sábado, 16 de março de 2013



DICA DO DIA
A única coisa que limita nossas conquistas é o pensamento de que não podemos conquistar. Realmente não é novidade para ninguém que as pessoas que dizem que podem, podem, e as que dizem que não podem, não podem.
Um homem diz: “Acho que sempre serei um batalhador”. Aí, ele para de aprender, ignora as oportunidades, não trabalha até mais tarde, não economiza e não tenta porque “não adianta mesmo....”. Dito e feito! Sua profecia se torna verdadeira e ele nunca vence na vida.
Já outro homem diz: “Eu vou vencer, e farei o que for preciso para isso. Trabalharei tanto quanto for necessário; aprenderei tudo que puder e serei tão diferente quanto precisar ser. Eu posso!”. E o homem consegue!
Vale a pena lembrar que há lucros em ambos os casos. O primeiro indivíduo consegue evitar a responsabilidade. Ele sempre pode dizer: “É tudo tão difícil! Faça isso por mim”. Ele foge da oportunidade de exercitar a disciplina pessoal que geraria seu sucesso. E pode até conquistar alguma simpatia, afinal, bancar o bobo e incapaz pode ser muito proveitoso e conveniente.
Já os frutos colhidos pelo segundo indivíduo são mais evidentes. Ele alcança seu objetivo. Portanto, vamos reconhecer que há vantagens em ambos os casos.
Em poucas palavras: somos responsáveis pelas limitações que impomos a nós mesmos. Jogar fora os rótulos que colocamos em nós é o primeiro passo para ter uma vida melhor.
(Andrew Matthews, no livro "Seja Feliz")

NOTÍCIA DE CAIR O QUEIXO
Uma igreja metodista em Portland (Oregon, EUA) causou controvérsia ao exibir na sua entrada a mensagem "Deus prefere ateus bons a cristãos com ódio". Muitos fiéis da United Methodist Church e de outras igrejas cristãs se sentiram ofendidos, mas muitos outros vieram manifestar simpatia, de acordo com Kay Pettygrove, a administradora do templo.
A medida foi do reverendo Tom Tate, que notou a necessidade de incentivar que o seu rebanho demonstre mais amor aos que estão ao seu redor.
"Recebemos um e-mail de um jovem mórmon dizendo: "Muito obrigado. Isso me fez repensar como eu trato as pessoas". Muitos ateus disseram que, se houvesse mais igrejas como a nossa, eles possivelmente reconsiderariam a posição", contou Kay, de acordo com o site "The Blaze".
A foto da mensagem se tornou viral nas redes sociais, amplificando a polêmica.
(contaoutra.com.br)

AS MANCHETES DOS JORNAIS DE HOJE

O Globo: Meia-volta, volver: Dilma devolve ministério a grupo afastado em ‘faxina’

Folha de S. Paulo: Dá para fazer muito mais que Dilma, diz Campos

O Estado de S. Paulo: Vaticano nega ligação do papa com ditadura argentina

Correio Braziliense: Assalto no Lago Norte, sequestro no Lago Sul

Estado de Minas: Dengue mata um por dia em Minas

Jornal do Commercio: Recife vai testar rodízio de carros

Zero Hora: Coquetel de gases em pelo menos 234 mortos

QUER MAIS DETALHES DOS PRINCIPAIS JORNAIS BRASILEIROS? CLIQUE NO SITE ABAIXO:


NOTÍCIAS LOCAIS E REGIONAIS

● Prefeito explica sobre novas empresas na cidade

Uma delas empregará aproximadamente 40 pessoas

O prefeito Marcos Monti, o vice-prefeito Pedro Biandan e o diretor de Indústria e Comércio, Saulo Brombini divulgaram mais informações sobre o desafio de trazer novas empresas para a cidade.
Pedro e Saulo estiveram visitando duas empresas da região, uma que atua no ramo de fibra de vidro e a outra no ramo de peças automotivas, e praticamente acertaram a vinda delas para São Manuel. “Nossa conversa com os empresários dessas indústrias foi com o intuito de trazê-las para ocuparem espaço na cidade e com isso proporcionarem vagas de trabalhos para são-manuelenses”, diz Biandan.
Segundo o diretor de Indústria e Comércio, Saulo Brombini, os empresários são do ramo de fibra e já empregam mais de 30 trabalhadores de São Manuel. “Na conversa, eles mostraram o interesse em virem para a cidade, inclusive foi apresentado a eles um imóvel no distrito industrial que possui um barracão de cerca de 800 m². A empresa irá utilizar esse barracão, mas já apresentou um pedido mostrando interesse em adquirir uma área no novo distrito industrial”, diz o vice-prefeito Pedro Biandan.
Com a vinda para São Manuel, além das atuais 30 vagas ocupadas por são-manuelenses, mais 40 novas vagas de trabalho serão criadas. “Os 30 já empregados voltarão a trabalhar em São Manuel e mais 40 trabalhadores da cidade serão empregados”, comemora Saulo Brombini.
A outra empresa conseguida pelo Município atua no ramo de peças automotivas. Segundo os sócios da empresa, ela estará funcionando em São Manuel em meados de maio, assim que fizerem a adequação física no barracão próximo ao trevo da Cohab I, área cedida pelo Município aos empresários.
“Essa empresa também já tem em seu quadro de funcionários vários trabalhadores de São Manuel e contratou recentemente mais alguns que já estão em treinamento”, revela o vice-prefeito. “Um dos compromissos primordiais da administração é a geração de empregos”, garante o prefeito Marcos Monti. “Por isso, tanto eu, como o Pedro e o Saulo, estamos realizando essas visitas a empresários da região”, diz Marcos Monti.
Segundo o diretor de Indústria e Comércio do Município de São Manuel, Saulo Brombini, para uma empresa se instalar em São Manuel e criar empregos, é preciso que o Governo do Município tenha bons relacionamentos, mostre seriedade na administração da cidade e dê condições para a vinda dessas indústrias.
O número de novas vagas ainda é baixo, mas é um início para o município que em 2012 viu o encerramento das atividades da empresa que mais gerava empregos na cidade.
Conseguindo trazer pequenas e médias empresas, no futuro, São Manuel não correrá o risco de se ver na mesma situação vivida hoje, onde o fechamento de uma empresa afundou o comércio local. Grandes empresas são importantes, mas as menores também e assim tem pensado a administração, que tem se preocupado em também trazer cursos profissionalizantes para a população.
(cluberegional.com.br)

Quer mais informações? Acesse o site da Rádio Clube AM ou o do jornal O Debate:

sexta-feira, 15 de março de 2013



DICA DO DIA
Todos nós gravitamos em direção àquilo que pensamos com mais freqüência. Se você tem alguns objetivos definidos em mente, seus pensamentos o ajudarão a alcançá-los conforme você tiver de lidar cada vez mais com eles. Se você não tiver objetivos, seus pensamentos o levarão em direção àquilo que você pensa com mais freqüência. Sua mente tomará seus pensamentos predominantes e o impelirá naquela direção, deduzindo que seus pensamentos predominantes são seus objetivos.
Você pode observar: todos os palestrantes motivadores têm uma coisa em comum: sugerem, instruem, insistem e imploram para que você escreva seus objetivos. Que faça isso como faz a lista de compras do supermercado ou quando está preparando uma festa. Nessas listas você coloca tudo o que precisa e deseja – escreve e revisa item por item para ter certeza de que terá tudo o que deseja. O mais estranho, porém, é que, embora as pessoas saibam que usar listas funciona, apenas três por cento delas as utilizam para pôr a vida em ordem. Para o evento mais importante de todos – a própria vida – elas seguem em frente às cegas, nunca fazendo uma lista daquilo que querem e se perguntando a todo tempo por que nunca conseguem ter o que desejam!
Tá certo que a elaboração de uma lista não é a única coisa que precisamos fazer para nos organizar, mas pelo menos é algo que nos fornece um método e uma estrutura para alcançarmos aquilo que desejamos na vida. Ainda assim, a maioria das pessoas passa mais tempo planejando festas de aniversário do que a própria vida... As listas funcionam! Funcionam para as compras e funcionam para a vida.
Em poucas palavras: os objetivos são os veículos por meio dos quais podemos vir a ser algo além daquilo que já somos. Nós precisamos de objetivos, não pelo que eles podem nos trazer, mas pelo que eles podem nos fazer...
(Andrew Matthews, no livro "Seja Feliz")

NOTÍCIA DE CAIR O QUEIXO
Um microlivro de 22 páginas tenta entrar para o Guinness Book, livro dos recordes, como o menor do mundo. A obra chamada "Shiki no Kusabana" (flores de estações) é impossível de ser lida a olho nu.
Em exibição em museu de Tóquio, o livro foi colocado à venda por 29.400 iens (R$ 603). O comprador também leva uma lupa e uma cópia maior do livro.
Atualmente, o menor livro do mundo é um de 0,9 milímetros, que foi publicado na Rússia.
(contaoutra.com.br)

AS MANCHETES DOS JORNAIS DE HOJE

O Globo: Uma semana depois… Cesta básica sobe, ao contrário do prometido

Folha de S. Paulo: Igreja não pode virar ONG beneficente, alerta o papa

O Estado de S. Paulo: Na 1ª homilia, papa pede conduta ‘irrepreensível’

Correio Braziliense: O evangelho segundo Francisco

Valor Econômico: Governo mudará regime de proteção a patentes

Estado de Minas: Primeiro sermão. Primeiro alerta

Jornal do Commercio: Mais três fábricas no complexo da Fiat

Zero Hora: Palavras de Francisco


QUER MAIS DETALHES DOS PRINCIPAIS JORNAIS BRASILEIROS? CLIQUE NO SITE ABAIXO:


NOTÍCIAS LOCAIS E REGIONAIS

● Estado dobra o repasse da merenda
Em encontro realizado ontem com mais de 600 prefeitos paulistas, no Memorial da América Latina, em São Paulo, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) anunciou aos municípios mais de R$ 2,4 bilhões entre investimentos, disponibilização de recursos e financiamentos. Um dos pontos mais comemorados pelas lideranças de todas as cidades foi o aumento nos valores repassados para a merenda escolar, que será duas vezes maior por cada aluno matriculado no ensino regular e seis vezes para os de ensino integral.
Atualmente, a merenda escolar nas escolas estaduais é fornecida por um convênio junto às prefeituras. “O Estado de São Paulo é o único a complementar o dinheiro enviado pelo Fundo Nacional para o Desenvolvimento da Educação (FNDE)”, destacou Alckmin.
Por cada um dos 25.690 alunos do ensino fundamental, 13.108 do ensino médio e 5.884 da Educação de Jovens e Adultos (EJA) matriculados em Bauru, o Estado passará R$ 0,50 ao dia, em vez dos R$ 0,25 vigentes. Já para os 338 estudantes matriculados no ensino fundamental em período integral, o repasse diário será de R$ 2,00. Atualmente, este valor é de R$ 0,36. Em um ano, com os novos repasses, o montante chegará a R$ 4.603.400,00. O número é 104% maior à tabela praticada antes do anúncio do governo estadual.
Além disso, os valores do convênio ultrapassaram os adotados pelo FNDE, que envia R$ 0,30 para os alunos do fundamental regular, médio e EJA e R$ 0,60 para o fundamental em período integral. A diferença é que esses repasses chegam também às escolas municipais e à educação infantil.
O prefeito Rodrigo Agostinho (PMDB) comemorou o anúncio, afirmando que os custos com a merenda e o transporte escolar são gargalos enfrentados pelos municípios. A diretora do Departamento de Alimentação Escolar da Secretaria Municipal de Educação confirma que, muitas vezes, a prefeitura precisa subsidiar parte da merenda servida nas unidades de ensino da rede estadual.
Titular da Educação em Bauru, Vera Casério disse ao JC que a ajuda é bem-vinda e os recursos suplementares poderão desafogar os custos com a merenda. Ela reivindica, porém, que o Estado contrate suas próprias merendeiras, pois as profissionais que atuam nas escolas do governo paulista são todas cedidas pelo município. “São mais de 100 e isso não está previsto em contratos ou convênios. Não podemos utilizar o dinheiro da merenda para pagá-las porque esses repasses são todos carimbados”, reforçou.

Transporte escolar
No encontro de Alckmin com os prefeitos, foi anunciada ainda grande leva de ônibus e micro-ônibus para o transporte escolar em diversos municípios. De acordo com a Secretaria do Estado de Educação, Bauru será contemplada com um veículo no segundo semestre de 2013.
O micro-ônibus que chegará à cidade terá capacidade para transportar 21 crianças e mais um cadeirante.
(Jornal da Cidade, de Bauru)
Quer mais informações? Acesse o site da Rádio Clube AM ou o do jornal O Debate:

quinta-feira, 14 de março de 2013



DICA DO DIA
Os agraciados com a virtude da tolerância não se abatem pelas calúnias sofridas. Mantêm a calma e a serenidade dos riachos, que não abandonam seu curso, mesmo quando visitados por serpentes.
(Vicente Carvalho, no livro Rastros de Luz)

NOTÍCIA DE CAIR O QUEIXO
Victoria Cowie é uma adolescente britânica de 11 anos de idade com um quociente de inteligência (QI) de 162, dois pontos a mais do que Albert Einstein, Stephen Hawking e Bill Gates, conforme publicado pelo jornal DailyMail.
Brilhante em todas as sua disciplinas, ela também tem a possibilidade de tocar cinco instrumentos musicais.
Aprecia as palavras cruzadas , os  problemas de matemática e começou a voltar sua atenção para a obra de Shakespeare.
Ela gosta de poesia e de ouvir discos de seus compositores favoritos, Bach, Beethoven e Handel, mas também gosta de Lady Gaga e Michael Jackson.
É uma boa atleta, competindo em torneios de futebol e natação.
Victoria Cowie recebeu doações de luxo ao longo de quatro escolas famosas.
Acredita-se que uma matemática e astrônoma grega do século IV, Hypatia foi chamada oficialmente a única mulher universalmente gênio no mundo. Cowie poderia ser a segunda, não é mesmo?
(Mundo Curioso)

AS MANCHETES DOS JORNAIS DE HOJE

O Globo: O Papa das Américas

Folha de S. Paulo: Francisco, argentino, é o 1º papa latino-americano

O Estado de S. Paulo: Francisco, o papa argentino

Correio Braziliense: A missão de Francisco

Valor Econômico: BNDESPar concentra ainda mais seus investimentos

Estado de Minas: Francisco: o nome da mudança

Jornal do Commercio: Hermano Francisco

Zero Hora: Francisco, o primeiro do novo mundo

QUER MAIS DETALHES DOS PRINCIPAIS JORNAIS BRASILEIROS? CLIQUE NO SITE ABAIXO:


NOTÍCIAS LOCAIS E REGIONAIS

● Liminar suspende resolução da Aneel

Resolução determina que municípios assumam os serviços em 2014, mas prefeitura de Marília contesta legalidade

Uma decisão da Justiça Federal favorável à prefeitura de Marília (100 quilômetros de Bauru) poderá abrir precedentes para que outras cidades do estado questionem a Resolução Normativa nº 414, da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que passa a valer em janeiro do ano que vem. Por meio de liminar, a Justiça desobrigou o município de assumir a polêmica manutenção do sistema de iluminação pública. O assunto foi discutido durante seminário estadual realizado na semana passada em Bauru (leia mais abaixo).
Na ação, a prefeitura de Marília questionou o artigo 218 da resolução, que estabelece que a distribuidora de energia elétrica, no caso a corré Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL), deve transferir sistema de iluminação pública registrado como Ativo Imobilizado em Serviço (AIS) à pessoa jurídica de direito público competente, ou seja, ao município, que deve arcar com todas as despesas financeiras necessárias para proceder quaisquer reparos na rede de energia elétrica.
O Executivo argumenta que o fato da Aneel obrigar o município a incorporar em seu patrimônio os equipamentos e instalações hoje pertencentes às distribuidoras de energia elétrica e despender ou remanejar recursos operacionais, humanos e financeiros para a operacionalização e a manutenção dos mesmos, forçando-o a prestar diretamente os serviços de iluminação pública – o que inclui troca de lâmpadas, luminárias, reatores, relês, braços e materiais de fixação – é “absolutamente ilegal e inconstitucional”.
Na avaliação do município, o artigo 218 “inova na ordem jurídica, extrapolando os limites do poder regulamentar, em notória afronta ao princípio da legalidade” e “fere a autonomia do Município” por não ter a agência reguladora “poderes para reformar legislação de nível superior como a que se encontra expressa no Decreto nº 41.019, de 26/02/1957 que regulamenta os serviços de energia elétrica”.
Ao decidir pela concessão da liminar, o juiz federal Luiz Antônio Ribeiro Marins citou doutrina majoritária que diz que o poder normativo das agências reguladoras deve estar limitado à elaboração de regras “de caráter estritamente técnico e econômico”, restritos ao seu campo de atuação, “sem invasão das matérias reservadas à lei, sob pena de violação ao princípio da legalidade”.
“Portanto, tenho que a alteração determinada Instrução Normativa nº 414, com redação dada pela Instrução Normativa nº 479, ambas da Aneel, acarretará o aumento do custo que passará a ser suportado pelas Prefeituras e, consequentemente, provocará o aumento da tarifa de iluminação pública paga pelos contribuintes ao Poder Executivo municipal...”, pontuou.
Por meio de nota enviada pela assessoria de imprensa, a Aneel disse que aguarda ser notificada oficialmente para se pronunciar sobre a decisão. Já a CPFL Paulista, também através de sua assessoria de imprensa, declarou que já foi notificada da decisão da Justiça de Marília. “A empresa esclarece que está cumprindo a determinação judicial”, diz.

“Vitória inédita”
O procurador da prefeitura de Marília, César Donizeti Pillon, considerou que a decisão foi uma “vitória” da cidade e da população. “Impetramos com a ação por avaliar como inconstitucional e absolutamente ilegal essa Resolução Normativa. A Prefeitura não tem como arcar com custos de um serviço que é há vários anos de responsabilidade da CPFL (Companhia Paulista de Força e Luz) e que vem funcionando de forma satisfatória. A Prefeitura já paga pela iluminação, mas pela Resolução Normativa 414, a Administração teria que assumir gastos com a troca de lâmpadas em todas as praças e vias públicas”, explica.
“Na própria redação, o juiz afirma que, caso a Prefeitura tivesse que pagar pela manutenção da iluminação pública, o aumento deste custo seria repassado ao contribuinte. Não temos o valor exato, mas estimativas, caso a Prefeitura tivesse que pagar pela manutenção, dão conta que os custos mensais chegariam a R$ 1 milhão, afinal, precisariam ser adquiridos caminhões, cabos, reatores, lâmpadas, além da contratação de pessoal para esse serviço. Foi uma ação pioneira e outros municípios já nos procuraram para obter informações do processo”.

Seminário em Bauru discutiu iluminação pública
Nos dias 6 e 7 de março, a Assenag de Bauru sediou o 1º Seminário Estadual de Gestão Sustentável de Iluminação Pública e Qualidade de Energia. Na palestra de abertura, o tema predominante foi a ausência de estruturas humana e tecnológica nos municípios de pequeno e médio porte para cumprir a resolução da Aneel.
Na ocasião, o presidente estadual do Crea, Francisco Kurimori, criticou as concessionárias de energia elétrica, como a Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL). “Elas estão sendo extremamente privilegiadas, pois poderão montar empresas que prestarão esses serviços que estão sendo empurrados para os municípios”, declarou.

Precedentes
Marcos Wanderley Ferreira, presidente do Conselho da Assenag e diretor do Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo (Seesp), avalia a liminar como positiva e acredita que ela irá abrir precedentes para que outras cidades também questionem a resolução da Aneel. “Essa situação pode provocar que outras cidades acabem entrando com ação. E como já tem essa liminar, a possibilidade de outros juízes darem (pareceres) favoráveis é muito grande”, diz.
A resolução, segundo ele, irá sobrecarregar os municípios. “Para a prefeitura é muito difícil. Ela vai ter que contratar todo o serviço, vai ter que ter um esquema todo montado ou terceirizar o serviço, contratar uma empresa que vá assumir toda essa atividade”, diz. “Para os municípios pequenos seria pior porque eles teriam que fazer, talvez, um consórcio, juntar várias cidades pequenas, uma próxima da outra, ou se aliar a uma cidade maior. E o prazo é curto”.
Ferreira lembra que a Federação Nacional dos Engenheiros (FNE) também ingressou com ação para tentar embargar a mudança, mas o pedido ainda não foi julgado.
(Jornal da Cidade, de Bauru)

Quer mais informações? Acesse o site da Rádio Clube AM ou o do jornal O Debate: