sexta-feira, 1 de julho de 2016

Coluna publicada pelo jornal O PRATIANO, que também circula aqui em São Manuel. Em seguida uma crônica de autoria deste blogueiro, também publicada no mesmo jornal, do qual sou colaborador há pelo menos 20 anos.


EM DIA COM AS NOTíCIAS

Gildo Sanches

 

AUMENTOS

Em meio à grave crise fiscal, o presidente interino, Michel Temer, concedeu reajuste médio de 12,5% para os benefícios do Bolsa Família, o que representará gasto extra anual de cerca de R$ 3 bilhões. Depois, com aval do Planalto, o Senado aprovou aumento de 41,5% para servidores do Judiciário e do Ministério Público da União, com impacto previsto de R$ 2 bilhões neste ano e de R$ 26 bilhões até 2019. Aliados de Temer, entre eles PSDB e DEM, criticaram as medidas, que têm forte apelo popular, mas contrariam o discurso de austeridade fiscal.

 

SINAL VERDE

O TCU deu sinal verde para a União repassar R$ 2,9 bilhões ao Rio para aplicar em segurança. Com a verba, o estado poderá remanejar recursos do próprio caixa para concluir a obra do metrô, ameaçada de parar às vésperas dos Jogos.

 

PRESO

Agentes da Polícia Federal prenderam na quinta-feira (30) o empresário Carlos Augusto Ramos, conhecido como Carlinhos Cachoeira, na residência dele em Goiânia, no início da Operação Saqueador. Segundo a PF, no total, três pessoas foram detidas durante as diligências da manhã. As identidades delas não foram divulgadas. A ação, deflagrada em pelo menos três Estados (GOSP e RJ), tem cinco mandados de prisão. Três são contra o empresário Fernando Cavendish, dono e ex-presidente da empreiteira Delta, o empresário Marcelo Abbud e o lobista Adir Assad. Este último já foi condenado na operação Lava Jato. Todos são considerados foragidos. Os policiais também cumprem cinco ordens de busca e apreensão.

 

SOLTO

Ministro do Supremo, Dias Toffoli revogou a prisão do ex-ministro Paulo Bernardo, acusado de receber R$ 7 milhões desviados de empréstimos de servidores. O MPF se disse perplexo. A Justiça de SP estendeu a decisão para outros sete presos da Operação Custo Brasil. Paulo Bernardo se diz inocenti.

 

DÓLAR CAI

Influenciado por fatores internos e externos, dólar fechou dia 29 com queda de 2,04%, a R$ 3,237. É o menor valor desde 22 de julho de 2015, quando valia R$ 3,227. Em dois dias, a queda foi de 4,5%. No mês, 10,35%.

 

TCU CONFIRMA

Auditoria do Tribunal de Contas da União concluiu que o governo de Dilma Rousseff tomou empréstimos ilegais em dois bancos públicos em 2015. O relatório sobre as pedaladas fiscais indica a responsabilidade de 11 integrantes da equipe econômica.

 

VETO

O Senado aprovou MP que libera integralmente a participação estrangeira nas companhias aéreas, mas o presidente em exercício Michel Temer vai vetar a medida.

 

MORTES PRECOCES

O Brasil registrou 10.520 assassinatos de crianças e adolescentes em um ano. O número põe o País como o terceiro mais violento entre 85 nações.

 

POR ESCRITO

Dilma Rousseff decidiu responder por escrito as perguntas do juiz federal Sérgio Moro. A presidente afastada é testemunha de defesa de Marcelo Odebrecht, preso desde junho de 2015 e condenado a 19 anos e quatro meses de prisão. Os advogados da empreiteira a arrolaram nos autos da Operação Xepa, 26ª etapa da Lava Jato. Dilma tinha ainda a opção de falar por vídeo conferência ou pessoalmente.

 

MAIS FORÇA

Em poucos dias várias entidades pediram ao Supremo Tribunal Federal para participar da ação declaratória de constitucionalidade proposta pelo Partido Ecológico Nacional, que luta pela prisão de réus só depois do trânsito em julgado da sentença. Entre os que pleitearam ter voz no julgamento estão às defensorias públicas da União, a do Rio de Janeiro e a de São Paulo, bem como o Instituto Ibero Americano de Direito Público.

 

CARANCUEJOS
Na delação premiada de Nestor Cerveró, na Polícia Federal no Paraná, o ex-diretor deu detalhes de como os cargos de direção eram preenchidos na estatal – e os efeitos disso. Segundo ele, Jacques Wagner teve “participação decisória” para Sérgio Gabrielli virar presidente. Ambos integravam a “República dos Caranguejos”, junto com Marcelo Déda (falecido) e o senador Humberto Costa. Depois Gabrielli retribuiu. Um assessor da presidência de nome Rogério Mando controlava o “trading internacional” da Petrobras, de onde veio “apoio financeiro” para a campanha de Wagner ao governo da Bahia.

 

BATE CABEÇA

Tem um vácuo no decreto do Planalto que revogou a fusão dos ministérios da Educação com o da Cultura. Uma secretaria do Patrimônio Histórico vinculada ao gabinete do ministro Marcelo Calero permaneceu “viva”, o que na prática faz existir agora dois “Iphans” no MinC.


CAFÉ DO BOM

Em boa hora a OMS retirou o café das bebidas que podem causar câncer. Muitos especialistas sempre estranharam o enquadramento, achando que o grão foi parar na lista mais por pressão da concorrência – as indústrias de sucos, refrigerantes e de chá. O rating AAA do café dado pela OMS colocou ponto final na questão.


CURTO-CIRCUITO
Acendeu o alerta no sistema Eletrobras. Os primeiros resultados da comissão de auditoria externa contratada para análise e revisão dos padrões de governança e controle na estatal apontaram para uma cifra da ordem de R$ 600 milhões de sobrepreço nas obras de Belo Monte. O valor envolve a compra de itens diversos como ações e vergalhões, manuseio de cimento e especificações de obras de proteção às encostas.

 

RETA FINAL
Tudo pronto em Brasília para a 1ª Turma do STF decidir se recebe a denúncia do MPF contra o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ). No plenário da Câmara, em 2014, ele declarou que a colega Maria do Rosário (PT-RS) “não merece” ser estuprada. Com a barbárie do estupro sob debate no País, membros do Conselho Nacional dos Direitos Humanos foram ao relator Luiz Fux na semana passada, “pedir pressa na investigação e a responsabilização da ação criminosa do deputado”.


QUESTÃO DELICADA
O STF vai julgar em breve uma questão politicamente delicada: a constitucionalidade ou não da exigência de que a instauração de processo contra governadores de Estado dependa de autorização prévia da Assembleia Legislativa. A posição tradicional do tribunal é de considerar válida a exigência. O ministro Luís Roberto Barroso pediu vista da matéria, antecipando seu desconforto em subordinar a punição de um crime a um juízo político do legislativo estadual. Barroso já liberou seu voto e pediu pauta para julgamento.

 

IMPEACHMENT

Ninguém na equipe de Michel Temer ousa por em dúvida a vitória do impeachment. No grupo, portanto, pessimistas não há. Entre os otimistas, os mais entusiasmados afirmavam, quinta-feira à noite, que já são 61 os senadores que votarão pelo adeus definitivo a Dilma Rousseff.

 

 

Crônica

Vamos desenvolver o otimismo!

Gildo Sanches

Otimista é um adjetivo e substantivo de dois gêneros, que significa aquela pessoa que se revela confiante, esperançosa e positiva. É o indivíduo que é partidário do otimismo, e otimismo é a disposição que as pessoas desenvolvem para apreciar todas as coisas pelo lado bom.    Otimista é aquela pessoa que acredita que tudo vai dar certo, que nada é considerado impossível. Ser otimista é ter atitudes seguras, em face aos problemas humanos e sociais, e considerá-los passíveis de uma solução positiva.

O indivíduo otimista se mostra sempre esperançoso, vê sempre as dificuldades pelo lado mais favorável.  

O contrário de otimista é pessimista, e pessimistas são as pessoas que vêm tudo pelo lado negativo, acreditando que tudo vai dar errado e esperam sempre o pior.

Em seu livro “A Utopia”, o escritor inglês Thomas Morus, idealiza uma cidade fantasiosa, sem diferenças, que traduz um estado de bem estar dos seres humanos, onde tudo está organizado de forma irrepreensível, uma sociedade imaginária, onde todos gostariam de viver, era uma forma otimista de ver um mundo diferente daquele vivido na Inglaterra durante o século XVI.

         Em filosofia, otimismo é uma orientação característica do pensamento de Leibniz, que pode ser resumida na afirmação de que, sendo o universo criado por Deus, nele se torna possível conciliar o máximo de bem e o mínimo de mal, o que faz dele "o melhor dos mundos possíveis". Esta posição, exposta no século XVII, foi particularmente combatida por Voltaire no século XVIII, especialmente em sua obra satírica "Cândido, ou o Otimismo".

         Já no início do século XIX, o filósofo anarquista inglês William Godwin foi ainda mais longe que Leibnitz em seu otimismo, ao supor que a sociedade humana tenderia a alcançar um estado em que a razão viria a substituir todo o uso da força e da violência, a mente controlaria a matéria e a inteligência descobriria o segredo da imortalidade.

Uma posição pessoal otimista é fortemente vinculada à autoestima, ao bem-estar psicológico e à saúde física e mental. Há estudos que relacionam também o otimismo com o funcionamento do sistema imunológico e a resistência ao stress.

Mais recentemente, há uma tendência a associar otimismo e "pensamento positivo", baseada na vulgarização da idéia de que a vontade (muitas vezes combinada com a ) pode superar qualquer dificuldade, o que está na origem de muitas religiões e de quase toda a literatura de autoajuda.

Estudos acadêmicos sugerem que, apesar de otimismo e pessimismo serem tradicionalmente vistos como opostos, em termos psicológicos eles podem não funcionar dessa maneira. Ter muito otimismo não significa ter pouco pessimismo, e vice-versa. Em muitas ocasiões, ambos seriam igualmente necessários.

Quando o filósofo político italiano Antonio Gramsci escreveu, na prisão, que o "pessimismo da inteligência" não deveria abalar o "otimismo da vontade", estava citando o escritor francês Romain Rolland. Que, diga-se, dizia uma verdade...