sábado, 5 de abril de 2014



QUEM QUEBROU O BRASIL FOI O GEISEL
A resistência do ex-presidente Ernesto Geisel em abrir a exploração do petróleo a iniciativa privada quando comandou a Petrobras, no governo Mdici, levou a economia brasileira à falência no fim da década de 70.
A afirmação é do economista Antonio Delfim Netto, ex-ministro de diversas pastas da área econômica durante o regime militar.
“Quem quebrou o Brasil foi o Geisel”, diz Delfim.
Dependente da importação da commodity, o Brasil sofreu as consequências das fortes altas de preços ocorridas em 1973 e 1979.
Delfim nega que tenha produzido desequilbrios, como pressões inflacionrias, durante sua gestão como ministro da Fazenda, quando a economia brasileira teve crescimento expressivo.
O economista admite, no entanto, que o descaso com a educação básica durante o regime militar foi um “erro mortal”.
(entrevista completa de Delfin Neto sobre o assunto está na Folha de São Paulo de hoje)

DICA DO DIA
Todos os dias fazemos mentalmente a construção do nosso futuro através de pensamentos positivos, codificados através de símbolos em nossa mente. Indiretamente, estamos pedindo ao Universo as energias positivas que irão construir a nossa felicidade. Para que isto ocorra com uma certa facilidade, é preciso ter uma regra básica: saber pedir!
Anote num pequeno papel seus sete principais pedidos para a sua vida. Leia e releia todos os dias até gravar no seu consciente e inconsciente. É muito importante saber o porquê do pedido. Não adiante só pedir: é preciso ter fé, determinação e paciência para esperar o momento certo. Mas tem um detalhe: não peça somente coisas para você. Pense no que você irá pedir para os outros que estão à sua volta. Lembre-se: o universo é rico, generoso e abundante.
(diabetenet.com.br)

NOTÍCIA DE CAIR O QUEIXO
ega ILL é uma pizzaria de Vancouver (Canadá) que é "pot friendly" (amigável à maconha). Lá, o cliente pode levar a sua própria erva e fumá-la com vaporizadores fornecidos gratuitamente pelo restaurante.
Outra atração do Mega ILL é uma "pizza medicinal", feita com óleo extraído da maconha. Para consumi-la basta que o cliente tenha mais de 18 anos e apresente um cartão de acesso à maconha terapêutica, de acordo com o "Vancouver Sun".
"Já existem lounges para o consumo da erva pela cidade. Então pensei: por que não fazer isso com pizza?", disse Mark Klokeid, o dono da pizzaria.
Mark, que venceu um câncer, é usuário de maconha medicinal.
(conta outra.com.br)

AS MANCHETES DOS JORNAIS DE HOJE

Folha de S. Paulo: Fornecedores da Petrobras pagaram R$35 mi a doleiro

O Estado de S. Paulo: Forças Armadas ocupam complexo da Maré, no Rio de Janeiro

O Globo: Ex-diretores dizem que Ipea perdeu o foco

Correio: Governo volta a incentivar a compra de carros no país

Estado de Minas: Alberto Pinto Coelho anuccia novo Secretariado

Jornal do Commercio: Agora Lyra dá o tom

- Zero Hora: Menos terrível: 26% (e não 65%) acham que mulher com pouca roupa merece ataque

QUER MAIS DETALHES DOS PRINCIPAIS JORNAIS BRASILEIROS? CLIQUE NO SITE ABAIXO:

NOTÍCIAS LOCAIS E REGIONAIS

Pela primeira vez em 14 anos, nenhum prefeito de capital renuncia

O fim do prazo para afastamento de cargos públicos estabelecido pela lei eleitoral marcou uma novidade. Em 2014, pela primeira vez no século nenhum prefeito de capital renunciou para concorrer a um governo de Estado.
É o fim de uma tradição surgida a partir da emenda da reeleição, em 1997, e que foi seguida por nomes de expressão nacional, como Tarso Genro (PT), em Porto Alegre em 2002, ou Beto Richa (PSDB), em Curitiba em 2010.
Há quatro anos, foram seis renúncias em capitais para candidaturas a governos. Uma explicação para a mudança pode estar no grande desgaste sofrido pelo tucano José Serra na última eleição municipal, há dois anos.
(Jornal da Cidade – Bauru)
Quer mais informações? Acesse o site da Rádio Clube AM ou o do jornal O Debate:





QUEM QUEBROU O BRASIL FOI O GEISEL
A resistência do ex-presidente Ernesto Geisel em abrir a exploração do petróleo a iniciativa privada quando comandou a Petrobras, no governo Mdici, levou a economia brasileira à falência no fim da década de 70.
A afirmação é do economista Antonio Delfim Netto, ex-ministro de diversas pastas da área econômica durante o regime militar.
“Quem quebrou o Brasil foi o Geisel”, diz Delfim.
Dependente da importação da commodity, o Brasil sofreu as consequências das fortes altas de preços ocorridas em 1973 e 1979.
Delfim nega que tenha produzido desequilbrios, como pressões inflacionrias, durante sua gestão como ministro da Fazenda, quando a economia brasileira teve crescimento expressivo.
O economista admite, no entanto, que o descaso com a educação básica durante o regime militar foi um “erro mortal”.
(entrevista completa de Delfin Neto sobre o assunto está na Folha de São Paulo de hoje)

DICA DO DIA
Todos os dias fazemos mentalmente a construção do nosso futuro através de pensamentos positivos, codificados através de símbolos em nossa mente. Indiretamente, estamos pedindo ao Universo as energias positivas que irão construir a nossa felicidade. Para que isto ocorra com uma certa facilidade, é preciso ter uma regra básica: saber pedir!
Anote num pequeno papel seus sete principais pedidos para a sua vida. Leia e releia todos os dias até gravar no seu consciente e inconsciente. É muito importante saber o porquê do pedido. Não adiante só pedir: é preciso ter fé, determinação e paciência para esperar o momento certo. Mas tem um detalhe: não peça somente coisas para você. Pense no que você irá pedir para os outros que estão à sua volta. Lembre-se: o universo é rico, generoso e abundante.
(diabetenet.com.br)

NOTÍCIA DE CAIR O QUEIXO
ega ILL é uma pizzaria de Vancouver (Canadá) que é "pot friendly" (amigável à maconha). Lá, o cliente pode levar a sua própria erva e fumá-la com vaporizadores fornecidos gratuitamente pelo restaurante.
Outra atração do Mega ILL é uma "pizza medicinal", feita com óleo extraído da maconha. Para consumi-la basta que o cliente tenha mais de 18 anos e apresente um cartão de acesso à maconha terapêutica, de acordo com o "Vancouver Sun".
"Já existem lounges para o consumo da erva pela cidade. Então pensei: por que não fazer isso com pizza?", disse Mark Klokeid, o dono da pizzaria.
Mark, que venceu um câncer, é usuário de maconha medicinal.
(conta outra.com.br)

AS MANCHETES DOS JORNAIS DE HOJE

Folha de S. Paulo: Fornecedores da Petrobras pagaram R$35 mi a doleiro

O Estado de S. Paulo: Forças Armadas ocupam complexo da Maré, no Rio de Janeiro

O Globo: Ex-diretores dizem que Ipea perdeu o foco

Correio: Governo volta a incentivar a compra de carros no país

Estado de Minas: Alberto Pinto Coelho anuccia novo Secretariado

Jornal do Commercio: Agora Lyra dá o tom

- Zero Hora: Menos terrível: 26% (e não 65%) acham que mulher com pouca roupa merece ataque

QUER MAIS DETALHES DOS PRINCIPAIS JORNAIS BRASILEIROS? CLIQUE NO SITE ABAIXO:

NOTÍCIAS LOCAIS E REGIONAIS

Pela primeira vez em 14 anos, nenhum prefeito de capital renuncia

O fim do prazo para afastamento de cargos públicos estabelecido pela lei eleitoral marcou uma novidade. Em 2014, pela primeira vez no século nenhum prefeito de capital renunciou para concorrer a um governo de Estado.
É o fim de uma tradição surgida a partir da emenda da reeleição, em 1997, e que foi seguida por nomes de expressão nacional, como Tarso Genro (PT), em Porto Alegre em 2002, ou Beto Richa (PSDB), em Curitiba em 2010.
Há quatro anos, foram seis renúncias em capitais para candidaturas a governos. Uma explicação para a mudança pode estar no grande desgaste sofrido pelo tucano José Serra na última eleição municipal, há dois anos.
(Jornal da Cidade – Bauru)
Quer mais informações? Acesse o site da Rádio Clube AM ou o do jornal O Debate:



sexta-feira, 4 de abril de 2014



Importação de remédio derivado de maconha é liberada para criança
A família de uma menina de 5 anos que sofre de epilepsia obteve na Justiça o direito de importar um medicamento derivado da maconha que não tem a comercialização no Brasil autorizada pela Anvisa, o Canabidiol (CBD). 
De acordo com o juiz Bruno Apolinário, da 3.ª Vara Federal de Brasília, a autorização foi concedida pois o remédio não tem efeitos psicotrópicos e se mostrou eficaz no tratamento da paciente, que vinha importando clandestinamente o medicamento dos EUA. 
Em sua decisão, Apolinário destacou que a autorização foi exclusivamente para a família da criança e que, em momento algum, ela pode ser confundida com a liberação do uso da maconha no Brasil. 
 “Não se pretende com a presente demanda fazer apologia do uso terapêutico da Cannabis sativa (...) menos ainda da liberação de seu uso para qualquer fim em nosso País (...) A substância revelou-se eficaz na atenuação ou bloqueio das convulsões, (...)”, diz trecho do despacho.
DICA DO DIA
Se você acredita que algo é possível, tentará realizá-lo. Se você sabe que algo é possível, esse algo acontecerá.
Como alcançar um estado além de apenas acreditar, um estado de saber? Agindo.
Não existem atalhos. Não existem truques mentais ou tecnológicos. Arregace as mangas e ponha as mãos na massa. Em breve, você não apenas acreditará, como também saberá. Você pode acreditar que é capaz de correr uma maratona. Mas somente quando você acordar todo dia às 5h00 da manhã e se exercitar dia após dia que você saberá que é capaz de correr a maratona.
Como diz o ditado, “ver é acreditar”. Da mesma forma, fazer é saber. É ótimo acreditar nas possibilidades.
Você pode especular a respeito e imaginar toda sorte de coisas maravilhosas. Mas a ação é o que vai tornar todas essas coisas possíveis. Arregace as mangas e comece a agir. Assim você saberá o que é capaz de conquistar. E, sabendo disso, com absoluta certeza você fará com que as coisas aconteçam.
(diabetenet.com.br)

NOTÍCIA DE CAIR O QUEIXO
Mark A. Adams foi preso por falar demais. Durante uma reunião aberta ao público na prefeitura de Bridgeport (Michigan, EUA), o homem, que estava completando 59 anos exatamente naquele dia (4/3), acabou excedendo em 3 minutos o tempo-limite para participação na reunião. Autoridades pediram que Mark parasse de falar, já que havia outros na fila. Ele se recusou. A polícia foi chamada ao local e o morador acabou preso por perturbação da ordem, de acordo com a agência AP. Pelo crime, o americano pode ser condenado a até 2 anos de prisão.
(contaoutra.com.br)

AS MANCHETES DOS JORNAIS DE HOJE

Folha de S. Paulo: Consumidor pagará custos extras da luz em 2015 e 2016

O Estado de S. Paulo: Documentos contrariam versão de Cerveró sobre refinaria de Pasadena

O Globo: Doleiro e ex-diretor teriam contas conjuntas

Correio Braziliense: #vaitrabalhardeputado – Congresso gasta mais e produz cada vez menos

Valor Econômico: Eletrobras erde R$ 19 bi por renovar concessões

Estado de Minas: 10 meses depois dos protestos – Ônibus fica 7,5% mais caro

Jornal do Commercio: Eduardo entre atos

 Zero Hora: De cadeia no Paraguai, traficante comandava quadrilha no Estado

Brasil Econômico: Aprovação à política do BC ainda supera as críticas

QUER MAIS DETALHES DOS PRINCIPAIS JORNAIS BRASILEIROS? CLIQUE NO SITE ABAIXO:

NOTÍCIAS LOCAIS E REGIONAIS

● Explosões mudam rotina de caixas eletrônicos

Bancos alteram horário de funcionamento dos terminais de autoatendimento; população fica impedida de fazer saques nos finais de semana

Em três meses, 12 cidades da região foram vítimas de explosões a caixas eletrônicos. Em Iacanga (50 quilômetros de Bauru), como medida de segurança pontual, os terminais de autoatendimento de uma agência do Banco do Brasil estão abrindo das 9h às 17h, de segunda a sexta-feira, e permanecendo fechados aos finais de semana, o que tornou-se transtorno para a população. O Banco Bradesco já estuda adotar a mesma medida.

O vereador de Iacanga, Rafael Sedemak (PV), também é comerciante na cidade. Ele aponta que, com a restrição, imposta desde o dia 24 de março deste ano, fica difícil fazer depósitos durante a semana. “Sou comerciante e isso dificulta muito para nós. Não consigo fazer depósitos e as pessoas também não conseguem sacar dinheiro para realizar suas compras no nosso comércio”, criticou.

Sedemak ainda aponta o potencial turístico do município que está sendo prejudicado com essa mudança. “Nós sempre recebemos pessoas de fora na cidade. Por exemplo, agora nós teremos o tradicional rodeio, um público de aproximadamente 5 mil pessoas que não terão acesso ao Banco do Brasil. E as pessoas que trabalham o dia todo? Como movimentarão a renda do município com seu salário?”, acrescentou.

Quebrando regras

A solução para quem trabalha o dia todo é “quebrar regras”, como a auxiliar de estoque Márcia Graciano, 48 anos. A sua jornada é das 7h às 16h48 com uma hora de almoço, mas ela não consegue ir ao banco durante esse intervalo. Quando termina mais um dia de serviço, o banco já não emite  mais as cédulas. Ela não encontrou outra solução: passou o cartão do banco e a senha para uma pessoa “de confiança” realizar os saques.

“Não tem como eu sair no meu horário de almoço para fazer isso. Quando chego ao banco, os caixas já não estão mais emitindo o dinheiro. Conta eu até consigo pagar, mas não posso ficar sem o dinheiro, então eu deixei o meu cartão e a senha para uma pessoa de confiança fazer os saques para mim. Estou quebrando uma medida de segurança, mas não tem outro jeito. Se os saques pudessem ser feitos até as 20h, já ajudava”, opinou Márcia.

‘Pendura pra mim?’

O advogado José Carlos Peres Júnior, 23 anos, mora em Bauru mas é natural de Iacanga, onde seus pais ainda residem. No último final de semana ele foi até sua cidade natal sem dinheiro na carteira, já que em Bauru só usa o cartão de débito.

“Aqui em Bauru eu estou acostumado a usar só o cartão de débito. Cheguei a Iacanga no último final de semana e fui até o caixa eletrônico. Fiquei surpreso quando vi o aviso. Como a cidade é pequena, quase nenhum estabelecimento aceita cartão. Neste caso, alguns aceitam pendurar a conta, mas é muito complicado”, relatou o advogado.

Medida de segurança

Desde 21 de janeiro deste ano, 12 cidades foram alvo de ataques a caixas eletrônicos na região, conforme levantamento extraoficial. Entre as agências atingidas estão: Banco do Brasil, Bradesco e Santander. O JC entrou em contato com as assessorias de comunicação das três instituições financeiras. O Banco do Brasil pretende adotar a medida em outras cidades pontualmente. Já o Bradesco informou que também estuda adotar a medida de segurança. Apenas o Santander permanece funcionando normalmente.

Em recuperação

A população de Ubirajara continua sofrendo com a ação dos criminosos que explodiram dois caixas eletrônicos do Banco do Brasil no dia 21 de março. O autoatendimento não voltou a funcionar. Uma estudante de 20 anos, que pediu sigilo da identidade, afirmou que teve que delegar à sua mãe a tarefa de pagar as contas. “Está horrível. Toda vez que tento pagar as contas nos caixas comuns, a fila é imensa”. O Banco do Brasil informou que a instituição financeira “está efetuando a contratação de empresa” para consertar os caixas.

(Bruna Dias – Jornal da Cidade – Bauru)
Quer mais informações? Acesse o site da Rádio Clube AM ou o do jornal O Debate: