sábado, 22 de janeiro de 2011


Na foto, um grupo de são-manuelenses está na África do Sul, onde ficam por um mês, estudando inglês na Escola E F Education First. No alto, da esquerda para a direita, Alessandra, Juliana Ordonho Monteiro (sobrinha deste blogeiro), Pupi (professora de inglês aqui no Brasil), André de Oliveira, um amigo do Senegal e Tiana. Em baixo, na mesma ordem, Maiara, Bruna, Juliana e Karina.


DESTAQUES DOS JORNAIS LOCAIS DESTA SEMANA



Jornal O DEBATE, de São Manuel, edição de 21 de janeiro de 2011

□□□ Prefeito reajusta IPTU acima da inflação.
□□□ Telefones ficam mudos três vezes em uma semana.
□□□ As chuvas de verão.
□□□ Tragédia no Rio – Rádio Clube AM faz campanha para arrecadar doações para as vítimas.
□□□ Festa do Milho – Paróquia São Manuel realiza no pátio do Colégio Hollus, dias 5, 6, 12 e 13 de janeiro.
□□□ Poupatempo em Botucatu já atende toda a região.
□□□ Cidades recebem repasses de ICMS.
□□□ Troca do RG pelo RIC já foi iniciada.
□□□ Veda de cigarros – Anvisa abre consulta pública a respeito.
□□□ O Carnaval da AABB.
□□□ Opinião – O que os são-manuelenses podem esperar para São Manuel neste ano que está se iniciando?
□□□ Ponto de Vista – Histórias da Rádio Clube de São Manuel AM 1510 kHz – A entrevista desta semana foi feita com Paulinho do Fórum, o Paulo Silvio Manholi, que era operador cinematográfico no Cine Paratodos e colaborador da Rádio Clube de São Manuel.
□□□ Os pioneiros – Nesta edição o jornalista Miguel Roberto Nítolo conta a história da Família Maziero.
□□□ COLUNAS: Esporte (Osmar Corrêa), Bloco de Notas (coluna deste blogueiro), Direito em Debate (drª. Edilaine Rodrigues de Góis Tedeschi), Casual (Letícia Castaldi), Motivação (Bene Bassetto), Cornetando (Sandro Dálio).
□□□ Flash – as personalidades da cena de nossa região.
□□□ Badalação – moças e rapazes da cidade em fotos coloridas.
□□□ Classificados – os melhores classificados da cidade.

Jornal O PRATIANO, de Pratânia, edição de 14 de janeiro de 2011



□□□ Não está circulando nesta semana
DICA DO DIA
Uma família de tartarugas decidiu sair para um piquenique. As tartarugas, sendo naturalmente lentas, levaram sete anos para prepararem-se para seu passeio. Finalmente a família de tartarugas saiu de casa para procurar um lugar apropriado. Durante o segundo ano da viagem encontraram um lugar ideal! Por aproximadamente seis meses limparam a área, desembalaram a cesta de piquenique e terminaram os arranjos. Então descobriram que tinham esquecido o sal. Um piquenique sem sal seria um desastre, todas concordaram. Após uma longa discussão, a tartaruga mais nova foi escolhida para voltar em casa e pegar o sal, pois era a mais rápida de todas elas. A pequena tartaruga lamentou, chorou, e esperneou. Concordou em ir mas com uma condição: que ninguém comeria até que ela retornasse. A família consentiu e a pequena tartaruga saiu. Três anos se passaram e a pequena tartaruga não tinha retornado. Cinco anos... Seis anos... Então, no sétimo ano de sua ausência, a tartaruga mais velha não agüentava mais conter sua fome. Anunciou que ia comer e começou a desembalar um sanduíche. Nesta hora, a pequena tartaruga saiu de trás de uma árvore e gritou, Viu! Eu sabia que vocês não iam me esperar. Agora é que eu não vou mesmo buscar o sal. Descontando os exageros da estória, na nossa vida as coisas acontecem mais ou menos da mesma forma. Nós desperdiçamos nosso tempo esperando que as pessoas vivam à altura de nossas expectativas. Ficamos tão preocupados com o que os outros estão fazendo que deixamos de fazer nossas próprias coisas...
(autor desconhecido)


NOTÍCIA DE CAIR O QUEIXO
Um humorista americano que postou vídeos online pedindo a algum bilionário para que lhe desse US$ 1 milhão afirmou que conseguiu um "benfeitor misterioso". Craig Rowin, do site de humor "The Onion", disse, no vídeo, que não tinha planos para o que fazer com o dinheiro, mas que era sensacional ganhar. Em um novo vídeo, ele disse que um ricaço que se identificou apenas como "Benjamin" resolveu realizar o seu desejo. Rowin disse que o cheque vai ser entregue em 2 de fevereiro em um teatro de Nova York. Segundo o humorista, não se trata de um golpe publicitário. Vamos esperar pra ver... (contaoutra.com)

O QUE DIZEM OS JORNAIS

O Globo

● Com o Ministério da Educação em crise por causa das falhas no Sistema de Seleção Unificada (SiSu) ao longo de toda a semana, o ministro Fernando Haddad foi chamado ontem ao Planalto pela presidente Dilma Rousseff e, após a reunião, anunciou que adiará suas férias, que pretendia gozar a partir de hoje. As inscrições no Sisu - que garante o acesso a universidades com base nas notas do Enem - foram encerradas na quinta-feira, em meio a uma batalha judicial. A confusão derrubou o presidente do Inep, órgão do MEC responsável pela organização do Enem e do Sisu.

● Enquadrado por Dilma, Haddad deu entrevista, mas só após o STJ suspender todas as liminares sobre o Sisu. Ele disse ainda não saber o que causou a lentidão no sistema e anunciou que pretende reforçar a área de infraestrutura do MEC. E contou que examinou com Dilma a possibilidade de criar um arrranjo jurídico para contratar profissionais experientes, bem remunerados no mercado.

● Um pool de empreiteiras decidiu construir, por conta própria, 2.000 casas populares na Região Serrana do Rio para doar aos desabrigados das enchentes. O governo do estado dará os terrenos e a infraestrutura. a anúncio será feito na próxima quinta-feira, no Palácio Guanabara, com a presença da presidente Dilma Rousseff. Participam do pool MRV, RJZ/Cyrela, Gafisa, PDG, Rodobens e Rossi, informa Ancelmo Gois.

● Cai secretário a favor de penas menores. Após entrevista ao GLOBO defendendo penas menores para pequenos traficantes, o que desagradou ao ministro da Justiça, Pedro Abramoyay perdeu o cargo de secretário de Políticas sobre Drogas.

Folha de S. Paulo

● Colégios particulares de ensino infantil e fundamental de São Paulo cobram de forma compulsória taxas de material escolar que podem chegar ao valor de R$ 1.200. De acordo com entidades de defesa dos consumidores, essa cobrança é ilegal. Como as escolas não dão alternativa para pesquisa de preços e não especificam como esse dinheiro será gasto, o Procon-SP classifica a pratica como "venda casada". Exigir que pais adquiram produtos de certa marca ou que a compra se dê em papelaria indicada obrigatoriamente pelo colégio é outra prática comum e ilegal, alerta o Procon. As escolas podem ser multadas. Livrarias oferecem benefícios para ter a indicação dos colégios - o que não é ilegal. Apuração com 17 escolas revela que 13 cobram a taxa. Colégios dizem buscar ajudar os pais.

● A Ford fará a partir de segunda, recall de 301.860 veículos EcoSport e Fiesta Rocam. O maior problema é a possível falha na trava de segurança da porta traseira. Segundo o Procon, não há prazo-limite para o atendimento. O recall abrange os veículos comprados de concessionárias e também os de segunda mão.

● Seis Estados que pagam pensões vitalícias a ex-governadores não repassaram dados detalhados sobre o benefício - Minas foi o único que se recusou a dá-los. AC, AL, MA, PA e PI não se negaram, mas não responderam ao pedido da Folha. Minas alega que divulgar salários de pensionistas sem autorização deles é proibido por leis, uma delas assinada pelo governador Antonio Anastasia (PSDB) ha apenas nove dias.

O Estado de S. Paulo

● A presidente Dilma Rousseff orientou o governo a retomar os apartamentos do Programa Minha Casa, Minha Vida que foram vendidos irregularmente no Residencial Nova Conceição, em Feira de Santana (BA), conforme revelou ontem o Estado. O empreendimento foi apresentado no programa de TV da então candidata à Presidência como exemplo de projeto de moradia para pessoas de baixa renda. Os contratos firmados com os beneficiários do Minha Casa, Minha Vida proíbem a venda do imóvel até que ele seja pago. No caso das famílias com renda de até R$ l.395, o prazo de pagamento é de 10 anos e a parcela mínima equivale a R$ 50 ou 10% da renda mensal da família. A Controladoria-Geral da União vai analisar a necessidade de mudanças nas regras do programa para coibir a inadimplência nos contratos e, principalmente, o repasse indevido dos imóveis.

● A aposentadoria vitalícia de ex-governadores no Ceará é quase o dobro do salário de R$ 13.184,91 pago ao atual governador. Uma lei equipara a pensão ao vencimento de desembargador do Tribunal de Justiça do Estado, de R$ 24.117,62.

● Em Teresópolis, parentes buscam informações no Centro de Cadastro de Desaparecidos; nas três cidades mais atingidas pelas chuvas na região serrana do Rio, já foram recolhidas mais de 20 mil toneladas de entulho, segundo a Secretaria Estadual do Ambiente.

● Em carta à presidente Dilma Rousseff, o presidente italiano, Giorgio Napolitano, reforçou a mobilização diplomática pela extradição de Cesare Battisti. Ele afirma que a manutenção do ex-ativista no Brasil é "motivo de desilusão e amargura para a Itália”.

Jornal do Brasil

● Três espanhóis e um português se juntaram a dois brasileiros, cada um com seu cão farejador, para socorrer as vítimas da tragédia na Região Serrana do Rio. Saiba mais sobre a ONG K-9, da Catalunha.

Correio Braziliense

● Um conserto emergencial feito numa das quatro bases de sustentação da Ponte JK garantiu a liberação do trânsito para os ônibus. O defeito em uma peça, desgastada pelo tráfego pesado e pela falta de manutenção, provocou as oscilações sentidas por motoristas e pedestres. Até a solução total do problema, a velocidade máxima na pista será de 40km/h.

Estado de Minas

● Despacho do ministro do Superior Tribunal de Justiça Félix Fischer, no início da noite de ontem, torna sem efeito liminar da Justiça Federal que assegurava aos alunos o direito de ver as provas e questionar notas do Enem. Também fica sem efeito a determinação de prorrogação até 31 de janeiro do prazo de adesão ao Sisu. E deixa de valer a garantia aos inscritos na UFMG com problemas no Enem de fazer a segunda etapa do vestibular. A universidade decide hoje se convocará mais 3,3 mil alunos para a fase final do concurso, que começa amanhã. A convocação chegou a ser anunciada ontem à tarde.

Jornal do Commercio

● Michel Temer ameaça PMDB de Pernambuco por não se aliar a Dilma.

Zero Hora

● Embora sem risco de faltar carne, a escassez de chuva que prejudica o rebanho gaúcho pode causar aumento de preço ao consumidor.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

DICA DO DIA
Há mais de quinhentos e cinqüenta anos, o Brasil e o mundo entravam na rota dos grandes descobrimentos. Naquela época, o melhor instrumento para a descoberta de novos continentes eram apenas as caravelas levadas ao vento.
Hoje o grande descobrimento passa a ser você, e um dos instrumentos a serem utilizados é o autoconhecimento aplicado à sua vida diária. Para que isso ocorra de forma eficaz, é preciso determinação e coragem na transformação do seu eu interior refletindo no seu eu exterior. É preciso praticar todos os dias, pois esta é uma boa maneira de você se entender e, ao mesmo tempo, compreender as coisas que ocorrem à sua volta.
Com o autoconhecimento, o mundo fica mais tranquilo e você entenderá com maior clareza os mistérios e os segredos mágicos da vida. É sempre bom lembrar que, às vezes, escondemos segredos no nosso inconsciente que, mais tarde, viram traumas e bloqueios no mundo consciente. Quando temos a oportunidade de nos conhecermos melhor, abrimos um campo fértil para a correção de rotas para a nova vida, dando um norte mais preciso e brilhante em nossa trajetória de luz.
Está na hora de você se descobrir e ter uma vida mais feliz, pilotando o destino com suas próprias mãos.
(Adonai Zanoni de Medeiros - Conferencista e Consultor)


NOTÍCIA DE CAIR O QUEIXO
O deputado conservador Nadhim Zahawi passou por uma situação incomum e constrangedora ontem, na câmara britânica. Enquanto dava seu ponto de vista acerca de uma discussão polêmica que envolve corte de verba em projetos de financiamento estudantil na Inglaterra, sua gravata musical "disparou", e a música ecoou pelo pavilhão ao ser amplificada pelo sistema de microfonia. O político interrompeu a fala para se desculpar com a deputada que presidia a sessão, Dawn Primarolo. "Peço desculpas. A minha gravata, que uso para apoiar uma campanha contra o câncer, é que fez esse barulho. É uma gravata musical", disse. (contaoutra.com)

O QUE DIZEM OS JORNAIS

O Globo

● O secretário demissionário de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento do Ministério da Ciência e Tecnologia, Luiz Antônio Barreto de Castro, disse ontem, em audiência no Congresso Nacional, que o governo falou muito e não fez nada para impedir tragédias como a da Região Serrana do Rio, que deixou 762 mortos e 400 desaparecidos. Barreto revelou que não conseguiu incluir no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) investimentos de R$ 115 milhões para a implantação de um sistema de alerta com radares que ajudaria a prever desastres ambientais em áreas de risco. "Eu venho aqui dizer isso mesmo, falamos muito e não fizemos nada", disse Barreto. A queda de um helicóptero do Exército, que, trabalha nas operações de resgate na serra, deixou ontem cinco feridos, em Teresópolis.

● Pela primeira vez o Estado do Rio registrou um tornado que atingiu parte da Baixada Fluminense e da Zona Oeste do Rio. O fenômeno - que destruiu casas - surpreendeu até especialistas.

● A Organização Mundial de Meteorologia (OMM), ligada à ONU, alertou ontem que o calor extremo de 2010 é uma prova de que o aquecimento global está em curso, e a tendência é de que o problema se agrave. Segundo a OMM, 2010 foi o ano mais quente da década mais tórrida registrada na História. O ano passado foi marcado por desastres climáticos e 2011 começa com um cenário semelhante.

● Até no último dia de inscrições, estudantes enfrentaram confusões no Sistema de Seleção Unificada (SIsu) para vagas nas universidades públicas. A Justiça Federal no Rio determinou, por liminar, que o prazo de inscrição seja prorrogado até o dia 26, mas só para residentes no estado. O MEC, no entanto, anunciou o fim das inscrições.

Folha de S. Paulo

● A presidente Dilma Rousseff vai propor uma redução escalonada na alíquota de contribuição previdenciária, atualmente em 20%. A intenção do governo é diminuir custos com a folha de pagamento das empresas para incentivar as contratações com carteira assinada. Dilma quer uma baixa, no primeiro ano, de ao menos dois pontos percentuais, para 18%. Depois, a ideia e fazer outros cortes anuais, que também podem ser de dois pontos, até que a contribuição patronal ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) fique em 14%. Centrais sindicais querem compensação para a Previdência pela perda de receita. O Ministério da Fazenda concorda, mas não com a vinculação direta de um outro imposto.

● O governo Lula bateu todos os recordes de coleta de impostos federais em 2010, com uma arrecadação de R$ 826 bilhões - ganho real de 9,85% sobre 2009. O resultado foi inflado por recolhimento, também recorde, de R$ 91 bilhões em dezembro. Segundo a Receita, o desempenho se deve ao crescimento econômico e a mais de R$ 6 bilhões de receitas extraordinárias.

● O Superior Tribunal de Justiça estabeleceu que provedores de internet não podem ser responsabilizados por abusos dos usuários. A decisão foi tomada no julgamento de ação contra o Google, movida por mulher que pedia indenização por ter sido alvo de ofensas no Orkut. Cabe recurso.

● Empurrado por desempenho acima do previsto no trimestre passado, o Produto Interno Bruto da China fechou 2010 com alta de 10,3%. O resultado voltou a alimentar temores de superaquecimento e de inflação. Nos EUA, o presidente chinês, Hu Jintao, negou interesse do país em corrida armamentista.

O Estado de S. Paulo

● Seis meses depois de entregues as chaves, o primeiro empreendimento do Programa Minha Casa, Minha Vida para famílias de baixa renda sofre com comércio ilegal de apartamentos e abandono por inadimplência, relatam Edna Simão e Tiago Décimo. O Residencial Nova Conceição, em Feira de Santana (BA), foi apresentado no programa de TV da campanha presidencial de Dilma Rousseff como exemplo de política para os mais pobres. Das 440 unidades, 50 já foram ilegalmente negociadas pelos ocupantes de direito. “Houve quem vendesse por R$ 500", disse representante dos moradores. Desde 2009, a Caixa assinou 1 milhão de contratos do Minha Casa, Minha Vida, mas o total de imóveis entregues não chegou a 300 mil.

● Os gastos do governo federal com cartões corporativos bateram recorde em 2010 ao atingir R$ 80 milhões, o que representa um aumento de 24% em relação a 2009, mostra levantamento da ONG Contas Abertas.

● Uma rajada de vento derrubou helicóptero do Exército ontem em Nova Friburgo, num acidente sem feridos graves; nas cidades da região serrana do Rio atingidas pelas chuvas, cresce a demanda por atendimento psicológico: "A capacidade de racionalizar a tragédia vai minguando", diz a psicóloga da PM Renata Pereira da Silva.

● A Justiça Federal no Ceará determinou que o Ministério da Educação mostre aos estudantes que fizeram a Enem imagens das provas corrigidas, para que possam entrar com recurso. A medida não suspende o Sistema de Seleção Unificada, encerrado ontem e marcado por problemas.

Jornal do Brasil

● O mandato nem bem começou, e Dilma já enfrenta problemas como barganha com a base aliada e discordâncias entre membros do primeiro escalão. Para o governo, são coisas normais.

Correio Braziliense

● Dentro de quatro meses, os telefonemas entre Brasília e Águas Lindas, Cabeceiras, Cristalina, Formosa, Padre Bernardo, Planaltina e Santo Antônio do Descoberto, cidades de Goiás, deixarão de ser interurbanos. A regra, que já valia para Valparaíso, Luziânia, Novo Gama e Cidade Ocidental, foi definida ontem pela Anatel.

Valor Econômico

● O Brasil quer matar no nascedouro propostas de criação de estoques reguladores internacionais de commodities agrícolas ou de controle de preços. O país já avisou o G-20 que não aceitará limites ou controles. Tampouco apoiará criação dos estoques regionais de alimentos, tema que a França planeja colocar nu centro da agenda do grupo, junto com a questão cambial. Para os franceses, a alta dos alimentos, que causou revoltas há dois anos e agora ajudou a derrubar o ditador da Tunísia, exige estrita regulação dos mercados de commodities.

Estado de Minas

● Estado de Minas Gerais espera 500 mil casos de dengue. Projeção do número de infectados este ano dobra em relação a 2010. Uso mais intenso da internet para mobilizar a população é a nova arma no combate à doença.

Jornal do Commercio

● Governo vai equipar Corpo de Bombeiros. Corporação receberá R$ 21 milhões para a compra de 76 veículos de incêndio, salvamento e resgate, além de embarcações operacionais. Denúncias de sucateamento publicadas pelo JC, ontem, não foram contestadas em nota oficial.

Zero Hora

● Falta de leitos do SUS convulsiona hospitais. Macas e poltronas nos corredores, médicos exaustos e enfermeiras correndo de um lado para outro são o retrato das emergências superlotadas da Capital.

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

DICA DO DIA
É justamente quando as coisas vão mal que as suas habilidades podem fazer a diferença. A melhor hora para tomar atitudes que manterão as coisas fluindo a seu favor é quando tudo está contra você.A melhor cura para o desencorajamento é a ação. Não fique sentado sentindo pena de si mesmo, faça algo! Você entrou nesta situação. Você pode sair dela e seguir em frente para uma vida de sucesso e conquistas. Todas essas coisas acontecem quando você começa a tomar o controle do seu próprio destino. Tenha consciência de que suas ações determinam seu futuro.Você já não agüentou o suficiente? Comece a sair dessa situação agora mesmo. Algumas das maiores conquistas acontecem quando atitudes corajosas são tomadas em meio à situações desencorajantes.O que você pode fazer ainda hoje, agora mesmo, para chegar mais longe? Vislumbre o futuro e comece a agir já. Tenha fé em você mesmo e cresça!
(diabetenet.com)

NOTÍCIA DE CAIR O QUEIXO
A Justiça do estado de Massachusetts (EUA) é mesmo cega: convocou um gato para participar de um júri. Sim, um felino!Os donos de Sal, o gato, Anna e Guy Esposito, de Boston, pediram que a Justiça reconsidere a convocação, já que o bichano não fala e não entende qualquer palavra em inglês. De acordo com a legislação do estado americano, cidadãos que não têm suficiente domínio da língua inglesa devem ser desqualificados para a formação de um júri. O engano deve ter ocorrido no último censo. A família Esposito listou Sal na seção de animais domésticos do formulário. Por algum erro, o gato acabou virando cidadão americano. E, assim, apto para participar de um júri. "Quando perguntarem "culpado ou inocente" o que ele vai responder? Miau?", disse Anna, segundo reportagem do "Daily Mail". Se o pedido dos Esposito não for aceito, o juiz espera a presença do "jurado" Sal no Tribunal Superior de Suffolk no dia 23 de março. Ah se fosse aqui no Brasil... Seríamos taxados de idiotas... (contaoutra.com)

O QUE DIZEM OS JORNAIS

O Globo

● Na primeira reunião do Comitê de Política Monetária do governo Dilma, o Banco Central elevou os juros de 10,75% para 11,25%, a maior taxa dos últimos dois anos, numa tentativa de conter a inflação herdada da Era Lula. O mercado já prevê que o aumento de preços em 2011 será de 5,42%, distante do centro da meta oficial de inflação, de 4,5%. A decisão unânime do BC foi seguida de um aviso de que estava sendo iniciado um ciclo de alta de juros no Brasil, país com a maior taxa do mundo. Segundo economistas, o governo deveria fazer um corte maior nos gastos, para evitar juros mais altos.

● Diante das 741 mortes na Região Serrana do Rio, o governo federal decidiu que vai mexer na legislação sobre uso e ocupação do solo urbano para punir agentes públicos que não impedem construções em áreas de risco. Segundo o vice-presidente Michel Temer, que coordena os estudos, está afastado o corte de repasses da União para os municípios que não reprimem invasões de encostas, mas procura-se "uma fórmula que responsabilize aqueles que sejam responsáveis sem impor penalidade ao povo municipal". Já o município que cumprir metas terá o auxílio mais efetivo da União para realizar obras nas localidades onde há risco. A prefeitura de Petrópolis deixou de renovar um contrato, desativando 19 estações meteorológicas, meses antes da tragédia.

● O presidente da China, Hu Jintao, reconheceu, pela primeira vez, que há falhas e "muito precisa ser feito" por seu governo na questão dos direitos humanos. A pressão americana estava no ar desde cedo, quando Hu chegou a Washington e ouviu do presidente Obama que "o mundo é mais justo quando os direitos de todos são respeitados". Hu admitiu falhas na política de direitos humanos. EUA e China firmaram acordos de US$ 45 bilhões, mas não avançaram na questão cambial.

Folha de S. Paulo

● Cumprindo mandatos-relâmpago, políticos de Mato Grosso obtiveram pensão vitalícia de R$ 15 mil mensais como ex-governadores. É o caso de Humberto Bosaipo, que presidia a Assembleia em 2002 e governou por dez dias durante viagem do titular, Rogério Salles. Outros beneficiários da aposentadoria vitalícia são Moises Feltrin, que também presidiu a Assembleia e ficou no cargo por 33 dias (1990-91), e a ex-vice-governadora Iracy França, que assumiu interinamente durante viagens do governador Blairo Maggi (2003-06). A OAB-MT defende que o Estado suste o pagamento das pensões e receba de volta o dinheiro. Procurados, Bosaipo, Feltrin e França não foram localizados ou não quiseram falar.

● Na primeira reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central no governo Dilma, a taxa básica de juros subiu 0,5 ponto percentual, para 11,25%, refletindo as preocupações com a evolução da inflação. O índice oficial fechou o ano passado perto de 6%, o maior em seis anos, acima do centro da meta de 4,5% fixada pelo governo. Com a elevação, os juros básicos retornaram para o patamar de março de 2009.

● A presidente Dilma Rousseff definiu que a compra dos novos caças da Força Aérea Brasileira pode ser decidida no fim deste ano, mas qualquer gasto só vai ser feito a partir de 2012. Dilma está em dúvida sobre a melhor opção. O governo avalia também que a situação fiscal e a tragédia no Rio tornam mais prudente adiar o negócio.

● O Ministério do Meio Ambiente elabora texto alternativo do Código Florestal para minimizar riscos de tragédias nas áreas urbanas. Relatório aprovado pela Câmara permite ocupação em locais similares ao da região serrana do Rio, como revelou a Folha domingo. A Secretaria de Relações Institucionais afirmou que o governo federal não definiu posição sobre o assunto.

O Estado de S. Paulo

● A presidente Dilma Rousseff decidiu enviar Alexandre Tombini (Banco Central) ao Fórum Econômico Mundial. O encontro discutirá a guerra cambial, tema central na política econômica do Brasil.

● Números do Incra mostram que 38% das 924 mil famílias já instaladas em assentamentos da reforma agrária não obtêm nem um salário mínimo por mês. O estudo pôs em dúvida o futuro desse modelo no processo de erradicação da miséria, prometida pela presidente Dilma, informa Roldão Arruda. A dúvida é se vale a pena continuar investindo em novos assentamentos, como querem os sem-terra, ou se o melhor é aprimorar os já existentes. Segundo o Incra, 58% deles têm péssimas estradas de acesso, dificultando o escoamento da produção.

● A nova presidente do Inep, órgão do MEC responsável pelo Enem, não descarta a criação de uma nova entidade somente para administrar a exame. “O Enem é muito abrangente", disse Malvina Tuttman, em entrevista ao Estado. Estudantes continuam manifestando revolta com os problemas do sistema que usa a nota do Enem para seleção em universidades.

Jornal do Brasil

● Jogadores do Olaria criados no Complexo do Alemão lembram os anos de terror sob o domínio do tráfico e comemoram a pacificação da comunidade sonhando com o sucesso no futebol.

Correio Braziliense

● Em meio a uma negociação entre o GDF e a Real Sociedade Espanhola Beneficência, o Hospital Regional de Santa Maria limitou o atendimento a gestantes. O contrato com a entidade privada termina sexta-feira, e ainda não há uma solução definida para o impasse. Grávida de nove meses, Andrea de Jesus foi aconselhada a procurar outra unidade de atendimento, apesar das queixas de fortes dores.

Valor Econômico

● O governo pretende retirar da Caixa Econômica Federal o monopólio da gestão dos contratos de repasse firmados entre os ministérios e os municípios, que somam hoje uma carteira de projetos superior a R$ 20 bilhões. A maior parte desses recursos é proveniente de emendas parlamentares direcionadas aos ministérios, que, por sua vez, delegam seu gerenciamento ao banco estatal.

Estado de Minas

● Ministério da Previdência decidiu dar um pagamento extra no mês que vem a 145 mil vítimas das chuvas dos sete municípios da Região Serrana do Rio, nos quais mais de 740 pessoas morreram nas enchentes e deslizamentos de terra. O valor será descontado em 36 parcelas. Além disso, os contribuintes dessas cidades terão prazo de seis meses para quitar tributos federais cujo vencimento ia de 11 de janeiro a 31 de março.

Jornal do Commercio

● Corpo de Bombeiros pede socorro. Corporação tem déficit de pessoal, equipamentos sucateados e lancha de grande porte encostada. Anteontem, equipe demorou a chegar em um incêndio e foi vaiada.

Zero Hora

● Mortes em acidentes crescem 15% em 2010. Estatísticas mostram que um em cada quatro óbitos é causado por atropelamento, e 40% das vítimas morrem em ruas e avenidas das cidades no Estado.

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

DICA DO DIA
Qual a importância da música na sua vida? Música é uma seguida combinação de notas, cada uma significando um som e todas, em suas frases e sua melodia, construindo essa harmoniosa sensação de beleza; de paz e sensibilidade. A música suave e harmoniosa é como uma higiene mental que alivia as tensões, tranquiliza o espírito, relaxa os nervos cansados e nos conduz à doce meditação do que há de mais belo e puro na natureza. Musicoterapia, o som que cura! (retirado da internet)

NOTÍCIA DE CAIR O QUEIXO
Dez pares de irmão gêmeos e um trio de trigêmeos, todos estudando no mesmo ano no colégio JJ Pearce, em Dallas, no estado americano do Texas, posaram para fotografia que será enviada ao Livro Guinness dos Recordes. A escola acredita ter matriculado o maior conjunto de gêmeos em uma única classe. Os estudantes têm entre 16 e 17 anos."Deve ser algo que colocaram na água aqui há 17 anos", brinca Chakosa Powell, assistente do diretor do colégio. (contaoutra.com)

O QUE DIZEM OS JORNAIS

O Globo

● O prefeito Eduardo Paes anunciou ontem que começou a instalar esta semana um sistema de alertas contra tempestades no Rio, o que evitará a repetição de tragédias como a da Região Serrana do Rio. O sistema contará com 60 sirenes em áreas de risco e terá, pela primeira vez, a colaboração de 1.875 agentes comunitários da Defesa Civil, que vivem em 25 das 117 favelas com alto risco de deslizamento - locais em que moram 72 mil pessoas em 18 mil imóveis. As sirenes serão acionadas quando for preciso avisar que a população deve abandonar imediatamente a área por causa do perigo de deslizamentos ou inundações. O sistema de alerta será acionado a partir da previsão feita por técnicos da prefeitura, com base no radar meteoro1ógico adquirido ano passado. As informações do radar são exibidas 24 horas por dia no novo Centro de Operações da prefeitura, que funciona na Cidade Nova.

● As prefeituras de Teresópolis e Friburgo desapropriaram duas fazendas - uma em cada cidade - para construção de casas para os desabrigados. A presidente Dilma Rousseff pediu ontem pressa ao Banco Mundial na liberação de R$ 800 milhões para o Rio.

● O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) revelou que a tempestade que causou a maior tragédia da história dos desastres naturais no país não foi a maior já registrada nas cidades da Região Serrana. Isto não quer dizer, no entanto, que foi um temporal comum.

● O Ministério da Educação admitiu que errou no planejamento do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). O aumento da oferta de vagas nas universidades não foi levado em conta. As falhas continuaram: mais uma vez, estudantes tiveram acesso, pela Internet, aos dados de outros candidatos. Alguns comprovaram que suas opções de curso foram modificadas por concorrentes, o que o MEC nega.

Folha de S. Paulo

● A Agência Nacional de Telecomunicações vai monitorar as chamadas feitas pelos telefones móveis e fixos, informa Julio Wiziack. O objetivo, afirma a agência, é melhorar a fiscalização e cobrar metas das teles. A Anatel terá acesso irrestrito a documentos fiscais com os números chamados e recebidos, a data das ligações, duração e valor de cada chamada. Serão instaladas centrais em São Paulo, Rio e Minas para esse fim. As centrais serão ligadas às operadoras móveis pela internet. Nos três Estados, o prazo para o início da operação é de até seis meses. Haverá cronograma para os demais; depois, o sistema se estenderá a telefonia fixa. Advogados veem ilegalidade e dizem que a medida da Anatel fere as garantias individuais. Hoje, a Constituição garante a privacidade dos registros telefônicos, e qualquer exceção tem de ser autorizada pela Justiça. A agência alega que o monitoramento será feito com autorização dos clientes e que não haverá acesso ao conteúdo das conversas. Segundo a Anatel, haverá protocolo de segurança para evitar vazamentos.

● Com apitos e porretes, moradores da região serrana do Estado do Rio montaram brigadas para evitar saques nas áreas devastadas. No Caleme, em Teresópolis, 15 homens trabalham do começo da noite até o início da manhã, todos os dias. Seus componentes têm ajuda de duas viaturas da policia, informa Sérgio Rangel. Em outros locais, donas de casas receberam oferta de "ajuda" na segurança. A Defesa Civil registrava 710 mortos e mais de 23 mil desabrigados e desalojados até as 23h. Para o governo, o número de mortos deve ser maior e corpos podem não ser encontrados.

● O governo antecipou dados que seriam divulgados em maio e, no balanço do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), cumpriu a meta de fechar 2010 com 2,5 milhões de vagas formais criadas. Mesmo sem antecipação, o número teria sido recorde histórico (2,14 milhões). O ministro do Trabalho, Carlos Lupi, negou intenção de "maquiar" dados.

O Estado de S. Paulo

● O número de mortos na tragédia da região serrana do Rio pode chegar a mil. Ontem, uma semana depois da maior catástrofe natural do País desde 1967, a Secretaria Estadual de Saúde já contabilizava 702 mortos. Nova Friburgo é a cidade como maior número (334), seguida de Teresópolis (285), Petrópolis (60), Sumidouro (21) e São José do Vale do Rio Preto (2). Há ao menos 311 desaparecidos em quatro municípios: Teresópolis (184), Nova Friburgo (109), Bom Jardim (2) e Petrópolis (16). Em Nova Friburgo, a trabalho de resgate foi intenso. Os bombeiros encontraram o corpo de um jovem no centro da cidade. Segundo relatos da vizinhança, no local parte de um prédio desabou e várias casas foram soterradas. Há mais 11 corpos na área. A prefeitura de Teresópolis desapropriou anteontem, em caráter emergencial, uma fazenda de 190 hectares supostamente improdutiva, ao custo de R$ 24 milhões, para que sejam erguidas 500 casas.

● Responsável por transportar donativos, um motorista da Universidade do Estado do Rio de Janeiro foi preso em flagrante com o irmão e um menor roubando parte das doações.

● Segundo o Instituto de Pesquisas Tecnológicas, ao menos 16 mil pessoas vivem em área de risco geológico na Serra do Mar paulista. Cubatão é a cidade com mais problemas.

● O volume de empregos com carteira assinada gerados em 2010 no Brasil foi o maior desde l992. Foram contratados 2,525 milhões de pessoas. A perspectiva na indústria é que o nível de emprego seja mantido. A Zona Franca de Manaus, por exemplo, vai tornar efetivos cerca de 7 mil trabalhadores temporários contratados no fim do ano.

Jornal do Brasil

● Sensibilizado, o pedreiro desempregado Isandei Barcelos, ao lado da mulher, Marida de Lourdes, levou doações às vítimas das chuvas na Região Serrana. Como eles, muitos cariocas esqueceram as próprias dificuldades para ajudar.

Correio Braziliense

● Enquanto festeja o recorde histórico de 2,5 milhões de empregos criados em 2010, o Brasil já aposta no aumento da oferta de vagas nos próximos meses. A construção civil é um dos setores que vão impulsionar a busca por profissionais qualificados, cada vez mais exigidos em canteiros de obras, como os de Águas Claras.

Valor Econômico

● Em um único artigo, perdido em meio a 140 outros sobre os mais variados temas, a Lei 12.249, aprovada em junho, abriu espaço para que o Banco Central recupere quase R$ 60 bilhões em dívidas de instituições financeiras em processo de liquidação extrajudicial. A lei é ampla. Permitiu que todas as dívidas contraídas com autarquias e fundações federais até 30 de novembro de 2008 sejam objeto de renegociação. E foi a porta para o refinanciamento dos débitos dos bancos em liquidação, como Nacional, Econômico e Bamerindus.

Estado de Minas

● Aumento da renda, dólar estável e parcelamento em até 36 vezes estão alavancando o turismo neste início de ano, além de criar novo público nos assentos das aeronaves. De olho nesses consumidores, empresas aéreas investem em estandes em lojas de departamento e cartilhas de orientação para os voos. A manicure Maria Cleide Ribeiro (EE) vai a Porto Seguro (BA) pelo quinto ano seguido, mas, pela primeira vez, de avião. As ofertas já estão acabando para os principais destinos no carnaval.

Jornal do Commercio

● Até ontem 711 corpos tinham sido encontrados na Região Serrana. Há pelo menos 311 desaparecidos. Em São Paulo, chuva causou alagamentos no ABC Paulista.

Zero Hora

● Frota gaúcha, que chegou aos 4,7 milhões de veículos em 2010, pode dobrar até 2020, acreditam especialistas, causando colapso no trânsito das cidades.

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

DICA DO DIA
A estrada para o sucesso não é uma reta. Há uma curva chamada fracasso.Um trevo chamado confusão. Quebra-molas chamados amigos. Faróis de advertência chamados família. Pneus furados chamados empregos. Mas se você tiver um estepe chamado determinação, um seguro chamado fé e um motorista chamado consciência, você chegará a um lugar chamado sucesso!
(diabetenet.com)

NOTÍCIA DE CAIR O QUEIXO
Os elefantes Kwanmueng, de 7 anos, e Sarai, de 9 anos, demonstraram funcionamento de bicicleta fabricada especialmente para os paquidermes na cidade tailandesa de Pattaya. Segundo o gerente do parque do centro turístico Nong Nooch, Adul Chaiparb, um elefante leva em média 6 meses para aprender a andar de bicicleta. Nem todos os elefantes, conta Chaiparb, conseguem aprender a andar de bicicleta. Mas esta não é a única atividade possível para entreter os turistas. Os animais são treinados também para pintar, dançar, jogar futebol, basquete e boliche. É uma turma de elefantes da pesada... (contaoutra.com)

O QUE DIZEM OS JORNAIS

O Globo

● O ministro da Ciência e Tecnologia, Aloizio Mercadante, informou que existem no pais 5 milhões de pessoas vivendo em cerca de 500 áreas com alto risco de deslizamento e 300 locais expostos a inundações, de acordo com estimativas enviadas por governos estaduais. O Estado do Rio, por exemplo, ainda não tem um levantamento do número de pessoas que vivem em áreas perigosas. Seis dias depois da maior tragédia do país, que provocou pelo menos 672 mortes na Região Serrana do Rio, o governo federal decidiu criar um sistema nacional de alerta e prevenção de desastres naturais, além de reestruturar a Defesa Civil brasileira. O projeto, porém, levará quatro anos para ser concluído, ou seja, só em 2015 o país estará mais preparado para enfrentar as catástrofes climáticas. As medidas foram discutidas ontem em reunião comandada pela presidente Dilma Rousseff, que cobrou maior participação das Forças Armadas e determinou que os ministros Jobim, Bezerra e José Eduardo Cardozo (Justiça) retornem hoje ao Rio.

● O Ministério Público estadual, a Defesa Civil e a prefeitura de Nova Friburgo decidiram retirar de casa todos os moradores que vivem em 18 áreas de alto risco na cidade, devido a possibilidade de novos deslizamentos. Quem não concordar em sair terá que fazê-lo por decisão judicial. As remoções devem começar a partir de hoje pelo bairro Alto Floresta, se o tempo permitir. Estima-se que 1.405 pessoas terão de abandonar suas casas, mas este número não é exato porque muitas já podem ter saído espontaneamente ou terem sido atingidas pelo temporal da semana passada. O promotor Vinicius Leal observou que quase toda a cidade pode ser considerada área de risco.

● Responsabilizado pelas falhas no Enem e pela lentidão nas inscrições no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), o presidente do Inep, Joaquim Neto, deixará o cargo. O MEC prorrogou as inscrições no Sisu até quinta-feira, mas os problemas continuam. E houve outra falha grave: candidatos tiveram acesso às informações de concorrentes.

● Depois de o ex-presidente Lula ter manifestado total preferência pelos franceses Rafale, a presidente Dilma suspendeu o processo de escolha dos caças da FAB. Outros fabricantes, como os russos, também poderão participar.

Folha de S. Paulo

● O governo anunciou a criação do Sistema Nacional de Alerta e Prevenção de Desastres Naturais. O nome é novo, mas o grupo de medidas já era parte das ações de um órgão criado em 2005 com as mesmas funções. Ainda assim, o sistema só deve funcionar a pleno vapor no final de 2014, informou Aloizio Mercadante (Ciência e Tecnologia), um dos seis ministros que participaram da reunião com a presidente Dilma Rousseff. A implantação será progressiva, mas resultados, segundo ele, devem aparecer em 2012. O governo estima que 5 milhões vivam em áreas de risco no pais; 500 locais são sujeitos a deslizamento e 300, a inundações. "A gente falou muito e fez muito pouco", disse Luiz Antonio Barreto de Castro, que até a semana passada presidiu grupo que discutia propostas para a área. No Rio, o total de mortes chegou a 665.

● Mapeamento de áreas de risco da capital paulista constatou que ao menos 115 mil pessoas vivem em lugares com possibilidade "alta" ou "muito alta" de enfrentar deslizamentos, alagamentos e outros acidentes.

● Em Teresópolis, 40 voluntários se reuniram para resgatar animais cujos donos morreram na chuva ou estão em abrigos, onde os bichos não podem entrar. Desde sexta, 200 cachorros e 100 gatos já foram levados para o abrigo; muitos estavam soterrados e estão sendo tratados de problemas como fraturas, desidratação e pneumonia.

O Estado de S. Paulo

● O governo federal anunciou ontem a criação de um Sistema Nacional de Alerta e Prevenção de Desastres Naturais, como resposta à catástrofe no Rio, em que chuvas causaram a morte de ao menos 665 pessoas. Trata-se de promessa antiga: já em 2005, o governo Lula firmou compromisso internacional para criar esse sistema. “Não entendo como um país pode levar quatro anos para ter um sistema de alerta em funcionamento". disse Debarati Guha-Sapir, consultora externa da ONU e diretora do Centro para a Pesquisa da Epidemiologia de Desastres. A ideia, agora, é reduzir em 80% o número de vítimas dessas tragédias até o final do governo de Dilma Rousseff. Levantamento mostra que há 500 áreas sob risco de deslizamento e outras 300 ameaçadas de inundações no Brasil. Documento entregue a Dilma sugere a participação das Forças Armadas na prevenção.

● As chuvas em Friburgo (RJ) foram tão intensas que mudaram o curso dos rios da região. Segundo o governo do Estado, será necessário refazer os mapas.

● O PMDB cobrará um preço para compensar a perda de poder no setor elétrico: a candidatura única de José Sarney à presidência do Senado, a devolução da Eletronorte à legenda e o apoio do governo no processo de reabilitação de Renan Calheiros. Por essa estratégia, Sarney comandará o Senado até 2012 e Renan lhe sucederá, com o apoio do Planalto e do PT. A presidente Dilma Rousseff decidiu nomear técnicos no setor e vai substituir o presidente da Eletrobrás, apadrinhado de Sarney.

Jornal do Brasil

● Dezenas de crianças cujos pais desapareceram durante os temporais estão vulneráveis aos pedófilos, que costumam procurar órfãos em cenários de grandes catástrofes naturais.

Correio Braziliense

● Nos primeiros 14 dias do ano, 26 bagagens foram furtadas no Aeroporto de Brasília. O passageiro pode pedir indenização às empresas aéreas, mas tem recebido apenas R$ 39 por quilo desaparecido.

Valor Econômico

● A piora considerável do cenário inflacionário nas últimas semanas amplia o peso da decisão que será tomada amanhã pelo Comitê de Política Monetária (Copom), em sua primeira reunião no governo Dilma e com o Banco Central (BC) sob o comando de Alexandre Tombini. O relatório Focus já aponta previsão de um IPCA de 5,42% neste ano, acima do centro da meta de 4,5%. Há consenso no mercado de que o BC deve elevar o juro básico amanhã de 10,75% ao ano para 11,25% ao ano. Mas cresce o número de economistas que defendem um aperto maior, de até 2,75 pontos ao longo do ano.

Estado de Minas

● Os gastos do consumidor de Belo Horizonte com educação subiram acima da média nacional pelo terceiro ano consecutivo. O item “Educação e seus componentes” no país ficou em 6,22% no acumulado em 2010. Em BH, a variação foi de 6,54%, segundo o IPCA, medido pelo IBGE. A assistente social Alice Motta lamentou os altos preços ao comprar o material da filha Maria Luiza.

Jornal do Commercio

● Congestionamento no site do Sisu, sistema de ingresso na educação superior com nota do Enem, fez governo ampliar prazo para quinta-feira. Até o meio-dia de ontem, só 15% dos vestibulandos se cadastraram. Procura pela UFRPE é alta.

Zero Hora

● Ferramenta online permitirá atualização rápida de informações, evitando discrepâncias e erros, como a prisão de pessoas com mandados vencidos.

● Milho gaúcho já é 65% transgênico. Terceira safra da semente modificada mostra avanço mais rápido do que o da soja.

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

DICA DO DIA

Para conseguir gerenciar bem o seu tempo e conquistar a administração pessoal, é preciso levar em conta quatro atividades-chave:

- Identificar papéis: ou seja, pensar seriamente nos papéis que desempenha na vida, primeiro como indivíduo - marido ou esposa, pai ou mãe, filho ou filha -, depois os papéis no trabalho e na sociedade. A partir daí, anote o tempo que vem gastando com cada um deles ao longo de uma semana;

- Estabelecer metas: é o segundo passo, ou seja, pense em dois ou três resultados que pretenda alcançar em cada um dos seus papéis, nos próximos sete dias;

- Planejar: dados os dois primeiros passos, você pode olhar para a sua próxima semana com as metas em mente e o tempo reservado para atingi-las. Por exemplo, se uma dessas metas é melhorar sua forma física, é bom reservar uma hora durante 3 ou 4 dias – ou quem sabe todos os dias – para atingir esse objetivo.

- Adaptar-se diariamente: é a última atividade-chave. A partir da organização da semana, o planejamento diário torna-se uma questão de estabelecer prioridades. Dedicar alguns minutos, todas as manhãs, para repassar seus compromissos pode colocá-lo em contato com as decisões baseadas em valores que você tomou quando organizou a semana, além de fatores inesperados que podem ter surgido. Conforme você revê o dia, percebe que seus papéis e metas implicam o estabelecimento de prioridades naturais.

Aprendendo a gerenciar seu tempo, você consegue organizar sua própria vida e o seu tempo com uma diferença qualitativa positiva. E mais, quanto mais as suas metas semanais estiverem ligadas à sua missão pessoal, maior será o aumento da sua eficácia.

(Stephen R. Covey, no livro "Os 7 hábitos das pessoas altamente eficazes")


NOTÍCIA DE CAIR O QUEIXO
Timothy Peterson tinha um plano macabro para Ivan Mallas. O sujeito de 41 anos bateu à porta de Ivan, em Fergus Falls (Minnesota, EUA) e o esfaqueou várias vezes. "Bateram à minha porta. Eu não estava esperando essa pessoa. Ele disse que iria me matar. Eu perguntei por quê. Ele disse: "Porque eu sou dono da sua alma"“, contou o quase "desalmado" Ivan ao canal KSAX-TV, afiliada da rede ABC. Ivan lutou por sua vida, mas não conseguiu impedir que Timothy o atingisse. O agressor fugiu e a vítima pediu ajuda à vizinhança. Quando a polícia chegou ao local do crime, encontrou um rastro de sangue que levava a uma casa próxima da de Ivan. E lá foi preso o "ladrão de alma". "Espero que ninguém mais passe por isso", desabafou Ivan. (contaoutra.com)

O QUE DIZEM OS JORNAIS

O Globo

● Enquanto ainda há áreas ilhadas na Região Serrana, novas chuvas provocaram ontem mais deslizamentos em Petrópolis e Friburgo e deixaram pelo menos três mortos em Brejal, um subdistrito de Itaipava, cinco dias após a tragédia que já soma 631 mortes e 133 desaparecidos. A previsão é de mais chuvas ate quinta-feira. O governador Sérgio Cabral decretou estado de calamidade pública em sete cidades. A reconstrução das três maiores, Petrópolis, Teresópolis e Friburgo, custará cerca de R$ 2 bilhões.

● A Polícia Federal, a pedido do Ministério da Defesa e da Advocacia Geral da União, tenta localizar cinco guerrilheiros do Araguaia que fazem parte da lista oficial de desaparecidos, mas que teriam sido poupados por militares e recebido novas identidades. A suspeita surgiu com base em depoimentos e informações da Receita Federal em um dos casos. A iniciativa do governo provocou revolta nos familiares.

● Professor da Universidade de Stanford e blogueiro especializado em discussões sobre os efeitos da internet, Evgeny Morozov critica o que chama de visão idealizada da rede como instrumento de ativismo político. "Não é por receber mais informações que as pessoas vão querer derrubar governos", afirma, em entrevista ao GLOBO.

Folha de S. Paulo

● Auditorias feitas pela CGU (Controladoria-Geral da União) entre 2007 e 2010 revelam que a Funasa, ligada ao Ministério da Saúde, foi vítima de desvios que podem ultrapassar a cifra de meio bilhão de reais, relata Bernardo Mello Franco. No período, a CGU pediu a devolução de R$ 488,5 milhões aos cofres da Funasa, total que deve subir após atualização. Segundo os relatórios, o dinheiro sumiu em operações como convênios irregulares e repasses sem prestação de contas. Sob o comando do PMDB desde 2005, a Fundação Nacional de Saúde é o principal alvo do partido na disputa por cargos no segundo escalão do governo Dilma Rousseff. A assessoria da Funasa diz que o órgão colabora com a CGU.

● Um grupo de 40 pessoas isolado havia seis dias fez ontem seu primeiro contato com qualquer tipo de ajuda desde a tragédia no Rio, informam Vinícius Queiroz Galvão e Jorge Araújo. Com abrigos lotados, o grupo teve de ficar onde estava. A Folha acompanhou missão que visava salvar três homens e levar mantimentos a pessoas ilhadas. Os helicópteros das missões humanitárias partiam do campo de treino da seleção na Granja Comary, em Teresópolis, improvisado como base para resgatar os sobreviventes das chuvas. O governo federal fechou o espaço aéreo da região para facilitar o resgate nas áreas isoladas. Até a noite de ontem, eram contabilizados 633 mortos.

O Estado de S. Paulo

● A desorganização fez com que doações a vítimas da tragédia no Rio permanecessem, até a manhã de ontem, a céu aberto, informa o enviado especial Marcelo Auler. Enquanto isso, várias aeronaves, incluindo cinco do Exército e outras da Força Nacional, estavam paradas no campo da Granja Comary, transformado em base aérea das operações. Ontem, já eram 626 mortos e 7 municípios em estado de calamidade pública. Autoridades do Exército culparam o mau tempo, mas helicópteros da Polícia Civil e dos Bombeiros conseguiram voar. Para acelerar os resgates, o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, general José Elito, anunciou a criação do Centro de Coordenação Operacional em Teresópolis.

● O governo não tem um sistema para alertar populações em risco, não há preparação local de comunidades nem sistemas de comunicação. A segunda parte de um documento enviado pelo Brasil à ONU em novembro de 2010, obtido pelo correspondente em Genebra Jamil Chade e publicado em parte ontem, revela que as falhas são ainda mais profundas e que, além do admitido "despreparo", não há formas de evitar tragédias climáticas no País.

● O comandante-geral da PM do Rio afirmou que os comerciantes que forem flagrados cobrando preços abusivos por alimentos, água e velas na região serrana do Rio poderão ser presos. Em Nova Friburgo, galões de água chegaram a ser vendidos por até R$ 40. A polícia quer barrar ainda o "turismo de tragédia".

● A presidente Dilma Rousseff já prepara a primeira bondade de seu governo, informa Edna Simão. A ideia é elevar o valor máximo dos imóveis financiados no programa Minha Casa, Minha Vida em grandes centros urbanos, que pode ir de R$ 130 mil para até R$ 170 mil.

Jornal do Brasil

● Verba de R$ 24 milhões do estado, que poderia ter sido aplicada em obras de contenção, foi para a Fundação Roberto Marinho a pretexto da construção do Museu do Amanhã.

Correio Braziliense

● O Distrito Federal não dispõe de um sistema de alerta preventivo contra temporais. Na iminência de uma chuva forte, a Defesa Civil consegue avisar os meios de comunicação locais, mas não tem como contatar as 26 áreas de risco espalhadas pelo DF. Autoridades reconhecem a importância de se instalar um modelo para evitar catástrofes, mas consideram mais prioritário remover as famílias que moram em zonas de perigo.

Valor Econômico

● "Estupefato" com o avanço da China e outros países asiáticos no comércio internacional, o novo ministro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel, anuncia: o governo terá "uma política mais proativa" para proteger o saldo positivo no comércio exterior, e tomará iniciativas de defesa comercial sem esperar provocação do setor privado. "Vamos fazer frente a essa avalanche asiática com tudo aquilo que for possível dentro da Organização Mundial do Comércio e com alguma criatividade extra-OMC", diz em entrevista ao Valor.

Estado de Minas

● Investimentos revisados e aprovados no fim de 2010 em segmentos da indústria mineira abrem a perspectiva da criação de mais de 60 mil postos de trabalho no estado até 2013. São projetos para garantir o esperado aumento das linhas de produção e expansão de instalações. As empresas apostam na elevação dos rendimentos da população e na alta de preços no mercado internacional das matérias-primas extraídas do subsolo. Produtores de calçados e móveis, construção civil e mineradoras são os mais otimistas diante de um cenário propício a grandes negócios nos próximos três anos.

Jornal do Commercio

● Reconstrução do Rio orçada em R$ 2 bilhões.

Zero Hora


● Descontentes com falta de obras para água e esgoto, prefeituras gaúchas anunciam rompimento de contratos, mas a direção da estatal promete investir.

domingo, 16 de janeiro de 2011

DICA DO DIA
Procure sempre praticar o bem. Mas, enquanto não lhe for possível praticá-lo, porque, à força de você imitar, acabará praticando. As criancinhas não sabem falar, mas tanto imitam o que falam os seus pais que acabam exercendo o ato de falar. É melhor que você imite o BEM do que o mal. Quem imita o BEM, pratica o BEM. Quem imita o mal, acaba se enveredando pelos caminhos do mal. (retirado da internet)

NOTÍCIA DE CAIR O QUEIXO
Uma briga de um casal em Jamestown (estado de Nova York, EUA) acabou mal: Jodi Gilbert simplesmente grampeou várias vezes a testa do namorado. A mulher usou no ataque um equipamento bastante utilizado por carpinteiros, segundo a emissora WIVB-4. A polícia descobriu que Jodi violara uma ordem judicial para se manter distante do namorado. A vítima foi levada para um hospital, onde os grampos foram retirados da testa, com anestesia, é claro... (contaoutra.com)

CRÔNICA DE DOMINGO
Alô gente! Bom domingo! Uma crônica esclarecedora... Pelo menos o foi quando publicada pelo jornal O Pratiano, já faz muito tempo. Boa leitura!

HIDROPÔNICAS E TRANSGÊNICOS...
Lá estavam os pés de alface, verdes, parecendo tenros e saborosos. Peço duas unidades para meu amigo quitandeiro e ele, quase que a se justificar, responde que só tinha daquela qualidade. Estranhei, pois me pareciam ótimos. Curioso, quis saber o porquê da justificativa e ele me disse que aquela alface era produzida de forma diferente, não era plantada na terra, mas cultivada de uma outra maneira. Custamos, ele e eu, a nos lembrar o nome da técnica, mas conseguimos: hidroponia.
Até aí, nada demais. Só que o quitandeiro estava preocupado, porque, quando informava os seus fregueses que aquela alface era cultivada pela técnica da hidroponia, eles não queriam: “Imagine se vou comer essas coisas transgênicas”, disse um deles, na minha frente. O medo não era do produto hidropônico, mas do transgênico, tão falado e comentado na imprensa ultimamente.
Ficamos a conversar e lembrei-me de ter ouvido dizer que a técnica da hidroponia é o cultivo de vegetais com água, e que os transgênicos tinham, introduzidos neles, outras propriedades, mas, permaneceu a dúvida. Por isso resolvi pesquisar e eis que me surge agora, a oportunidade de discorrer a respeito do assunto.
Vamos começar com a Hidroponia. Como já disse, trata-se de uma técnica de cultivo de plantas sem solo, ou seja, sem terra. No “Aurélio”, onde não existe o termo hidroponia (acho que meu dicionário já está velho demais...), pode-se encontrar hidropônica, “uma cultura vegetal que utiliza sais minerais em misturação conveniente como substituinte da terra”.
Aquela alface da quitanda fora cultivada assim, na água, com adição de alguns elementos químicos (sais minerais) que ela precisou, que, no meu modo de ver, lhe seriam repassados pela própria terra, caso estivessem plantadas num canteiro comum. A hidroponia é complexa, para quem, como eu, não entende do assunto. Mas dá para deduzir que, através dela, não se modifica geneticamente a planta, no caso, a alface.
Já com relação aos transgênicos, a coisa é diferente, ainda que também muito complexa. Trata-se da biotecnologia, ou seja, uma coleção de técnicas de manipulação do patrimônio genético que também são conhecidos pela sigla OGM (Organismos Geneticamente Modificados). As principais aplicações estão na agricultura, embora também existam na pecuária e na medicina.

Os objetivos são introduzir, através de genes obtidos de um outro organismo, novas propriedades para, por exemplo, tornar uma planta ou animal mais resistentes a virus ou bactérias. Cita-se o caso de morangos que foram enxertados com genes de peixes do ártico, o que permite seu plantio em áreas geladas.
O mundo discute, e muito, os transgênicos. Existem os “a favor” e os “contra”. Os primeiros consideram que, desse modo, as plantas cresceriam mais depressa, ficariam mais resistentes às intempéries, às pragas, ao frio, aos insetos, podendo tornar-se mais ricas em sabor e com capacidade de longa conservação. Os outros alegam, entre outras coisas, que os produtos modificados geneticamente poderiam ser tóxicos ou alérgicos para o homem, que, na natureza, corre-se o risco de criação de plantas resistentes a qualquer tipo de herbicida, e por aí afora.
A verdade é que essa “briga” vai longe. O que importa dizer é que, por enquanto, não se constatou nenhum problema em qualquer ser humano, devido ao consumo de produtos transgênicos. E olha que 49% da produção de soja e 28% de milho, no mundo, já são de produtos transgênicos. Quanto à hidroponia, essa não faz mal algum.
Porém - e sempre tem um porém - fica aí o assunto, para que sirva de tema para debates entre especialistas, como os agrônomos e biólogos, por exemplo. Eu, como cronista, só escrevi sobre o ocorrido porque achei um desperdício que não fosse consumida normalmente aquela alface da quitanda, naquele dia. Aliás, lhes asseguro, estava muito boa e eu estou bem vivo...

O QUE DIZEM OS JORNAIS

O Globo

● O comandante da Defesa Civil estadual, coronel Flávio Castro, disse ontem que a prioridade é resgatar vítimas das enchentes na Região Serrana que estão em áreas isoladas desde as chuvas de quarta-feira passada. O prefeito de Teresópolis, Mário Jorge, informou que, enfim, equipes de resgate começaram a chegar a três locais onde havia moradores ilhados, quatro dias depois da tragédia. "Os helicópteros do Corpo de Bombeiros estão trabalhando diariamente, levando comida e água para as áreas isoladas e resgatando quem ficou lá", disse ele, acrescentando que o trabalho será feito até que as máquinas consigam desobstruir os acessos àquelas regiões. O número de mortos na Região Serrana já chega a 555 na tragédia que é considerada uma das maiores do planeta. A cidade com mais vítimas é Nova Friburgo, com 248. Em seguida, vem Teresópolis, com 238, Petrópolis registra 43 mortes e São José do Vale do Rio Preto tem quatro. Ontem, o governador Sérgio Cabral decretou luto oficial no estado por sete dias.

● O governo Lula contratou 82.479 servidores civis, fazendo com que, em 2010, o número de funcionários na ativa chegasse a 568 mil. Para servir a essa máquina, os gastos com terceirizados estouraram. As despesas com copa e cozinha cresceram 245%.

● Com a alta da renda do brasileiro, preços de itens como cafezinho, mensalidade escolar e salário de doméstica subiram bem acima da inflação. Desde 2006, ingressos para jogos subiram quatro vezes mais que a inflação: 103%.

Folha de S. Paulo

● O projeto do novo Código Florestal amplia a chance de ocupação de áreas de risco, uma das razões das mortes causadas pela chuva no Sudeste, relatam Vanessa Correa e Evandro Spinelli. O texto em tramitação no Congresso não considera topos de morro como áreas de preservação permanente libera a construção de casas em encostas. Em locais assim, houve deslizamentos que mataram centenas de pessoas no Estado do Rio. O projeto reduz ainda a faixa de preservação nas margens de rios, criando brecha para o uso de áreas como o alagado Jardim Pantanal, zona leste paulistana. O relator da revisão do Código Florestal, Aldo Rebelo (PC do B-SP), nega que o projeto trate de regras nas cidades. O texto, porém, cita a regularização fundiária de áreas urbanas.

● Em Nova Friburgo, uma massa desorganizada, porém voluntariosa, procura oferecer auxílio às vítimas, informam Alencar Izidoro e Marlene Bergamo. Quem perdeu parentes precisa deixar a dor em segundo plano para ajudar. O trabalho árduo inclui buscar, limpar, armazenar e enterrar os corpos.

● Pesquisa do Instituto FSB revela que a Folha é a fonte preferida de informação dos congressistas que tomarão posse em fevereiro. O jornal é citado por 72% dos parlamentares; em segundo vem "O Globo", com 36%. O UOL, do Grupo Folha, é o site mais acessado.

O Estado de S. Paulo

● O governo brasileiro admitiu à Organização das Nações Unidas que grande parte do sistema de defesa civil do País está "despreparado" para enfrentar calamidades, como a que atingiu a região serrana do Rio na semana passada. Um tratado firmado por 168 países em 2005 prevê a divulgação de um raio X do plano de redução do impacto de desastres naturais. O Estado teve acesso ao documento enviado à ONU em novembro de 2010 por Ivone Maria Valente, da Secretaria Nacional da Defesa Civil. "A falta de planejamento da ocupação e/ou da utilização do espaço geográfico, desconsiderando as áreas de risco, somada à deficiência da fiscalização local, tem contribuído para aumentar a vulnerabilidade das comunidades urbanas e rurais, com um número crescente de perdas de vidas humanas", diz o texto. A não implementação do plano, segundo o relatório, "contribuirá para o aumento da ocorrência dos desastres naturais".

● Os beneficiários do Bolsa Família passam menos tempo empregados e demoram mais para achar nova vaga com carteira assinada ao perderem o emprego. É o que mostra pesquisa encomendada pelo Ministério do Desenvolvimento Social. O resultado revela as dificuldades para que os beneficiários do programa abram mão dos pagamentos mensais e encontrem a chamada "porta de saída".

● Seja bem-vindo ao século da defesa civil, em que o novo divisor das águas da civilização bem que poderia ser como os países lidam com as desgraças naturais. O flagelado ambiental é a parcela que mais cresce entre os miseráveis do planeta. A Cruz Vermelha calcula que já existam mais pessoas desterradas por tragédias climáticas do que os 19 milhões de refugiados de guerra, e podem chegar a 200 milhões até 2050.

Correio Braziliense

● Equipes suspendem operações de salvamento devido ao mau tempo. Estrada para Nova Friburgo é parcialmente interditada. Tragédia na região serrana fluminense já chega a 605 mortos.

Estado de Minas

● Há apenas 15 dias no cargo, a presidente Dilma Rousseff (PT) mostra, com várias mudanças, que não pretende ficar restrita a um governo de continuidade. Arregaçou as mangas e, entre muitas medidas, exigiu dos ministros ajustes em estruturas emperradas há anos, pediu aceleração nas verbas destinadas à versão rural do programa Minha casa, Minha Vida e acionou a Advocacia-Geral da União para tentar acordos com grandes devedores da Previdência. Ela está decidida até a proteger a indústria nacional dos produtos importados da China.

Jornal do Commercio

● A espanhola Ester não veio ao Recife a turismo. Ele é uma das 129 pessoas detidas na última década na rota internacional do tráfico de cocaína.

Zero Hora

● Rio 2011 uma catástrofe brasileira - A reconstituição do maior dos pesadelos.

O QUE DIZEM AS REVISTAS SEMANAIS

Veja

□□□ Os mortos de janeiro - Até quando vamos aceitar passivamente que, todos os anos, a temporada de chuvas mate centenas de brasileiros?
□□□ O Brasil e a bomba - Em mais um capítulo dessa enigmática e antiga história, um físico brasileiro decifra os segredos de uma ogiva nuclear americana.

Época

□□□ Depois da tragédia - Os dramas, as lições e a retomada da vida após o pior desastre natural da história do Brasil.

ISTOÉ

□□□ Manchete: Muito discurso, pouca ação e mais tragédias
□□□ 2011 – O mesmo drama na região serrana do Rio. Desta vez, a maior catástrofe da história no País.

CartaCapital

□□□ O legado de Lula
□□□ Wanderley Guilherme dos Santos: 80 anos depois, o ex-operário muda o conceito da República.
□□□ Tragédia carioca culpem O homem em vez da natureza.
□□□ A presidenta - Firme na criação da Comissão da Verdade