras governamentais.

Jornal do Commercio

● Como no filme Central do Brasil, detentas redigem cartas das colegas analfabetas... Outras usam o cordel para narrar sonhos e angústias. Textos saídos das celas estão recebendo tratamento especial da Justiça.

Zero Hora

● A vida onde a terra seca. ZH conta por que, há quase um século, Bagé convive com a chaga da falta de água.

O QUE DIZEM AS REVISTAS SEMANAIS

Veja

● O QI da Beleza - A ciência já sabe como avaliar os fatores biológicos e comportamentais que determinam a aparência e a saúde.
● PMDB - Quanto mais cargos, maior a cobiça.
● Terrorista - Da esquerda à direita, a Itália condena o Brasil por não extraditar Battisti.
● Rio 2016 - Por que a logomarca não é plágio.

Época

● Não perca seu tempo - Novos estudos afirmam que deixar tarefas para depois faz parte do instinto humano. Reunimos 20 estratégias para você vencer a inércia, realizar mais - e ser mais feliz.
● Ficha Suja - Quem é o homem que vai mandar no turismo.

IstoÉ

● Personalidades mais influentes no Brasil e no mundo.
● Por dentro do gabinete de Dilma na primeira semana de governo.

CartaCapital

● Às 100 horas de Dilma - Primeiros passos e desafios do novo governo.
● Cesari Battisti e o não de Lula.
● Mas a história continua...