segunda-feira, 20 de junho de 2016

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Informações publicadas ne edição de 27 de maio do jornal O PRATIANO. Escrevo essa coluna há mais de 20 anos naquele jornal que circula também aqui em São Manuel.



EM DIA COM AS NOTÍCIAS

Gildo Sanches - JORNALISTA 

ACUSADOS

A divulgação do conteúdo da delação premiada do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado sacudiu Brasília e envolveu 23 políticos de oito partidos no esquema de propina denunciado por ele à Lava-Jato, entre eles o presidente interino, Michel Temer, de seu partido, o PMDB. Segundo Machado, Temer lhe pediu R$ 1,5 milhão num encontro, em 2012, na Base Aérea de Brasília, para a campanha do também peemedebista Gabriel Chalita à prefeitura de São Paulo. O dinheiro, diz o delator, foi pago pela construtora Queiroz Galvão. O presidente interino afirmou que a acusação de pedir recursos ilícitos é “absolutamente inverídica”.

 

OUTROS NOMES

Machado deu o nome de 16 empresas que tinham contratos com a estatal e que, segundo ele, pagaram R$ 109 milhões em propina. O delator disse que remetia, desde 2008, mesada de R$ 300 mil ao presidente do Senado, Renan Calheiros. E que, por dez anos, repassou R$ 200 mil mensais ao senador Romero Jucá. Em troca, os políticos do PMDB o mantiveram na presidência da Transpetro. Machado também contou que o senador Aécio Neves (PSDB-MG) recebeu, de forma ilegal, R$ 1 milhão, em 1998. O dinheiro, disse o delator, foi usado para financiar campanhas de 50 candidatos à Câmara, com o objetivo de alçar o então deputado ao cargo de presidente da Casa, em 2000. Aécio e os demais políticos citados negam as acusações.

 

ACUSAÇÃO GRAVE

A delação de Sérgio Machado instalou a bomba da Lava Jato sob a cadeira de Michel Temer. Após estreia tumultuada, o governo começava a desviar as nuvens negras da crise para o Congresso. Agora o tempo volta a se fechar sobre o Planalto, com acusação grave e direta ao presidente interino.

 

RESPEITO

Em nota, a Presidência da República disse que a denúncia de Sérgio Machado é “absolutamente inverídica”, que Michel Temer“sempre respeitou estritamente limites legais para buscar recursos para campanhas” e manteve relacionamento “apenas formal” com delator.

 

“HONESTA”

Apesar de reconhecer propinas milionárias em negócios da Transpetro, subsidiária da Petrobras, Sérgio Machado afirmou que há casos piores no governo, citando órgãos ligados à Saúde e à Educação. Em suas palavras, a empresa estatal é “a madame mais honesta dos cabarés do Brasil”. E acrescentou: esquemas ilegais para o financiamento de políticos ocorrem desde 1946.

 

TORNOZELEIRA

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao STF que, caso negue o pedido de prisão de Eduardo Cunha, mantenha o deputado detido em casa, com tornozeleira eletrônica.

 

TETO PARA OS GASTOS

O governo apresentou Proposta de Emenda Constitucional (PEC) criando um inédito teto para os gastos federais, válido para os três poderes, por ao menos nove anos. É a maior mudança na política fiscal brasileira desde o ano 2000. Se aprovado, o projeto limitará o crescimento das despesas à variação da inflação no ano anterior, congelando, na prática, os desembolsos.

 

EDUCAÇÃO E SAÚDE

A regra valerá também para Educação e Saúde, cujos orçamentos serão desvinculados do resultado da arrecadação. O plano, que visa à redução da dívida, tem horizonte de 20 anos. A partir do décimo, porém, poderá ser revisto. Economistas elogiaram o pacote, mas alertaram que, sem a reforma da Previdência, não haverá garantia do equilíbrio das contas públicas.

 

SITUAÇÃO DIFÍCIL

Com poucas chances de salvar o mandato, o deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) considera a hipótese de fazer delação premiada e de renunciar à presidência da Câmara. Avaliação no Congresso é de que ele sinaliza não querer cair sozinho.

 

RISCOS

Setenta mil doses de vacinas contra a febre amarela, vendidas pela Fiocruz, foram rejeitadas pelas autoridades sanitárias do Sudão. O produto chegou ao país africano sem os lacres necessários para garantir sua conservação. O caso é o mais recente numa série de problemas relacionados à produção da fundação – cuja excelência histórica não se questiona.  Funcionários do Complexo Tecnológico de Vacinas de Manguinhos informaram que os descartes de lotes por contaminação cresceu consideravelmente nos últimos tempos.

 

DEFESA DA CLT

Associações de magistrados, procuradores da Justiça do Trabalho e ministros do TST querem promover um ato em defesa da CLT. Estão preocupados com o discurso que precariza as relações entre patrões e empregados em troca apenas da preservação do emprego e ênfase na terceirização, aproveitando-se da crise econômica. Um ministro do TST explica que a pretexto de valorizar a negociação coletiva tem se buscado entregar a poucos sindicatos fortes e a muitas entidades fracas o poder de reduzir direitos mínimos assegurados em lei e na Constituição. “Nunca é demais lembrar que os nossos sindicatos vivem da contribuição anual obrigatória, instituída nos anos 40 do século passado”.

 

INDO EMBORA

O envolvimento de Sergio Machado com a Lava Jato afeta o clã do ex-presidente da Transpetro. O filho caçula Expedito Machado Neto colabora com as autoridades, após investigadores identificá-lo como operador do PMDB. Já Sérgio Firmeza Machado deixou o Credit Suisse. E seu próximo destino deve ser morar nos EUA, mais precisamente em Miami.

 

DESBUROCRATIZANDO

Aprovado na CCJ do Senado na quarta-feira (1º), o plenário do Congresso votará em breve Projeto de Lei da Câmara (PLC 140/2015) que permite o licenciamento anual de veículos pela internet, sem necessidade de vistoria. “Mesmo sem previsão legal, alguns estados cobram taxas de inspeção, e mais grave, não fazem o serviço técnico”, diz o relator Marcelo Crivella.

 

SOPRO DE ESPERANÇA

Se a ideia vingar, o dono do veículo coloca no site do Detran os dados de seu veículo, sendo responsável por tudo que informa, e recebe o certificado de registro (CRV) em casa, pagando as despesas de postagem. Um sopro de esperança para as longa filas atuais de vistoria.

 

READEQUANDO

Está em curso na Aeronáutica um plano para readequação de sua estrutura aos tempos de crise. Embora soe caricato, diante de gastos faraônicos com caças suecos, o fato é que várias bases regionais poderão ser reduzidas ou desativadas, assim como o expediente nos quartéis às sextas-feiras já foi suspenso por medida de economia. Em tal quadro, cresce na FAB o desconforto diante do dispêndio milionário com jatinhos executivos para viagens pessoais de figurões da República. Uma nota apócrifa exigindo o fim da imoral mordomia circula entre jovens oficiais.

 

JOSÉ RAINHA

A audiência concedida por Michel Temer a José Rainha esquentou os miolos de muita gente no Planalto. Assessores palacianos ainda se perguntam por que o presidente recebeu, a sós, o maior inimigo da numerosa e aliada bancada ruralista no Congresso, para quem o ex-líder do MST é a expressão do capeta na Terra.

 

APLACANDO A IRA

Os que tentaram decifrar o enigma arriscam que Temer acredita ser possível, com os infinitos encantos do poder, aplacar em boa dose a ira dos movimentos sociais hostis ao governo provisório.