sábado, 26 de dezembro de 2015

DICA DO DIA 

Recomeçar é como reciclar materiais abandonados num sótão escuro. Encontrar novos usos para objetos que um dia já foram úteis, mas que simplesmente foram esquecidos com o tempo. Ou jogar fora tudo aquilo que não serve mais e só ocupa espaço!

Todo recomeço tem o seu primeiro passo. Às vezes ele chega meio torto, impregnado de incertezas e requer uma boa dose de paciência e determinação. Assim é também a vida, um eterno recomeçar todos os dias. É um passo de cada vez rumo ao nosso eldorado de felicidade.

Aproveite este final de semana, passe uma borracha no passado feio e coloque em prática uma palavra que rima muito com recomeçar: RENOVAR.

(Autor Anônimo)
 

HISTÓRIA : Sucesso brasileiro nos EUA
Em 26 de dezembro de 1939, Carmen Miranda inicia seu caminho de sucesso em palcos internacionais. Uns afirmam que ela viajou para criar uma imagem positiva do Brasil no exterior, com patrocínio de Getúlio Vargas. Outros já afirmavam que a única razão de ter sido escolhida provinha de seu talento.
 

BNDES ajuda a fechar as contas do governo
O Tesouro Nacional buscou no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) uma ajuda para fechar as contas do governo a poucos dias do fim do exercício de 2015, informam Vinícius Neder e Adriana Fernandes (Estadão). Depois de pressão da equipe econômica, o banco aprovou antes do Natal o pagamento de cerca de R$4,8 bilhões em dividendos à União. Nos últimos meses, a cúpula do BNDES vinha tentando evitar o repasse de dividendos como objetivo de reforçar seu capital para novos empréstimos. A última transferência ao Tesouro – seu único acionista – foi realizada em setembro de 2014. O pagamento dos dividendos foi acertado na mesma semana em que o governo federal decidiu colocar em dia seu débito de R$ 15,1 bilhões com o banco por causa das pedaladas fiscais. Mesmo com o aval do Congresso para fechar o ano com déficit de até R$ 119,8 bilhões, o governo ainda precisou contar com o reforço do BNDES para conseguir cumprir a meta fiscal de 2015. 

●●● Bom dia a todos!

 

sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

UMA PEQUENA HISTÓRIA DESTES TEMPOS

Crônica (publicada pelo jornal O PRATIANO)


ACONTECEU NUMA NOITE DE NATAL

Gildo Sanches


        —Quer comprar minha boneca?

        A garotinha tinha menos de 10 anos. Oito, ela confirmou depois. E queria vender sua boneca.

        —Mas por que você quer vender sua boneca? Você tem muitas?

        —Não senhor! Tenho só esta, mas preciso vendê-la!

        O homem ficou olhando aquela menininha, numa tarde, já quase noite de Natal, num dia em que as crianças deveriam estar envolvidas pensando em ganhar presentes ou, pelo menos preservando o que tinham, a oferecer uma boneca para venda, pequena, já meio gasta, apesar de conservada.

        —Então menina, qual o motivo que a leva a querer vender a sua boneca, a sua única boneca? Deve haver um bom motivo!

        —E há, senhor. É que eu estou precisando de dinheiro e...

        —Dinheiro para que? Para sua mãe, para sua família?

        —Não. É que eu preciso comprar uma muleta para meu irmãozinho.

        —Comprar uma muleta?

        —Sim. Ele é aleijado, e um dia destes, chovendo, escorregou, sua velha muleta entrou pela fresta de um bueiro e quebrou.  Ele não reclama por ser aleijado, até vive feliz, embora ande com dificuldade. Mas eu o escutei rezando ontem à noite, pedindo para Jesus uma muleta nova...

        —Ele não consegue andar sem muletas?

        —Não, senhor.

        —E seu pai não pode comprar outra muleta para ele?

        —Eu não tenho pai...

        —Sua mãe?

        —Minha mãe ganha pouco, mal dá para comprar comida...

        —Bem, se é assim, venha comigo. Há aqui nesta rua, logo mais abaixo, uma loja de aparelhos ortopédicos, e lá deve haver muletas para vender. Vamos até lá.

        —Mas senhor, eu não posso comprar, eu não tenho dinheiro, só a boneca...

        —Não se preocupe, vamos até lá.

        Na Loja, o vendedor, condoído pela situação da menina, acabou dando um jeito de reduzir o preço da pequena muleta. E o homem fez o pagamento

        —Pois então, garota, aí está o que você precisava para seu irmão. Será que vai servir?

        —Ah! Sim! Claro que vai! Muito obrigado moço! Aqui está a boneca.

        —A boneca?

        —Claro. Afinal de contas o senhor a comprou com o dinheiro que pagou pela muleta de meu irmão. Aqui está ela...

        —Bem... Olhe aqui, eu não tenho filha, sou sozinho, sou um homenzarrão, e não ficaria bem carregar por aí uma boneca, um brinquedo de menina, você não acha?

        —Mas é que o senhor a comprou e...

        —Está bem, eu a comprei. Mas será que você não poderia me fazer um favorzinho?

        —Claro, se puder...

        —Olhe, leve a boneca e guarde-a para mim. Você a conservará melhor que eu. Pode fazer isso?

        —Meu Deus, claro que sim! Afinal, como não poderia cuidar da minha própria boneca?

        —Então está bem. Volte com cuidado para sua casa!

        —Obrigado senhor!

        Já era noite de Natal. Alguém fizera duas crianças felizes. A menina, tão criança e tão preocupada com o pequeno irmão doente, a ponto de querer se desfazer de seu único brinquedo para ajudá-lo a caminhar. Ela ficou com sua boneca. O menino, que não reclamava por ser aleijado, mas sim porque sua muleta quebrara, pôde voltar a caminhar. Isso tudo aconteceu numa noite de Natal.  

●●● Bom Natal a todos!

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

DICA DO DIA

A vida melhora imensamente quando você para de deixar as coisas acontecerem e passa a fazer as coisas acontecerem. Em vez de ser uma vítima, seja alguém que faz. Em vez de procurar alguém para culpar, procure pelo que você pode fazer. Em vez de perguntar “Por que isso aconteceu comigo?”, pergunte “O que posso fazer?”

Estabeleça suas prioridades e concentre-se em seus objetivos. Nenhuma situação pode lhe derrotar quando você vive com determinação. As coisas que lhe acontecem têm uma importância menor do que tudo aquilo que você pode fazer a respeito.

Seu senso de direção, seu foco, seu comprometimento e sua ação eficaz guiarão você em qualquer situação, não importa o que aconteça.

Seja responsável – nos seus pensamentos, suas palavras, suas crenças, suas ações – pelas coisas que acontecem, e elas ficarão muito mais ao seu gosto. Faça a vida acontecer e ela acontecerá para você também.

(Autor Anônimo) 

HISTÓRIA : A morte veste branco
Em 24 de dezembro de 1865, o grupo Klu Klux Klan inicia suas atividades, levando o pânico a vários Estados norte-americanos. O movimento é o maior expoente da intolerância racial nos Estados Unidos, com práticas de assassinato e terrorismo contra minorias. O grupo, embora enfraquecido, continua vivo e ativo. 

A Saúde no Rio de Janeiro está um caos
Depois de a Justiça ter dado um ultimato para o estado re- solver a crise em 24 horas, o governador Luiz Fernando Pezão decretou estado de emergência na saúde do Rio . Por ordem da juíza Angélica dos Santos Costa, o governo tem que destinar R$ 636,1 milhões para regularizar o funcionamento da rede estadual. Até agora, 11 hospitais e17 UPAs já foram afetados, e muitos recusam pacientes porque faltam insumos e os funcionários estão com salários atrasados. A presidente Dilma Rousseff determinou a instalação de um gabinete de crise, e o prefeito Eduardo Paes anunciou empréstimo de R$ 100 milhões para os hospitais Albert Schweitzer e Rocha Faria, na Zona Oeste. Um homem que chegou infartado ao Getulio Vargas pode ter sido o prime ir o caso fatal da crise. 

●●● Bom dia a todos!

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

DICA DO DIA 

"Quando é o seu coração que pede, saiba que você já foi atendido mesmo antes de fazer o pedido."

Havia uma linda princesa chamada Noa. Todos os dias, quando o sol estava para se pôr, ela cantava em gratidão por mais um dia. E todo o reino silenciava para ouvir sua linda canção. Todos sentiam uma grande paz. As crianças amavam a voz de Noa. Sua voz era um símbolo de amor dentro do reino.

Um dia, a voz de Noa silenciou. Noa não conseguia falar e nem cantar, e ninguém sabia o porquê. O rei, muito preocupado, pediu ajuda a todos os sábios do reino na tentativa de recuperar a voz da filha. Alguns traziam receitas caseiras, ervas consideradas milagrosas, outros a benziam. Mas nada surtia efeito e, assim, o reino caiu em profunda tristeza. As tardes já não eram tão especiais sem o canto de Noa.

E o tempo foi passando... Noa não era mais vista ao entardecer, e o rei estava em prantos pela dor de sua filha. Mas, numa noite fria, o rei ouviu batidas na porta do castelo. Ele próprio decidiu abri-la, quando viu um pobre mendigo a pedir por comida:

- Senhor dá-me de comer, tenho muita fome.

O rei, vendo o pobre homem, ordenou que dessem de comer ao mendigo. E então o mendigo disse ao rei:

- És um homem tão bondoso! Deste-me de comer quando eu mais precisava. Como posso retribuir tamanha generosidade?

- Não há nada que possas fazer. O meu maior desejo, ninguém pode realizar. Vá com Deus.

E assim, o mendigo saiu do castelo muito agradecido.

No dia seguinte o rei ouviu Noa chamá-lo. Subiu às pressas a escadaria do castelo e não acreditou ao ver que ela havia recuperado a voz. E o reino inteiro festejou pelo milagre ocorrido com Noa. Poderiam ouvir sua voz ao entardecer e os dias seriam felizes novamente. E o rei, em sua tamanha alegria, começou a questionar quem teria feito tal milagre. Foi quando lembrou-se do mendigo que esteve em seu castelo na noite anterior. Ele tinha um olhar diferente quando falou em retribuir ao rei pela comida dada.

- Sim, procurem aquele homem, porque se foi ele quem fez tal milagre, devo agradecer-lhe.

E então, saíram em busca do mendigo e o encontraram na floresta.

- És o mendigo que o rei procura? E o mendigo falou:

- Como está o rei?

- Então és tu quem realizou o milagre? Como conseguiste?

- Nada fiz senhor. Apenas pedi a Deus, com amor, que desse ao rei o que lhe faltava. E quando pedimos com amor, nem mesmo Deus pode nos negar, pois sendo Ele o Amor, como poderia contrariar o Seu próprio pedido?

(Autor Anônimo)
 

HISTÓRIA : Missão na órbita Lunar
No dia 23 de dezembro de 1968, a primeira missão com tripulação humana atinge a órbita lunar. A viagem durou seis dias e a tripulação era formada por Frank Borman, James Lovell Jr. e William Anders, que conduziram testes completos do módulo de comando para missões lunares. 

Relator aprova contas de Dilma com ressalvas
Contrariando orientação do Tribunal de Contas da União (TCU), o senador Acir Gurgacz (PDT-RO) apresentou parecer pela aprovação com ressalvas das contas da presidente Dilma em 2014, usadas como base para o processo de impeachment. Para Gurgacz, aliado do governo, as “pedaladas fiscais” não configuram crime. As contas serão apreciadas pela Comissão Mista de Orçamento após o recesso parlamentar. O ministro Jaques Wagner (Casa Civil) disse que a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de dar ao Senado o poder de rejeitar o afastamento de Dilma é o “renascimento do governo”. 

●●● Bom dia a todos!

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

DICA DO DIA 

Um senhor de idade foi morar com seu filho, nora e o netinho de quatro anos de idade. As mãos do velho eram trêmulas, sua visão embaçada e seus passos vacilantes. A família comia reunida à mesa. Mas as mãos trêmulas e a visão falha do avô o atrapalhavam na hora de comer. Ervilhas rolavam de sua colher e caíam no chão. Quando pegava o copo, leite era derramado na toalha da mesa. O filho e a nora irritaram-se com a bagunça.

- Precisamos tomar uma providência com respeito ao papai - disse o filho - Já tivemos suficiente leite derramado, barulho de gente comendo com a boca aberta e comida pelo chão.

Então, eles decidiram colocar uma pequena mesa num cantinho da cozinha. Ali, o avô comia sozinho, enquanto o restante da família fazia as refeições à mesa, com satisfação. Desde que o velho quebrara um ou dois pratos, sua comida agora era servida numa tigela de madeira. Quando a família olhava para o avô, sentado ali, sozinho, não percebiam que, às vezes, ele tinha lágrimas em seus olhos. As únicas palavras que lhe diziam eram admoestações ásperas quando ele deixava um talher ou comida cair ao chão.

O menino de quatro anos de idade assistia a tudo em silêncio.

Uma noite, antes do jantar, o pai percebeu que o filho pequeno estava no chão, manuseando pedaços de madeira. Ele perguntou delicadamente à criança:

- O que você está fazendo?
- Estou fazendo uma tigela para você e mamãe comerem, quando eu crescer.

O garoto de quatro anos de idade sorriu e voltou ao trabalho. Aquelas palavras tiveram um impacto tão grande nos pais que eles ficaram mudos. Então lágrimas começaram a escorrer de seus olhos.

Embora ninguém tivesse falado nada, ambos sabiam o que precisava ser feito. Naquela noite o pai tomou o avô pelas mãos e gentilmente conduziu-o à mesa da família. Dali para frente e até o final de seus dias ele comeu todas as refeições com a família. E por alguma razão, o marido e a esposa não se importavam mais quando um garfo caía, leite era derramado ou a toalha da mesa sujava.

Não importa o que aconteça ou quão ruim pareça o dia de hoje: a vida continua, e amanhã será melhor.

(Autor Anônimo)
 

HISTÓRIA : O fim da URSS
Em 21 de dezembro de 1991, Mikhail Gorbatchov não conseguia mais controlar o país, conduzindo uma grave crise econômica, social e política. Boris Yeltsin ganha poder com o golpe iniciado quatro meses antes e Gorbatchov renuncia. As repúblicas pedem independência sucessivamente. Era o fim da União Soviética.

Novo Ministro da Fazenda toma posse hoje
O novo ministro da Fazenda, Nelson Barbosa, tentará acalmar os mercados financeiros hoje antes mesmo de sua posse, marcada para as 17h no Palácio do Planalto. Ele fará uma conferência, por telefone, com investidores nacionais e estrangeiros. A troca no Ministério da Fazenda e a recente perda da chancela de bom pagador pelo Brasil por agências de classificação de risco são apontadas como novos fatores de incertezas por empresários. Desde o ano passado, a recessão e a crise política fizeram as empresas brasileiras suspenderem R$ 74,5 bilhões em investimentos apenas nos setores petroquímico, siderúrgico, eletroeletrônico e sucroalcooleiro. 

●●● Bom dia a todos!

domingo, 20 de dezembro de 2015


DICA DO DIA
 
Aprendi que se pode conhecer bem uma pessoa pela forma como ela lida com três coisas:
um dia chuvoso, uma bagagem perdida e os fios das luzes de uma árvore de natal que se embaraçaram.
Aprendi que, não importa o tipo de relacionamento que tenha com seus pais, você sentirá falta deles quando partirem.
Aprendi que saber ganhar a vida não é a mesma coisa que saber vivê-la.
Aprendi que a vida às vezes nos dá uma segunda chance.
Aprendi que viver não é só receber, é também dar.
Aprendi que se você procurar a felicidade, vai se iludir. Mas se focalizar a atenção na família, nos amigos, nas necessidades dos outros, no trabalho, procurando fazer o melhor, a felicidade vai encontrá-lo.
Aprendi que sempre que decido algo com o coração aberto, geralmente acerto.
Aprendi que quando sinto dores, não preciso ser uma dor para outros.
Aprendi que diariamente preciso alcançar e tocar alguém.
As pessoas gostam de um toque humano - segurar na mão, receber um abraço afetuoso ou simplesmente um tapinha amigável nas costas.
Aprendi que ainda tenho muito que aprender.
Aprendi que eu deveria passar essa mensagem para todos meus amigos. Às vezes eles precisam de algo para iluminar seu dia.

As pessoas se esquecerão do que você disse... Esquecerão o que você fez... Mas nunca esquecerão de como você as tratou.
 
(Autor Anônimo)
 
 
HISTÓRIA : Crise na Argentina
Em 20 de dezembro de 2001, a crise argentina atingiu o momento mais grave. O ministro da Economia, Domingo Cavallo, pediu demissão pois o Congresso retirou os poderes especiais que ele havia recebido. Os argentinos sentem a crise no país, com a renúncia do presidente Fernando de La Rua.
 
Brasil sem crédito no exterior
O novo rebaixamento da classificação de risco de crédito do Brasil, anunciado na semana passada pela agência Fitch, agrava o isolamento internacional do País. Desde julho, as empresas e os bancos brasileiros não fazem emissões de títulos para obter recursos no exterior. De janeiro a novembro, as captações somaram US$ 8,059 bilhões, bem abaixo dos US$ 45,485 bilhões registrados no mesmo período do ano passado. Segundo os especialistas, o mercado se fechou para o Brasil por causa do risco provocado pelo desequilíbrio das contas públicas. O problema se acentuou em agosto, depois do envio para o Congresso do orçamento com deficit. “Se as empresas e o governo desejam fazer alguma captação externa, eles têm de saber que o seu nível de risco é de um país junk (lixo)”, diz Silvio Campos Neto, economista da consultoria Tendências.
 
●●● Bom dia a todos!