sábado, 11 de abril de 2015

DICA DO DIA 

Se há alguma coisa que você não quer na vida, pare de se preocupar com ela e pare de falar nela! É a energia que você investe que a mantém viva. Retire essa energia, e o problema desaparecerá. A briga é o exemplo perfeito: se o seu companheiro voltar para casa procurando briga e você se recusar a discutir, o que acontecerá? Só restará ao companheiro brigar consigo mesmo! 

Sempre que você estiver preocupado, constrangido ou simplesmente pensando em alguma coisa, as outras pessoas continuarão falando nela. Quando a gente de fato abre mão de uma coisa emocionalmente, ela se evapora. Isso leva a outro princípio: quando largamos uma coisa, ela nos larga. Ou seja: enquanto você estiver se defendendo, as pessoas o atacarão. Por quê? Porque nós só nos defendemos quando estamos inseguros quanto à nossa situação. Verdade! 

Quer um exemplo? Digamos que você seja objeto de fofocas no escritório. Se começar a fazer declarações públicas afirmando a sua inocência, só estará botando lenha na fogueira. Basta não fazer caso para que tudo passe. Não estou dizendo que você não deva se defender. Não. O que quero dizer é que, enquanto protestamos e sofremos, enquanto estivermos saltando de um lado para outro, manteremos o problema vivo. Eu me lembro de ter visto passeatas de protestos nos anos 60. Perguntei ao meu pai: “Por que eles se espancam assim?”. E ele respondeu: “Porque querem a paz!”. A gente não combate a guerra. Concentra-se na paz. 

Em poucas palavras: se você transformar a vida numa campanha contra o que quer que seja, as coisas que combate se expandirão. Decida do que você está a favor. 

(Andrew Matthews, no livro "Siga seu coração") 

 

O EXÍLIO DE NAPOLEÃO 

Em 11 de abril de 1814, depois de travar batalhas e ver o território francês ser invadido pela Rússia, Napoleão Bonaparte, abandonado por seus generais e parentes, acaba abdicando em Fontainebleau a favor de seu filho de três anos. Posteriormente, parte para o exílio na ilha de Elba.
 

GRANDE PRÊMIO DE FÓRMULA 1 NA CHINA 

Hoje de madrugada o bicampeão mundial de F1 cravou sua quinta pole em Xangai e vai largar ao lado de Nico Rosberg, enquanto a Ferrari, segunda força do grid, sai na fila seguinte com Sebastian Vettel em terceiro. Pela primeira vez desde o GP da Hungria de 2012, dois brasileiros da categoria ficaram no top-10: Felipe Massa foi o quarto, enquanto Felipe Nasr assegurou o nono lugar.
 

∆∆ Bom dia a todos!

sexta-feira, 10 de abril de 2015

DICA DO DIA 

Depois de 21 anos de casado, descobri uma nova maneira de manter viva a chama do amor. Há pouco tempo, decidi sair com outra mulher. Na realidade, foi idéia da minha esposa.  

- Você a ama - disse-me minha esposa um dia, pegando-me de surpresa - A vida é muito curta, você deve dedicar tempo especial a ela.
- Mas eu te amo - protestei.
- Eu sei. Mas você também a ama. Tenho certeza disso.
 

A outra mulher, a quem minha esposa queria que eu visitasse, era minha mãe, que já era viúva há 19 anos. As exigências do meu trabalho e minhas responsabilidades com meus três filhos faziam com que eu a visitasse apenas ocasionalmente. Naquela noite, convidei minha mãe para jantar e ir ao cinema.  

- O que é que você tem? Você está bem? - perguntou-me ela, após o convite. Minha mãe era do tipo que achava que um telefonema à noite e um convite surpresa são indícios de más notícias.  

- Pensei que seria agradável passar algum tempo com você, só nós dois. O que acha?  

- Gostaria demais - disse ela, sorrindo.  

Poucos dias depois, enquanto estava no trânsito, indo à casa dela para pegá-la depois do trabalho, senti-me um tanto nervoso. Era o nervosismo que antecede a um primeiro encontro. E, para minha surpresa, ao encontrá-la à porta de sua casa, pude notar que ela também estava muito emocionada. Esperava-me, vestida com um belo casaco. Havia feito um penteado especial e usava o vestido com o qual celebrara seu último aniversário de bodas. Seu rosto sorria e irradiava luz, como um anjo. 

- Eu disse às minhas amigas que ia sair com você, e elas ficaram muito impressionadas - comentou enquanto entrava em meu carro.

Fomos a um restaurante simples, mas aconchegante. Minha mãe agarrou-se ao meu braço como se fosse a primeira-dama. Quando nos sentamos, tive que ler o menu para ela. Seus olhos só enxergavam grandes figuras.

Enquanto lia o menu, levantei os olhos. Mamãe me olhava fixamente. Um sorriso nostálgico se delineava nos seus lábios.

- Era eu quem lia o menu quando você era pequeno - disse-me.
- Então é hora de relaxar e me permitir devolver o favor - respondi.

 Durante o jantar, tivemos uma agradável conversa. Nada extraordinário, só colocando a vida em dia, um para o outro. Falamos tanto que perdemos o horário do cinema.

 - Sairei com você outra vez, mas só se me deixar fazer o convite - disse minha mãe, quando a levava para casa. E eu concordei.

- Como foi o encontro? - quis saber minha esposa logo que cheguei.
- Muito agradável. Muito mais do que imaginei.

Pouco tempo depois, minha mãe falecera de um infarto fulminante. Foi tudo muito rápido, e pouco pude fazer. No dia seguinte, recebi um envelope com a cópia de um cheque, enviado do restaurante onde havíamos jantado, com um bilhete que dizia: "O jantar que teríamos paguei antecipadamente. Estava quase certa de que poderia não estar ali, por isso paguei um jantar para você e sua esposa. Você jamais poderá entender o que aquela noite significou para mim. Te amo."

Nesse momento, compreendi a importância de dizer a tempo "te amo" e de dar a nossos entes queridos o espaço que merecem. Nada na vida será mais importante que nossa fé e nossa família. Dedique tempo a eles, pois eles não podem esperar.

(diabetenet.com.br) 

 
O CINEMA 

Em 10 de abril de 1954, morria o francês Auguste Lumiére. Auguste, com o irmão Louis, inventou o cinematógrafo, equipamento que originou o projetor de cinema. Em 1895, os irmãos exibiram pela primeira vez imagens projetadas em uma tela. Louis dedicou a vida ao cinema, já Auguste seguiu a carreira da medicina.

 

∆∆ Bom dia a todos!

quinta-feira, 9 de abril de 2015

DICA DO DIA 

Em nossas vidas surgem fatos e acontecimentos a todo instante. Muitos destes fatos são coisas boas, outros nem tanto. Se ocorrerem nove coisas boas e apenas uma ruim, ficamos martelando na nossa cabeça o processo ruim, esquecendo-nos das coisas boas. Para evitar e quebrar este paradigma da sua vida, comece a aplicar a visão do bom.


Exemplos:
 

Em vez de você ficar pensando que está em idade avançada, prefira rever quantas experiências magníficas a vida lhe deu e os momentos de felicidade proporcionados ao lado de uma pessoa muito especial.

Em vez de você pensar que o seu corpo está acima do peso, prefira rever os momentos de pura saúde que ele pôde lhe proporcionar ao longo dos últimos anos, numa gostosa caminhada ou numa partida de futebol.  

Em vez de ficar se lamentando por ter tirado uma nota baixa na faculdade, veja quantos trabalhos espetaculares você já realizou com notas máximas. 

A visão do bom é a busca de uma versão mais otimista para vida, em vez de ficarmos lamentando os erros vividos por nós. Os erros são escolas para nós, aprendizes do mundo, e merecem muito respeito em nossa evolução como humanos. Só não merecem uma valorização maior do que as conquistas desta sua linda vida. Pense nisso. Pense no lado bom da sua vida.  

(Adonai Zanoni de Medeiros - Conferencista e Consultor)

 

VELOCIDADE DO SOM 

Em 09 de abril de 1969, o avião supersônico britânico Concorde 002, batizado de G-BSST, realiza seu primeiro vôo de testes. O avião é o mais rápido do mundo, superando a velocidade do som. Milhares de pessoas assistem ao vôo que termina com êxito no Aeroporto de Fairford. Depois de voar por algum tempo, esse tipo de avião foi retirado de circulação. Não deu certo.  

∆∆ Bom dia a todos!

quarta-feira, 8 de abril de 2015

DICA DO DIA 

Todos nós sabemos o que é uma conta bancária financeira. Fazemos depósitos e acumulamos reservas que nos permitem realizar saques quando necessário. Uma conta bancária emocional é uma metáfora que descreve a quantidade de confiança que se acumulou em um relacionamento. Cuida da sensação de segurança que se tem com outro ser humano. Se eu fizer depósitos nessa conta – através de cortesia, gentileza, honestidade e observação dos compromissos que assumo com uma determinada pessoa, estou fazendo uma reserva.

Assim, a confiança dessa pessoa em mim torna-se maior e eu posso contar com esta confiança sempre que for preciso. Posso até cometer erros que o nível de confiança – a reserva emocional – compensará. Quando a conta de confiança é alta, a comunicação é instantânea, fácil e eficaz. Mas, se eu tiver o costume de demonstrar falta de cortesia, desrespeito, desatenção, desconsideração e arbitrariedade; se eu trair a confiança dessa pessoa, minha conta bancária emocional com ela vai ficar no vermelho. Ou seja, o nível de confiança atinge um nível muito baixo e, a partir daí, estou andando em terreno minado. Preciso ser cuidadoso com tudo o que falo, medir cada palavra, viver tenso, fazendo média, evitando ser pego de surpresa. Muitas organizações, muitas famílias, muitos casamentos estão cheios disso. 

Tomemos por exemplo um casamento. Se uma reserva de confiança abundante não recebe depósitos contínuos, as relações se deterioram. Em vez de uma comunicação rica, espontânea e de entendimento, a situação cai na acomodação e as pessoas simplesmente tentam viver – cada uma em seu estilo – e de modo relativamente respeitoso e tolerante. Mas, esse relacionamento pode se deteriorar ainda mais, chegando à hostilidade e à atitude defensiva. As respostas de confronto ou afastamento provocam guerras verbais, portas batidas, recusa em conversar, distanciamento emocional e autocomiseração. Isso pode acabar numa guerra fria dentro de casa, que não explode apenas por causa das crianças, sexo, pressão social ou proteção da imagem. Pode acabar em guerra total declarada – nos tribunais onde as batalhas legais dos egos feridos podem ser levadas adiante durante anos... 

Por isso, nossos relacionamentos mais constantes – como o casamento ou uma grande amizade – exigem depósitos mais frequentes. Isso porque, devido às expectativas permanentes, os antigos depósitos se evaporam. Sua conta com as pessoas que se relacionam com você regularmente exige um investimento mais constante. Isso porque, no dia a dia, há saques automáticos sem que você sequer perceba...  

(Stephen R. Covey, no livro "Os 7 hábitos das pessoas altamente eficazes")

 
DIA MUNDIAL DE COMBATE AO CÂNCER 

No dia 8 de abril acontece o Dia Mundial de Combate ao Câncer, uma data que tem como objetivo chamar a atenção de líderes políticos e de toda a sociedade em geral para o crescimento dos índices da doença, que, segundo o IBGE, vem crescendo continuamente nas duas últimas décadas.

O câncer, também chamado de neoplasia, é um conjunto de mais de 100 doenças que se caracterizam pelo crescimento desordenado das células. Tais células se dividem muito rapidamente, invadindo tecidos e órgãos e formando tumores que podem se espalhar (metástase) para outras regiões do corpo. O câncer tem causas variadas, podendo surgir de fatores externos, como o ambiente em que a pessoa vive ou hábitos e costumes presentes em nosso dia a dia; ou também por fatores internos, que na maioria das vezes estão geneticamente predeterminados.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer, cerca de 80% a 90% de todos os casos da doença estão associados a fatores externos, sendo alguns deles bem conhecidos como o tabagismo, exposição excessiva ao sol, vírus que podem causar leucemia, hábitos alimentares, alcoolismo, hábitos sexuais, medicamentos e fatores ocupacionais.
 

∆∆ Bom dia a todos!

terça-feira, 7 de abril de 2015

DICA DO DIA 

Conta-se que, há muito tempo, numa pequena cidade do interior, um grupo de pessoas se divertia com o idiota da aldeia. Um pobre coitado, de pouca inteligência, que vivia de pequenos biscates e esmolas.

Diariamente eles chamavam o bobo ao bar onde se reuniam e ofereciam a ele a escolha entre duas moedas: uma grande, de quatrocentos réis, e outra menor, de dois mil réis.

Ele sempre escolhia a maior e menos valiosa, o que era motivo de risos para todos. Certo dia, um dos membros do grupo chamou-o e lhe perguntou se ainda não havia percebido que a moeda maior valia menos.

- Eu sei - respondeu o não tão tolo assim - ela vale cinco vezes menos, mas no dia que eu escolher a outra, a brincadeira acaba e não vou mais ganhar minha moeda.

Há várias conclusões para essa pequena narrativa. A primeira: quem parece idiota, nem sempre é. Dito em forma de pergunta: quais eram os verdadeiros tolos da história?

Outra conclusão: se você for extremamente ganancioso, acabará por estragar sua fonte de renda. Mas a conclusão mais interessante é a percepção de que podemos estar bem mesmo quando os outros não têm uma boa opinião a nosso respeito. Portanto, o que importa não é o que pensam de nós, mas o que realmente somos!
 

(diabetenet.com.br)

 

DIA MUNDIAL DA SAÚDE 

Muitas pessoas consideram-se saudáveis quando estão sem nenhuma doença, porém, a falta de enfermidades não significa saúde. Dizer que uma pessoa está saudável requer a análise de um conjunto de fatores, tais como a qualidade de vida e aspectos mentais e físicos. Em 1946, a Organização Mundial de Saúde aprovou um conceito que visava ampliar a visão do mundo a respeito do que seria estar saudável. Ficou definido então que “a saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doença ou enfermidade”. Hoje é o Dia Mundial da Saúde! 

∆∆ Bom dia a todos!

segunda-feira, 6 de abril de 2015

DICA DO DIA 

Viver não dói. O que dói é a vida que não se vive.

Definitivo, como tudo o que é simples. Nossa dor não advém das coisas vividas, mas das coisas que foram sonhadas e não se cumpriram.

Por que sofremos tanto por amor? O certo seria a gente não sofrer, apenas agradecer por termos conhecido uma pessoa tão bacana, por exemplo, que gerou em nós um sentimento intenso e que nos fez companhia por um tempo razoável, um tempo feliz. Sofremos por quê?

Porque automaticamente esquecemos o que foi desfrutado e passamos a sofrer pelas nossas projeções irrealizadas; por todas as cidades que gostaríamos de ter conhecido ao lado do nosso amor e não conhecemos, por todos os filhos que gostaríamos de ter tido juntos e não tivemos; por todos os shows e livros e silêncios que gostaríamos de ter compartilhado, e não compartilhamos. Por todos os beijos cancelados, pela eternidade interrompida.

Sofremos não porque nosso trabalho é desgastante e paga pouco, mas por todas as horas livres que deixamos de ter para ir ao cinema, para conversar com um amigo, para nadar, para namorar. Sofremos não porque nossa mãe é impaciente conosco, mas por todos os momentos em que poderíamos estar confidenciando a ela nossas angústias, se ela estivesse interessada em nos compreender.

Sofremos não porque envelhecemos, mas porque o futuro está sendo confiscado de nós, impedindo assim que mil aventuras nos aconteçam, todas aquelas com as quais sonhamos e nunca chegamos a experimentar.

Como aliviar a dor do que não foi vivido? A resposta é simples como um verso: iludindo-se menos e vivendo mais.
 

∆∆ Bom dia a todos!

domingo, 5 de abril de 2015

DOMINGO DE PÁSCOA 

Há muita confusão sobre o que o Domingo de Páscoa significa. Para alguns, o domingo de Páscoa é sobre o Coelhinho da Páscoa, ovos de Páscoa coloridos e caça ao ovo. A maioria das pessoas compreende que o Domingo de Páscoa tem algo a ver com a ressurreição de Jesus, mas está confusa quanto à forma em que a ressurreição se relaciona com os ovos e o Coelhinho da Páscoa.

Biblicamente falando, não há nenhuma conexão entre a ressurreição de Jesus Cristo e as tradições modernas relacionadas com o Domingo de Páscoa. Essencialmente, o que ocorreu é que, a fim de tornar o Cristianismo mais atraente para os não-Cristãos, a antiga Igreja Católica Romana misturou a celebração da ressurreição de Jesus com as celebrações dos rituais da fertilidade que ocorriam na primavera. Estes rituais de fertilidade são a origem do ovo e das tradições do coelho.

A Bíblia deixa claro que Jesus ressuscitou no primeiro dia da semana, domingo (Mateus 28:1, Marcos 16:2,9; Lucas 24:1, João 20:1,19). A ressurreição de Jesus é o evento mais digno de ser comemorado (veja 1 Coríntios 15). Embora seja adequado que a ressurreição de Jesus seja comemorada em um domingo, não devemos nos referir ao dia em que a ressurreição de Jesus é celebrada como “a Páscoa”. Páscoa não tem nada a ver com a ressurreição de Jesus em um domingo.

Como resultado, muitos Cristãos defendem fortemente que o dia em que celebramos a ressurreição de Jesus não deve ser conhecido como o "Domingo de Páscoa". Em vez disso, algo como "domingo da Ressurreição" seria muito mais apropriado e bíblico. Para o Cristão, é impensável permitir que a bobagem de ovos e coelhinho de Páscoa sejam o foco do dia, em vez da ressurreição de Jesus.

De todo jeito, sinta-se à vontade para celebrar a ressurreição de Cristo no domingo de Páscoa. A ressurreição de Cristo é algo que deve ser comemorada todos os dias, e não apenas uma vez por ano. Ao mesmo tempo, se optarmos por celebrar o Domingo de Páscoa, não devemos permitir que os jogos e diversão distraiam a nossa atenção do verdadeiro significado desse dia: o fato de que Jesus ressuscitou dentre os mortos e que a Sua ressurreição mostra que podemos ter a promessa de um lar eterno no céu ao recebê-lO como nosso Salvador.

DICA DO DIA 

Certa vez, um urso faminto perambulava pela floresta em busca de alimento. A época era de escassez, porém, seu faro aguçado sentiu o cheiro de comida e o conduziu a um acampamento de caçadores.

Ao chegar lá, o urso, percebendo que o acampamento estava vazio, foi até a fogueira, ardendo em brasas, e viu que dela haviam tirado um panelão de comida.

O urso abraçou a panela com toda sua força e enfiou a cabeça dentro dela, devorando tudo. Enquanto abraçava a panela, começou a perceber algo lhe atingindo. Na verdade era o calor da panela. Ele estava sendo queimado nas patas, no peito e por onde mais a panela encostava.

O urso nunca havia experimentado aquela sensação e, então, interpretou as queimaduras pelo seu corpo como uma coisa que queria lhe tirar a comida. Começou a urrar muito alto. E quanto mais alto urrava, mais apertava a panela quente contra seu imenso corpo.

Quanto mais a panela lhe queimava, mais ele apertava contra o seu corpo e mais alto ainda urrava. Quando os caçadores chegaram ao acampamento, encontraram o urso recostado a uma árvore próxima à fogueira, segurando a panela. O urso tinha tantas queimaduras que o fizeram grudar na panela e, seu imenso corpo, mesmo morto, ainda mantinha a expressão de estar urrando.

Quando terminei de ouvir esta história de um mestre, percebi que, em nossa vida, por muitas vezes, abraçamos certas coisas que julgamos ser importantes. Algumas delas nos fazem gemer de dor, nos queimam por fora e por dentro e, mesmo assim, ainda as julgamos importantes. Temos medo de abandoná-las e esse medo nos coloca numa situação de sofrimento, de desespero.

Apertamos essas coisas contra nossos corações e terminamos derrotados por algo que tanto protegemos, acreditamos e defendemos. Para que tudo dê certo em sua vida, é necessário reconhecer, em certos momentos, que nem sempre o que parece salvação vai lhe dar condições de prosseguir. Tenha a coragem e a visão que o urso não teve. Tire de seu caminho tudo aquilo que faz seu coração arder. Solte a panela!
 

(DIABETENET.COM.BR) 

∆∆ Bom dia a todos!