sábado, 10 de janeiro de 2015


DICA DO DIA 

A dor é uma lição a ser aprendida. Prestando atenção à dor, podemos superá-la.

É doloroso tocar um ferro quente. Se você deixar de aprender pela experiência, a dor vai voltar cada vez que tocar o ferro quente. Quando você aprende a lição que a dor tem para lhe ensinar e evita tocar no ferro quente, nunca mais terá que sentir essa dor.

O que você pode aprender com a dor? Em toda dor existe uma lição. Às vezes, a lição é evitar os erros. Outras vezes, a lição é aprender a aceitar, valorizar e triunfar sobre os desafios que encaramos.

Você já aprendeu que tudo tem seu preço? Ou a dor ainda está tentando lhe ensinar isso? Você já aprendeu a viver com propósito e foco? Ou ainda está sofrendo a dor de aprender essa lição?

Liberte-se da dor aprendendo o que ela tem a lhe ensinar.

(diabetenet.com.br)

OS JORNAIS 

(Matérias obtidas no site EBC Empresa Brasil de Comunicação, que as fornece gratuitamente)


∆∆∆ Preço dos alimentos, energia elétrica e serviços puxam inflação em 2014 - O ano de 2014 fechou com inflação em 6,41%, índice abaixo do teto da meta (6,5%). O resultado, no entando, foi o maior desde 2011. Os indicadores que mais pesaram nesse percentual foram os preços dos alimentos, da energia elétrica e do setor de serviços, como atividades bancárias e educação. Banco Central prevê declínio na inflação a partir de 2016. 

∆∆∆ A França viu com alívio ontem o fim da caçada aos terroristas que desde quarta-feira mergulharam o país num novo patamar de medo, com o massacre de 12 pessoas num ataque ao jornal satírico “Charlie Hebdo’! Num cerco duplo, a polícia matou os dois irmãos jihadistas Chérif e Said Kouachi, suspeitos do crime, entrincheirados numa gráfica, e um terceiro extremista a eles associado, Amedy Coulibaly, que tomara reféns numa mercearia de comida kosher em Paris. Quatro pessoas foram mortas pelo terrorista, que na véspera assassinara uma policial, antes da invasão das forças de segurança à loja. A Al-Qaeda na Península Arábica reivindicou o atentado ao jornal. Diante das 17 mortes de civis em ataques terroristas em três dias, o premier Manuel Valls reconheceu falhas na segurança. 

∆∆∆ Paris vive um dia de medo, caos e paranóia - A capital francesa foi tomada pelo som de sirenes e teve as ruas ocupadas por forças de segurança em nível de alerta máximo. O temor se generalizou com falsas notícias de novos atentados, fazendo lembrar o clima da violência terrorista das anos 80 e 90. 

∆∆∆ Um protesto que reuniu 7 mil pessoas contra o aumento da tarifa de ônibus em SP terminou em confronto, depredação e 32 detidos. No Rio, ato teve 500 participantes.  

∆∆∆ O universitário Alex Bastos, de 23 anos, foi morto com 3 tiros durante assalto, na noite de ontem, num ponto de ônibus em frente ao campus da UFRJ na Praia Vermelha. O crime revoltou colegas e professares, que farão manifestação amanhã contra a violência. Alex se formaria em Biologia na segunda-feira. 

∆∆∆ O presidente do STF, Ricardo Lewandowski, suspendeu decisão que ordenara quebra do sigilo telefônico de um jornal de SP para revelar a fonte de uma reportagem. 

∆∆∆ Em conversa com internautas, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, acabou admitindo que os ajustes fiscais promovidos pelo governo vão provocar inflação este ano. Segundo ele, aumentos de impostos seriam feitos "com cuidado" após o governo "esgotar outras possibilidades". 

∆∆∆ Em seu discurso de posse na presidência da Sabesp, Jerson Kelman previu um 2015 de “algum sofrimento” para a população, em razão da crise da água. “Seria irresponsabilidade olharmos para frente com otimismo”, disse ele, que anunciou mais manobras de redução de pressão de água.  

∆∆∆ Bom dia a todos!

sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

DICA DO DIA
Existem pessoas que, embora sejam capazes de participar normalmente de uma conversa, na maioria das vezes perdem a fala quando forçadas a falar ao telefone, mesmo com conhecidos. Quando tentamos conversar com esses fechados ocasionais, temos a impressão de estar participando de um monólogo, e não de um diálogo.

Na grande maioria, esses tipos são pessoas que não têm autoconfiança, são tímidas e introvertidas e precisam fazer um grande esforço para se afirmar e adquirir um mínimo de auto-segurança. Embora pessoalmente passem a impressão de não ter problemas de comunicação, assim que atendem a uma ligação parecem ser tomadas por toda a timidez, que escondem a tanto custo.

Lidar com pessoas assim não é simples. Pra começar, faça perguntas que não podem ser respondidas com monossílabas. Faça, também, declarações do tipo: “dou muito valor à sua opinião...” ou “conto com seus comentários”.

E, uma vez feita a pergunta, dê um tempo para que a pessoa organize seus pensamentos; se não houver resposta, pergunte novamente. Mas, se a pessoa do outro lado da linha continuar quieta, tente a todo custo não ficar irritado e não faça nenhum comentário agressivo, porque isso poderá transformar o fechado ocasional em eterno fechado.

Isso também não significa que você deva deixar que a pessoa desligue sem ter conseguido o que queria; ao contrário, deixe claro que irá ligar novamente, para que ela tenha tempo de organizar seus pensamentos. Em último caso, sugira uma reunião pessoal – encontros pessoais tornarão a comunicação mais fácil para ambos.
(Alan Houel e Christian Godefrey, no livro "Como lidar com pessoas difíceis")


OS JORNAIS  

(Matérias obtidas no site EBC Empresa Brasil de Comunicação, que as fornece gratuitamente)
 

∆∆∆ A França montou uma caçada aos terroristas responsáveis pelo massacre de 12 pessoas no jornal satírico “Charlie Hebdo”, em Paris. O país mobilizou 88 mil policiais e concentro u as buscas no Norte, onde os dois suspeitos assaltaram um posto de gasolina ontem de manhã. Segundo fontes de segurança dos EUA, um deles teria recebido treinamento da al-Qaeda no Iêmen. A líder de extrema-direita, Marine Le Pen, propôs plebiscito sobre a volta da pena de morte no país. Uma policial foi morta num tiroteio no trânsito e dois carros explodiram em Paris, mas a polícia descartou ligação com o atentado. 

∆∆∆ Os EUA e a França investigam ligação dos suspeitos do atentado ao jornal francês “Charlie Hebdo” com a Al Qaeda. Segundo o “New York Times”, citando uma autoridade americana, Said Kouachi, 34, viajou para o Iêmen em 2011, onde fez treinamento com a rede terrorista. O ataque em Paris deixou 12 pessoas mortas, dos quais 4 cartunistas. O dia seguinte ao atentado contra o semanário satírico foi de busca intensa a Said e a seu irmão Chérif, 32, relatam Diogo Bercito e Graciliano Rocha, de Paris. Quase 90 mil policiais foram mobilizados em uma caçada aos irmãos, franceses de origem argelina. As operações de buscas estavam focadas na Picardia, no nordeste do país. Chérif é conhecido do serviço antiterrorista da França e chegou a ser condenado, em 2008, por participar do recrutamento de combatentes para o Iraque. Houve ataques a locais associados à comunidade muçulmana. Granadas atingiram uma mesquita, e paredes de outro local de culto foram pintadas com os dizeres “morte aos árabes”. 

∆∆∆ Hoje pela manhã as notícias davam conta de que os suspeitos estasriam em uma fábrica, com reféns. Nada de novo foi informado depois das 10 horas da manhã. 

∆∆∆ Mesmo com as chuvas recentes, o nível dos reservatórios do Rio Paraíba do Sul, que há um mês era de 3%, chegou a 2,5%, segundo a Agência Nacional de Águas (ANA). De acordo com a Cedae, a crise ainda não afetou o abastecimento na Região Metropolitana do Rio, mas já causou prejuízos de cerca de R$ 100 milhões ao setor agropecuário. 

∆∆∆ Apesar de a ministra Kátia Abreu (Agricultura) ter dito que não há mais latifúndios no país, o Brasil tem 130 mil grandes propriedades rurais, 2,5% a mais do que em 2010, segundo dados do Incra. 

∆∆∆ A produção industrial caiu 0,7% em novembro. Nos 11 primeiros meses de 2014, o recuo foi de 3,2% — e de 17,3% em veículos. Para analistas, foi o pior ano desde 2009. 

∆∆∆ No segundo dia de alta após seis quedas seguidas, as ações da Petrobras se recuperaram ainda mais e subiram até 6,75% ontem. A Bolsa avançou 0,97%. 

∆∆∆ A presidente Dilma escolheu a ex-ministra Miriam Belchior para presidir a CEF. E está entre Alexandre Abreu e Paulo Caffarelli para o BB. 

∆∆∆ A tradicional oferta de linhas de crédito aberta pelos bancos para as despesas extras de início do ano, como IPTU, IPVA, mensalidades e materiais escolares, entre outras, está mais restrita este ano. Segundo a Anefac, além da menor oferta, as linhas de crédito deverão ficar mais caras. 

∆∆∆ Decreto determina que os ministérios poderão usar, mensalmente, R$ 3,7 bilhões, que correspondem a 1/18 do previsto. Para analistas, é uma boa indicação, mas é preciso que outras medidas sejam anunciadas. 

∆∆∆ Promessa de investimento foi feita pelo presidente Xi Jinping durante Fórum China-Celac; Pequim quer que comércio com América Latina e Caribe chegue a US$ 500 bi em 10 anos. 

∆∆∆ Bom dia a todos!

quinta-feira, 8 de janeiro de 2015


DICA DO DIA 

Como se mede uma pessoa? Os tamanhos variam conforme o grau de envolvimento. Ela é enorme para você quando fala do que leu e viveu, quando trata você com carinho e respeito, quando olha nos olhos e sorri destravada.

É pequena para você quando só pensa em si mesma, quando se comporta de uma maneira pouco gentil, quando fracassa justamente no momento em que teria que demonstrar o que há de mais importante entre duas pessoas: a amizade.

Uma pessoa é gigante para você quando se interessa pela sua vida, quando busca alternativas para o seu crescimento, quando sonha junto. É pequena quando desvia do assunto.

Uma pessoa é grande quando perdoa, quando compreende, quando se coloca no lugar do outro, quando age não de acordo com o que esperam dela, mas de acordo com o que espera de si mesma. Uma pessoa é pequena quando se deixa reger por comportamentos clichês.

Uma mesma pessoa pode aparentar grandeza ou miudeza dentro de um relacionamento, pode crescer ou decrescer num espaço de poucas semanas: será que ela que mudou ou será que o amor é traiçoeiro nas suas medições?

Uma decepção pode diminuir o tamanho de um amor que parecia ser grande. Uma ausência pode aumentar o tamanho de um amor que parecia ser ínfimo.

É difícil conviver com esta elasticidade: as pessoas se agigantam e se encolhem aos nossos olhos. Nosso julgamento é feito não através de centímetros e metros, e sim de ações e reações, de expectativas e frustrações. Uma pessoa é única ao estender a mão e, ao recolhê-la inesperadamente, se torna mais uma.

O egoísmo unifica os insignificantes.

Não é a altura, nem o peso, nem os músculos que tornam uma pessoa grande. É a sua sensibilidade sem tamanho.

(Martha Medeiros)
 

OS JORNAIS  

(Matérias obtidas no site EBC Empresa Brasil de Comunicação, que as fornece gratuitamente)

∆∆∆ Um massacre durante a re união de pauta do jornal satírico “Charlie Hebdo” deixou o mundo em choque e a França em estado de alerta máximo. Entre os 12 mortos do maior atentado terrorista em meio século no país estão quatro dos mais importantes cartunistas franceses: Georges Wolinski; Stéphane Charbonnier, o Charb; Jean Cabut, o Cabu; e Bernard Verlhac, o Tigno us. O jornal sofrera um atentado em 2011 por publicar charges de Maomé e estava sob vigilância. Segundo autoridades policiais , dois dos três terroristas seriam os irmãos franceses Saïd e Chérif Kouachi, de 32 e34 anos, e o outro, Hamyd Mourad, de 18. O massacre levou milhares de franceses às ruas, em solidariedade ao jornal e em defesa da liberdade de expressão, sob o slogan “E u sou Charlie” . Houve protestos em outros países, inclusive no Brasil. O presidente Hollande pediu união contra a barbárie. Líderes do mundo todo condenaram o atentado.  

∆∆∆ Entidades de defesa da liberdade de imprensa de todo o mundo repudiaram o ataque ao “Charlie Hebdo”. A WAN (Associação Mundial de Jornais) disse que o atentado “atinge o coração das liberdades que a imprensa defende apaixonadamente”. 

∆∆∆ Na sua primeira reunião com o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico, o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, determinou maior atenção aos cronogramas dos projetos em curso. O governo negocia um novo empréstimo de R$ 2,5 bilhões para as distribuidoras. 

∆∆∆ Para mostrar que a austeridade fiscal é para valer, o Governo vai estabelecer que os ministérios só poderão gastar um terço da verba normalmente liberada antes de o Orçamento passar pelo Congresso. 

∆∆∆ Azul, Gol e Avianca estão no páreo para comprar a estatal portuguesa e contam com a simpatia do governo daquele país, que já iniciou o processo para a privatização da companhia de aviação.  

∆∆∆ Os bancos estatais Caixa Econômica, Banco do Brasil e BNDES serão usados para saldar o rombo bilionário do setor elétrico do final de 2014, informaram o Ministério de Minas e Energia e a Aneel (agência reguladora do setor). O socorro financeiro será de R$ 2, 5 bilhões. O anúncio do empréstimo, avalizado pela Fazenda, ocorre dias após a equipe econômica destacar a importância de acabar com a ajuda estatal a alguns setores. Agora as empresas poderão saldar contas de novembro e dezembro, a vencer até fevereiro.  

∆∆∆ Depoimento de um policial federal na apuração da Operação Lava J ato cita o senador eleito Antonio Anastasia (PSDB), ex-governador de Minas Gerais. Em 2010, ele teria recebido R$ 1 milhão enviado pelo doleiro Alberto Youssef. Anastasia nega a acusação. 

∆∆∆ Bom dia a todos!

quarta-feira, 7 de janeiro de 2015


DICA DO DIA 

Se eu pudesse deixar algum presente para você.
Deixaria aceso o sentimento de amar os seres humanos.
A consciência de aprender tudo o que foi ensinado pelo tempo afora.
Lembraria os erros que foram cometidos, para que não mais se repetissem.
Deixaria para você, se pudesse, o respeito àquilo que é indispensável: além do pão; o trabalho. Além do trabalho; a ação.

E, quando tudo mais faltasse, um segredo: o de buscar no interior de si mesmo a resposta e a força para encontrar a saída.

(Mahatma Gandhi)
 

OS JORNAIS  

(Matérias obtidas no site EBC Empresa Brasil de Comunicação, que as fornece gratuitamente 

∆∆∆ Fazenda estuda aumentar impostos sobre investimentos de curto prazo. Para mostrar compromisso com austeridade, Planalto vai estipular tetos menores que os permitidos para os gastos dos ministérios enquanto o Congresso não vota a previsão de receita e despesas para este ano.

∆∆∆ Antes mesmo de o Congresso aprovar o Orçamento de 2015, a equipe econômica prepara redução das despesas não obrigatórias, como viagens e compras. Enquanto o Orçamento não é votado, cada ministério terá de conter gastos, num sinal do Planalto de compromisso com o anunciado superávit primário de R$ 66,3 bilhões este ano. Decreto presidencial com a contenção de despesas deverá ser publicado hoje. Enquanto isso, a Fazenda estuda elevar impostos sobre aplicações financeiras de curto prazo.   

∆∆∆ Documento interno da Petrobras mostra que a atual presidente, Graça Foster, atuou no processo de construção da rede de gasodutos Gasene, que, segundo o TCU, custou 1.800% amais e foi feita por uma empresa de fachada, a Transportadora Gasene. Segundo os papéis, assinados por Graça, então diretora de Gás e Energia, a Petrobras agia “em nome e por conta da Transportadora Gasene”. A Petrobras não comentou a atuação de Graça, mas defendeu a legalidade do negócio.  

∆∆∆ Os novos ministros Patrus Ananias (Desenvolvimento Agrário) e Kátia Abreu (Agricultura) protagonizaram a primeira divergência pública na Esplanada. Patrus defendeu a “função social da terra” e disse que “não basta derrubar as cercas do latifúndio”. Na véspera, Kátia afirmara não haver mais latifúndio no país. O petista declarou ainda que o direito de propriedade não é algo inquestionável. 

∆∆∆ Com medo de que empreiteiras envolvidas na Operação Lava-Jato fiquem sem recursos para investir nos aeroportos, Dilma orientou os bancos públicos a não restringir o crédito às empresas. 

∆∆∆ No ABC paulista, a Volkswagen demitiu 800 funcionários e a Mercedes, 224. Na Volks, os trabalhadores entraram em greve. O ministro do Trabalho, Manoel Dias, tenta ajudar nas negociações. 

∆∆∆ Os planos de saúde poderão se recusar a pagar por cesáreas feitas sem justificativa. Ministério da Saúde e Agência Nacional de Saúde Suplementar anunciaram ontem (6) regras que obrigam o médico a fundamentar essa opção para o parto. A meta do governo é frear o crescimento da taxa de cesáreas realizadas na rede privada, cujo índice hoje é de 84, 6%, contra 40% nos hospitais públicos. Entre as medidas, está a obrigatoriedade de o médico elaborar um partograma. Esse documento, uma espécie de raio-x do parto, será requisito para que profissionais e hospitais sejam pagos pelos planos, que, por seu lado, devem informar à gestante o percentual de cesáreas feitas pelos médicos e os riscos do procedimento. As operadoras e profissionais têm 180 dias para se adaptarem às medidas. A iniciativa gerou polêmica na classe médica. Há questionamentos sobre o direito de escolha da gestante e as condições hospitalares para o parto normal. 

∆∆∆ Boletim da Câmara Comercializadora de Energia Elétrica calcula que as hidrelétricas terão perdas de até R$ 5,8 bilhões com compra de eletricidade no mercado de curto prazo para cumprir seus contratos. O valor representa 25% do déficit estimado para todo o ano de 2014. Para analistas, porém, a previsão pode estar superestimada. 

∆∆∆ O Ministério Público Federal vai pedir ao STF aval para investigar Eduardo Cunha (PMDB-RJ), citado na Operação Lava Jato e favorito na disputa pela presidência da Câmara, informam Severino Motta e Gabriel Mascarenhas. Ele é suspeito de ter recebido dinheiro do esquema. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, deve abrir inquéritos e apresentar denúncias no início de fevereiro. O deputado nega envolvimento no caso. 

∆∆∆ A iniciativa privada investiu apenas 7,2% do custo final dos estádios da Copa, segundo o Ministério do Esporte. Em 2007 , quando o Brasil foi escolhido como sede, governo federal e CBF diziam que seriam levantados 100% com recurso privado. Ao todo foram gastos R$ 8,4 bilhões com as 12 arenas para o torneio, aumento real de 20% com base na primeira projeção oficial. 

∆∆∆ Bom dia a todos!

terça-feira, 6 de janeiro de 2015


DICA DO DIA 

Em pane mental, surtada por tanta informação, hoje escrevo apenas sob o controle da emoção.

Exige-se racionalidade. É preciso pensar. Tomar decisões com a cabeça. Usar o bom senso. Botar pra funcionar os neurônios. Ok, mas sem fanatismo. Às vezes é bem-vindo um curto-circuito, uma mente desgovernada.

Pobre de quem conta apenas com a razão, escreveu o argentino Ernesto Sábato. Ao lê-lo, me senti profundamente atingida. Uma frase óbvia, uma verdade gritante, e eu surda. Em pane mental, surtada por tanta informação, por exigir de mim mesma opinião sobre tudo. Pois não contarei, hoje, com o cérebro. Escreverei sob outra inspiração.

Sobre o verão, direi que é uma estação diluente, que a gente transpira um desejo hibernado, que a água é colírio constante e o que se sente fica menos secreto.

Sobre dinheiro, direi o que já disse Simone de Beauvoir, que tê-lo demais e tê-lo o suficiente dá no mesmo, que não podemos comer mais do que comemos, vestir mais do que vestimos, que qualidade e vaidade não são a mesma coisa, que dinheiro desvirtua se não encontra um bolso decente, uma bolsa honrada.

Sobre a verdade, direi que tem muitas caras, tantas quantas as gentes do mundo, que umas verdades são boas, umas verdades são falsas, que umas libertam, outras asfixiam, que há as verdades eternas e aquelas que não duram um dia.

Sobre festas, direi que prefiro as que terminam cedo, onde encontro pessoas de que gosto e algumas que desconheço, que me fazem rir por motivos novos e adiar a volta pra mais tarde, pessoas que me acendem por dentro, me tiram pra dançar, me oferecem outra taça, um novo rosto e palavras que dão gosto de escutar.

Sobre cansaço, direi que tenho é da repetição, de diariamente a mesma notícia, o mesmo boa-noite, o mesmo sonhar acordada, pensando em como seria se a cada dia uma descoberta, uma nova vacina, um preço mais justo, uma confiança, direi que cansaço eu tenho é de muito espaço pra pouca novidade.

Sobre o amor, direi que sobrevive com aparelhos, muitos seguem com medo de senti-lo e recebê-lo, precisam de slogans que o vendam, de garantias que não há, meu amor, não há limite nem formatação adequada, o amor acontece, às vezes fica e às vezes passa.

Sobre política, não digo nada.

Hoje escrevo sob nova direção, sob controle da emoção e ligeiramente estafada.

(Martha Medeiros)

 

OS JORNAIS  

(Matérias obtidas no site EBC Empresa Brasil de Comunicação, que as fornece gratuitamente) 

∆∆∆ Em seu discurso de posse, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, mostrou que a condução da economia no segundo mandato de Dilma será mais parecida com a do período em que Antonio Palocci era o titular da pasta, no primeiro governo Lula. Levy falou pela primeira vez em “ajuste em alguns tributos”, prometeu cortar gastos e fortalecer a Lei de Responsabilidade Fiscal, para que os “benefícios sociais se tornem melhores”. Também elogiou o equilíbrio fiscal adotado antes do Plano Real. A uma plateia de empresários e economistas, anunciou: “O reequilíbrio fiscal já começou.” Numa crítica à equipe anterior , defendeu o fim da concessão de crédito subsidiado farto e afirmou que não haverá adiamento de repasses a bancos públicos para pagar benefícios sociais. Com Levy, Jorge Rachid volta a chefiar a Receita. Tarcísio Godoy será secretário executivo da Fazenda, e Marcelo Saintive comandará o Tesouro. Os três, como Levy, eram ligados a Palocci. 

∆∆∆ Com a queda de preços de minério de ferro e soja e a desaceleração mundial, a balança comercial teve déficit de US$ 3,93 bilhões em 2014, primeiro resultado negativo em 14 anos. O novo ministro do Desenvolvimento já prevê medidas para estimular exportações. 

∆∆∆ Nos primeiros dias após a posse, pelo menos 14 governadores já anunciaram cortes para enxugar despesas. As iniciativas afetarão servidores, em especial os de cargo comissionado. Parte deles será demitida em estados como Espírito Santo, São Paulo, Pernambuco, Mato Grosso, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. As novas gestões estão auditando contratos, suspendendo licitações e proibindo até gastos com papel. 

∆∆∆ O barril do petróleo fechou cotado a US$ 50 em Nova York e a US$ 53 em Londres, menor valor em seis anos, acendendo uma luz amarela nos investimentos da Petrobras e de seus parceiros. O preço está muito perto do mínimo necessário para a viabilidade da exploração do pré-sal. As ações da Petrobras recuaram mais de 8% ontem na Bovespa. Nos dois dias úteis de 2015, a queda atinge 14%.

∆∆∆ Os partidos políticos, por determinação do TSE, terão que abrir três contas bancárias. E os bancos deverão repassar os extratos dessas contas mensalmente à Justiça Eleitoral. 

∆∆∆ O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, determinou que a PF investigue denúncias, feitas pelo “Fantástico” , de fraude no comércio de próteses em hospitais públicos e particulares do país.  

∆∆∆ A desaceleração da economia, a queda no preço do barril no mercado mundial e os escândalos na Petrobras levaram as empresas a enxugar custos e a reduzir remunerações. No fim de 2014, a demanda por formandos na indústria de óleo e gás chegou ao menor nível em dez anos.  

∆∆∆ A presidente Dilma já planeja mudanças no ministério que acabou de empossar. Ela aguarda manifestação da Procuradoria-Geral da República sobre políticos envolvidos no desvio de recursos da Petrobras, prevista para fevereiro, para fazer as trocas. Se Henrique Alves (PMDB) não for denunciado, deve assumir o Turismo. Aguinaldo Ribeiro (PP), caso liberado, pode ir para a Integração Nacional. 

∆∆∆ O novo delegado-geral de São Paulo, Youssef Abou Chahin, afirmou ao assumir que os menores infratores “são 007, têm licença para matar”, em uma menção ao personagem James Bond. Segundo o chefe da polícia do governo Alckmin (PSDB), o Estatuto da Criança e do Adolescente protege o menor. “Ele não vai preso, fica na Fundação Casa e sai”, disse Chahin, que defende mobilização por mudanças na lei. 

∆∆∆ Bom dia a todos!

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015


DICA DO DIA 

O folclore alemão conta a história de um homem que, ao acordar, reparou que seu machado desaparecera. Furioso, acreditando que seu vizinho o tivesse roubado, passou o resto do dia a observá-lo.

Viu que o vizinho tinha jeito de ladrão, andava furtivamente como ladrão, sussurrava como um ladrão que deseja esconder seu roubo. Estava tão certo de sua suspeita que resolveu entrar em casa, trocar de roupa e ir até a delegacia dar queixa.

Porém, assim que entrou em casa, encontrou o machado, que sua mulher havia colocado em outro lugar. O homem, então, tornou a sair, examinou de novo o vizinho, e percebeu que ele andava, falava e se comportava honestamente como qualquer outra pessoa.

(Paulo Coelho, no livro ?Histórias para pais, filhos e netos?)
 

OS JORNAIS  

(Matérias obtidas no site EBC Empresa Brasil de Comunicação, que as fornece gratuitamente) 

∆∆∆ IPTU, IPVA e material escolar têm aumentos acima da inflação. Para especialistas, pagamentos devem levar brasileiro a recorrer a poupanças ou empréstimos; energia também subirá.
∆∆∆ Janeiro começa com tributos, como IPTU e IPVA, passagens e material escolar sendo reajustados acima da inflação, que está em 6,5%. Isso levará os brasileiros a terem o pior início de ano em uma década, segundo especialistas em finanças. Para honrar gastos rotineiros desta época, alertam, será preciso queimar economias ou recorrer a empréstimos. Os reajustes de 2015 ainda devem anular o ganho real dos salários registrado no ano passado. 
Em nove anos, a dívida das Santas Casas e de hospitais filantrópicos, responsáveis por 40% do atendimento no SUS, cresceu seis vezes e hoje chega a R$ 17 bilhões. 

∆∆∆ A previsão é do economista Affonso Celso Pastore, para quem a presidente Dilma Rousseff resistirá a qualquer pressão política com o objetivo de fazer o ajuste fiscal necessário. “Ou a presidente Dilma morde a bala, aguenta o Levy e passa um ano ou dois de ajuste para colocar o Brasil em rota de retomada com estabilidade de preços, ou ela desiste”. Para este ano, a estimativa do ex-presidente do Banco Central é de crescimento ainda menor do que em 2014 e a taxa de investimento não sobe mais que os atuais 17% do PIB. 

∆∆∆ No Nordeste, um jovem negro tem cinco vezes o risco de um jovem branco de ser morto. É o que indica o Índice de Vulnerabilidade Juvenil à Violência e Desigualdade. A pesquisa foi realizada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública a pedido do governo federal, que deverá divulgar os dados nos próximos dias. Com exceção do Paraná, todas as unidades da Federação apontam mais perigo para o negro de 12 a 29 anos do que para o branco. Paraíba, o pior caso, a chance de assassinato de um negro é 13,4 vezes a de um branco. Em todo o Brasil, o risco de um negro ser assassinado é 2,5 vezes o de um branco, informa Fernanda Mona. Entre os Estados situados abaixo da média nacional estão Rio Grande do Sul (1,7). São Paulo (1,5), Santa Catarina (1,4) e Paraná. (0,7). O estudo usou registros de 2012 do Datasus (banco de dados do Sistema Único de Saúde), em que a informação sobre a cor é preenchida por agentes de saúde. O risco de morte violenta foi ponderada com a proporção de pretos, pardos e brancos na população de cada região.  

∆∆∆ Mudança adotada pelo Supremo Tribunal Federal acelerou o julgamento de deputados federais e senadores por crimes comuns. Desde junho, ao menos 55 processos foram analisados. Para desafogar a pauta do plenário, os casos passaram para as turmas internas, compostas por cinco ministros. A regra valerá para denúncias surgidas do escândalo da Petrobras.  

∆∆∆ A ministra Kátia Abreu (Agricultura) afirma que o Brasil precisa de uma reforma agrária pontual, não de massa. "O latifúndio não existe mais", diz, em entrevista a Mônica Bergamo. A senadora (PMDB-TO) não se preocupa com a redução de gastos prevista para 2015. "Não tenho medo dos cortes do Joaquim Levy (ministro da Fazenda). Ele vai investir em carne boa".

∆∆∆ As mudanças no acesso a benefícios, como prazo para seguro-desemprego de 18 meses, vão afetar principalmente quem estiver entrando no mercado formal. "A vida será mais dura", diz Ricardo Paes de Barros, subsecretário de Assuntos Estratégicos da Presidência. No caso das pensões, o especialista em distribuição de renda defende igual rigor para o setor público. 

∆∆∆ Bom dia a todos!

domingo, 4 de janeiro de 2015


DICA DO DIA 

Morre lentamente quem não troca de idéias, não troca de discurso, evita as próprias contradições.

Morre lentamente quem vira escravo do hábito, repetindo todos os dias o mesmo trajeto e as mesmas compras no supermercado. Quem não troca de marca, não arrisca vestir uma cor nova, não dá papo para quem não conhece.

Morre lentamente quem faz da TV o seu guru e seu parceiro diário. Como podem 14 polegadas ocupar tanto espaço em uma vida?

Morre lentamente quem evita uma paixão, quem prefere o "preto no branco" e os "pingos nos is" a um turbilhão de emoções indomáveis, justamente as que resgatam brilho nos olhos, sorrisos e soluços, coração aos tropeços, sentimentos.

Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz no trabalho, quem não arrisca o certo pelo incerto atrás de um sonho, quem não se permite, uma vez na vida, fugir dos conselhos sensatos.

Morre lentamente quem não viaja, quem não lê, quem não ouve musica, quem não acha graça de si mesmo.

Morre lentamente quem destrói seu amor próprio, quem não se deixa ajudar.

Morre lentamente quem passa os dias queixando-se da má sorte ou da chuva incessante, desistindo de um projeto antes de iniciá-lo, não perguntando sobre um assunto que desconhece e não respondendo quando lhe indagam o que sabe.

Evitemos a morte em suaves prestações, lembrando sempre que estar vivo exige um esforço bem maior do que simplesmente respirar!!!
 

(diabetenet.com.br)
 

OS JORNAIS  

(Matérias obtidas no site EBC Empresa Brasil de Comunicação, que as fornece gratuitamente)

 ∆∆∆ Auditoria sigilosa do Tribunal de Contas da União (TCU) constatou que a Petrobras criou uma empresa de fachada para construir uma rede de gasodutos que, só no trecho entre Cacimbas (ES) e Catu (BA), custou R$ 3,78 bilhões, informa Vinícius Sassine (O Globo). Em 2010, esse trecho foi inaugurado pelo então presidente Lula e por Dilma Rousseff, que, dias depois, deixou o comando do Ministério de Minas e Energia para disputar a Presidência. Segundo o TCU, a Transportadora Gasene foi criada para dar um aspecto de empreendimento privado. O tribunal ainda apontou superfaturamento de 1.800%.  

∆∆∆ A presidente Dilma Rousseff se irritou ontem, nas férias, ao ler nos jornais as declarações do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, no dia da posse, sobre alterar as regras de reajuste do salário mínimo. Por ordem de Dilma, Barbosa teve que soltar uma nota dizendo que a regra não vai mudar. Isso, na prática, inviabiliza a mudança que estava em estudo. 

∆∆∆ A nova equipe econômica tem como meta fazer os gastos do governo federal crescerem em alinhamento com o PIB (produção de bens e serviços do país). É o que afirmou Nelson Barbosa, o ministro do Planejamento, em entrevista a Valdo Cruz.

∆∆∆ ‘Trabalharemos para que o gasto do governo cresça em linha com o PIB ou ligeiramente abaixo”, disse, citando que nos últimos anos a despesa pública subiu bem acima do crescimento do PIB. Para ele, isso é “insustentável a longo prazo”.

∆∆∆ Segundo Barbosa, o time econômico analisará a proposta de fixar um limite de crescimento real para despesas com folha salarial. Ele também evitou criticar o represamento de preços da primeira gestão Dilma, preferindo “olhar para a frente”.
∆∆∆ Sobre o aperto nos benefícios, negou que ameacem direitos dos trabalhadores. “Estamos ajustando as regras à nova realidade fiscal e social do país”.
 

∆∆∆ Os bancos decidiram alongar prazos de financiamento para que a parcela se encaixe no bolso do cliente. Nessa estratégia, que deve comprometer ainda mais o orçamento das famílias diante da alta dos juros, o prazo médio subiu de 47,9 meses em setembro para 52,4 meses em novembro, de acordo com levantamento da Confederação Nacional do Comércio. 

 ∆∆∆ Veja 

Manchete: O poder e o saber

Com eles juntos, temos uma chance de atravessar o tempestuoso 2015. Se duelarem, o Brasil perde. (Pág. 1)

Análise

Entenda como estes 5 fatores essenciais devem afetar a economia e o seu bolso em 2015:
- Gastos públicos;
- Investimentos;
- Consumo;
- Exportações;
- Economia mundial. (Pág. 1)
 

ATENÇÃO: O UOL divulgou neste domingo que o ex-presidente Lula teve um outro câncer, desta vez no pâncreas, que foi controlado com um medicamento importado que custa R$30 mil por mês e evita a quimioterapia. Oficialmente nada foi divulgado a respeito, e ninguém confirma ou desmente o ocorrido. A matéria, como dissemos, é extensa e está no portal UOL.

∆∆∆ Bom dia a todos!